Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15709
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Novos biomarcadores para o diagnóstico não invasivo do carcinoma oral de células escamosas
metadata.dc.creator: Faria, Paula Cristina Batista de
metadata.dc.contributor.advisor1: Goulart Filho, Luiz Ricardo
metadata.dc.contributor.referee1: Loyola, Adriano Mota
metadata.dc.contributor.referee2: Cunha Junior, Jair Pereira da
metadata.dc.contributor.referee3: Abdelhay, Eliana Saul Furquim Werneck
metadata.dc.contributor.referee4: Oliani, Sônia Maria
metadata.dc.description.resumo: CAPÍTULO I: A detecção precoce do carcinoma oral de céulas escamosas (OSCC) é fator importante na diminuição das taxas de mortalidade e o sucesso do tratamento relaciona-se diretamente com seu diagnóstico em fases iniciais. Contudo, infelizmente, a maioria dos carcinomas orais é diagnosticada em fases tardias da doença. No presente trabalho, pela primeira vez, é descrito um fragmento scFv, selecionado por Phage Display contra proteínas totais salivares, que reconhece efetivamente antígenos com potencial diagnóstico para a detecção precoce do câncer oral. A análise de reatividade por meio do teste imunoenzimático ELISA em 30 amostras de saliva de pacientes com OSCC e 30 indivíduos saudáveis, mostrou que o scFv D09 reconhece antígenos presentes na saliva tumoral (p<0.0001). O teste diagnóstico apresentou elevado poder discriminativo, avaliado estatisticamente pela curva ROC (AUC=0.97), além de 100% de especificidade. Ensaios de imunohistoquímca mostraram que o anticorpo seleciondo também apresenta afinidade por estruturas teciduais características de carcinomas orais bem diferenciados, como, por exemplo, pérolas de queratina. A análise proteômica bidimensional revelou que o scFv D09 reconhece 2 spots nas amostras de saliva (~50 kDa; pI 5.75 e 5.86) e apenas um nas amostras de tecido (~28 kDa and pI 4.68). A caracterização final das sequências peptídicas está em andamento por meio de espectrometria de massas. Esses dados, embora preliminares, alteram significativamente o diagnóstico do câncer oral, pois fornecem fortes evidências de que a saliva representa uma poderosa ferramenta clínica para sua detecção precoce, por meio de um método diagnóstico de baixo custo, minimamente invasivo e altamente sensível. CAPÍTULO II: Vários estudos têm descrito a anexinaA1 (ANXA1) como uma proteína ativa no processo de tumorigênese em muitos órgãos. Contudo, o seu papel como biomarcador tem sido, principalmente, avaliado em amostras de tecido por imuno-histoquímica ou cultura celular. Na presente investigação, amostras de sangue periférico de 27 pacientes com carcinoma oral de células escamosas (OSCC) e 25 voluntários saudáveis foram examinadas por meio da técnica de RT-PCR em tempo real quantitativa. Foram observados menores níveis de expressão dos transcritos nos pacientes com OSCC (p=0.026). Níveis significativamente menores de RNA mensageiro foram correlacionados à idade, sexo e também ao sítio anatômico das lesões tumorais. Ademais, análises estatísticas por meio de curvas ROC revelaram que a análise da expressão da ANXA1 é adequada para discriminar pacientes com lesões dentro da cavidade oral, especialmente aqueles do sexo feminino e/ou com 60 anos de idade ou mais. Pela primeira vez foi demonstrado o potencial da ANXA1 como biomarcador sanguíneo e propõe-se a sua adoção como teste diagnóstico complementar não-invasivo. Esses dados sugerem que, além da sua função antiinflamatória, a anexina A1 pode ainda desempenhar um papel supressor de tumor em células do sangue periférico, tais como os leucócitos.
Abstract: CHAPTER I: Early detection of oral squamous cell carcinoma (OSCC) is an important factor to reduce mortality rates and treatment success is directly related to its diagnosis at early stages. However, unfortunately, most oral carcinomas are diagnosed in late stages of the disease. This is the first study that describes an scFv fragment, selected by Phage Display against total salivary proteins, that effectively recognize antigens with diagnostic potential for early detection of oral cancer. ELISA immunoassays in 30 samples of saliva from OSCC patients and 30 healthy subjects showed that the scFv D09 recognize antigens present in tumoral samples (p <0.0001). The diagnostic test showed high discriminative power with a significant ROC curve (AUC=0.97) and 100% specificity. Imunohistochemistry tests revealed that the selected antibody also showed higher affinity to tissues related to well differentiated oral carcinomas, such as keratin pearls. The two-dimensional proteomic analysis revealed that the scFv D09 recognizes two spots in saliva samples (~50 kDa; pI 5.75 e 5.86) and only one in tissue samples (~28 kDa and pI 4.68). Final characterization of the peptides sequences is under investigation through mass spectrometry. These data, although preliminary, may significantly alter the diagnosis of oral cancer, once they provide strong evidence that saliva is a powerful clinical tool for early detection through a non-invasive and highly sensitive diagnostic method. CHAPTER II: Several studies have been suggesting annexin A1 protein as an active player in tumorigenesis of many organs. Nevertheless, its tumor biomarker role has been mainly studied in tissues by immunohistochemistry or cell culture. Hence, in this investigation, the peripheral blood from 27 oral squamous cell carcinoma (OSCC) patients and 25 negative control individuals were examined by quantitative real-time PCR. Down-regulated ANXA1 expression at mRNA level was observed in OSCC samples (p = 0.026). Significantly diminished mRNA levels correlated to age, sex and the anatomical site of the tumor lesion were observed. Moreover, the ROC curve analysis revealed the performance of ANXA1 expression as a suitable biomarker for patients with oral cavity cancer, especially those with 60 years of age or older and/or women. For the first time, ANXA1 mRNA is revealed as blood-based biomarker, and its adoption for complementary non-invasive diagnosis of OSCC is suggested. These results suggest that, beyond the anti-inflammatory function, annexin A1 may also play a tumor suppressor role in peripheral blood cells, such as leukocytes.
Keywords: Carcinoma oral de células escamosas
Fragmentos de anticorpos scFv
Saliva
Anexina A1
Biomarcador sanguíneo
PCR em tempo real
Oral squamous cell carcinoma
Phage display
ScFv antibody fragments
Oral squamous cell carcinoma
Annexin A1
Blood biomarker
Real-time PCR
Boca - Câncer
Boca - Doenças - Diagnóstico
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::GENETICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Genética e Bioquímica
Citation: FARIA, Paula Cristina Batista de. Novos biomarcadores para o diagnóstico não invasivo do carcinoma oral de células escamosas. 2010. 108 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15709
Issue Date: 26-Feb-2010
Appears in Collections:TESE - Genética e Bioquímica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
paula.pdf1.55 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.