Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15717
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Impacto genotóxico de poluentes químicos presentes na água e sedimento do Rio Japaratuba (Sergipe)
metadata.dc.creator: Pantaleao, Silmara de Moraes
metadata.dc.contributor.advisor1: Spano, Mario Antonio
metadata.dc.contributor.referee1: Takahashi, Catarina Satie
metadata.dc.contributor.referee2: Andrade, Heloisa Helena Rodrigues de
metadata.dc.contributor.referee3: Nepomuceno, Júlio César
metadata.dc.contributor.referee4: Morelli, Sandra
metadata.dc.description.resumo: Resumo capítulo 1 - Investigações in situ dos efeitos de poluentes mutagênicos (monitoramento ambiental) têm, crescentemente, usado bioindicadores, e os peixes freqüentemente são usados nesses estudos como organismos sentinela. No presente estudo, nós usamos o Teste do Micronúcleo (TMN) em peixes como um indicador biológico in situ de contaminação quimica em duas espécies de peixes de água doce (Astyanax bimaculatus and Hoplias malabaricus). Os peixes foram coletados no Rio Japaratuba (Sergipe, Brasil) em uma área impactada por uma industria petroquímica (Sitios 1 e 2) , a qual descarta indiretamente efluente tratado (água de produção) no rio. Respostas em peixes desses sitios foram comparadas a de peixes de um sítio de referência (Rio Jacarecica Sergipe,Brasil). Os resultados indicam uma freqüência aumentada de MN em células vermelhas do sangue periférico de A. bimaculatus coletadas nos Sítios 1 e 2, quando comparadas com o respectivo controle negativo (A. bimaculatus coletados do Rio Jacarecica). Os resultados desse estudo indicam que o TMN em peixes é uma tecnica útil para a detecção de contaminates quimicos em ambiente aquático e mostra potencial para o monitoramento in situ da qualidade da água. Além disso, os resultados tambem demonstram sensibilidade diferencial de A. bimaculatus e H. malabaricus quanto à indução de MN. Resumo capítulo 2 - O Teste para detecção de Mutação e Recombinação Somática (SMART) em Drosophila melanogaster foi aplicado para avaliar a genotoxicidade de amostras de águas de superfície (S) e fundo (F) e de sedimento coletados em 2 sitios (sítios 1 e 2) do Rio Japaratuba (Sergipe, Brasil), em uma área impactada por uma industria petroquímica que descarta indiretamente efleunte tratado (água de produção) no rio. Os testes genotóxicos foram baseados em duas coletas, realizadas em Março (estação seca) e Julho (estação chuvosa) de 2003. As freqüências de manchas mutantes encontradas nos tratamentos com água não diluída e amostras de sedimento foram comparadas com freqüências observadas em água e sedimento do Rio Jacarecica, considerado, de inicio, um sítio de referência, e com os controles negativos (água ultra pura). Os resultados indicaram que o Rio Jacarecica não pode ser classificado como livre de poluição. Assim, para a avaliação estatística, os resultados foram comparados com os controles negativos correspondentes (água ultra pura). Todas as amostras de água coletadas em março de 2003 foram genotóxicas. Em julho de 2003, as respostas positivas foram restritas às amostras de água coletadas nos Sítios 1 B e 2 S, do cruzamento ST. As genotoxinas encontradas nestas amostras interagem diretamente com o DNA de células somáticas, produzindo mutações cromossômicas e/ou de ponto e recombinação somática. As freqüências de manchas encontradas nas moscas MH, das amostras de julho foram consideravelmente menores que as registradas em março, atestando o efeito sazonal. Nas amostras de sedimento só houve resposta genotóxica no Sítio 1 (março e julho) e do Rio Jacarecica (março). As genotoxinas nestas amostras também apresentaram ação direta sobre o DNA, produzindo mutação somática e recombinação. As descobertas deste estudo indicam que o Teste da Mancha da asa de Drosophila é uma técnica util para estudos in vivo para a detecção de contaminantes químicos em ambientes aquáticos e que este ensaio é um instrumento potencial para o monitoramento da qualidade da água.
Abstract: In situ investigations of the effects of mutagenic pollutants (environmental monitoring) have increasingly used bioindicators, and fish often have been used in these studies as sentinel organisms. In the present study, we have used the piscine micronucleus test (MNT) as an in situ biological indicator of chemical contamination in two fresh water fish species (Astyanax bimaculatus and Hoplias malabaricus). The fish were collected in the Japaratuba River (Sergipe, Brazil) in an area impacted by a petrochemical industrial complex (sites 1 and 2) which indirectly contributes treated effluent (produced waters PW) to the river. Responses in fish from these sites were compared to fish from a clean reference site (Jacarecica River - Sergipe, Brazil). The results indicated an enhanced frequency of micronuclei (MN) in peripheral blood erythrocytes of A. bimaculatus collected at site 2 from the Japaratuba River when compared to their respective negative control (A. bimaculatus collected at Jacarecica River). A. bimaculatus collected at site 1 and H. malabaricus collected at sites 1 and 2 from the Japaratuba River did not have a significant increase in MN. The results of this study indicate that the piscine MNT is a useful in vivo technique for the detection of chemical contaminants in the aquatic environment and shows potential for in situ monitoring of water quality. Nevertheless, the results also demonstrated differential sensitivity of A. bimaculatus and H. malabaricus to the induction of MN. The Somatic Mutation and Recombination Test (SMART) of Drosophila melanogaster was applied to assess the genotoxicity of surface (S) and bottom (B) water and sediment samples collected from two sites (Sites 1 and 2) in the Japaratuba River (Sergipe, Brazil), in an area impacted by a petrochemical industrial complex that indirectly discharges treated effluent (produced water - PW) into the river. The genotoxicity tests were based on two samplings taken in March (dry season) and July (rainy season) of 2003. Mutant spot frequencies found in treatments with raw water and sediment samples were compared with frequencies observed in surface water and sediment samples taken from a clean reference site (the Jacarecica River in Sergipe, Brazil) and in negative (ultra pure water) controls. The results indicated that the Jacarecica River cannot be classified as pristine. Hence, for purposes of statistical evaluation, the results were compared with the corresponding negative controls. All the water samples collected in March 2003 were genotoxic. In July 2003, the positive responses were restricted to water samples collected from Sites 1 B and 2 S in the ST cross. The genotoxins found in these samples interacted directly with the DNA of the somatic cells, producing point and/or chromosomal mutation and mitotic recombination. The spot frequencies found in the July samplings were considerably lower than those recorded in March, attesting to the seasonal effect. Sediment proved genotoxic only in samples collected from Site 1 (March and July) and from the Jacarecica River (March). The genotoxins in these samples also acted directly with the DNA, producing somatic mutation and recombination. The findings of this study indicate that the Drosophila wing spot test is an useful in vivo technique for the detection of chemical contaminants in aquatic environments and that this assay is a potential instrument for monitoring water quality.
Keywords: Astyanax bimaculatus
Hoplias malabaricus
Rio Japaratuba
Rio Jacarecica
Genotoxicidade
Água doce
SMART
Produced water
Drosophila melanogaster
Micronucleus
Fish
River water
Japaratuba River
Jacarecica River
Genotoxicity
Mutagênese
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::GENETICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Genética e Bioquímica
Citation: PANTALEAO, Silmara de Moraes. Impacto genotóxico de poluentes químicos presentes na água e sedimento do Rio Japaratuba (Sergipe). 2006. 107 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2006.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15717
Issue Date: 15-Feb-2006
Appears in Collections:TESE - Genética e Bioquímica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SMPantaleaoTESPRT.pdf671.04 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.