Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15685
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Dependência térmica dos efeitos de glicerol e sorbitol a 1 M sobre a estabilização e desestabilização in vitro de eritrócitos humanos por etanol
Other Titles: Thermal dependence of the effects of 1 m glycerol and sorbitol on the in vitro stabilization and destabilization of human erythrocytes by ethanol
metadata.dc.creator: Reis, Francislene Glória de Freitas
metadata.dc.contributor.advisor1: Silva, Nilson Penha
metadata.dc.contributor.referee1: Andrade, Adriano de Oliveira
metadata.dc.contributor.referee2: Beletti, Marcelo Emílio
metadata.dc.contributor.referee3: Santoro, Marcelo Matos
metadata.dc.contributor.referee4: Oliveira, Maria Goreti de Almeida
metadata.dc.description.resumo: CAPÍTULO II: Eritrócitos incubados em soluções salinas com concentrações crescentes de etanol sofrem alterações morfológicas e físico-químicas. Em solução salina de etanol a 2% os eritrócitos estão presentes em um estado morfológico expandido (R) e são designados como equinócitos. Entre 12,52 e 16,10% de etanol em solução salina, os eritrócitos do estado R sofrem uma transição sigmoidal de lise, com um ponto de meia-transição de lise (D50R) em 14,28% de etanol. Mas entre 24,67 e 28,37%, os eritrócitos apresentam uma transição de estabilização, com um ponto de meia transição de estabilização (S50) em 26,49% de etanol. Em solução salina de etanol a 32%, eritrócitos íntegros, em meio a alguns eritrócitos lisados, estão presentes em um estado morfológico contraído (T) e são designados como esferócitos. Em 28,37% de etanol começa uma transição sigmoidal de lise do estado T dos eritrócitos, com um ponto de meia transição (D50T) em 34,76% de etanol. A transição de estabilização seguida da desestabilização dos eritrócitos pelo etanol forma um buraco na curva de hemólise em função da concentração de etanol. O presente trabalho teve por objetivo estudar o efeito de dois osmólitos, o glicerol e o sorbitol, ambos a 1 mol.L-1, sobre a dependência térmica da estabilização e desestabilização de eritrócitos pelo etanol em solução salina fisiológica. A transição de estabilização foi caracterizada pelo ponto de meia-transição (S50) e pela profundidade da sigmóide de estabilização (PS) dos eritrócitos, que constitui uma estimativa da população de eritrócitos estabilizados. A transição de lise do estado estabilizado (T) foi caracterizada pelo ponto de meia-transição (D50T) e pela profundidade da sigmóide de desestabilização (PD) dos eritrócitos, que constitui uma estimativa da população de eritrócitos lisados. Os valores de S50 apresentaram declínios lineares estatisticamente significantes com o aumento da temperatura tanto em salina pura quanto em solução salina de glicerol ou sorbitol; além disso, as retas de dependência térmica de S50 apresentaram valores de S50 mais baixos em salina com glicerol ou sorbitol do que em salina pura. Isso deve significar que o efeito de estabilização dos eritrócitos tem uma origem osmótica, pois tanto o aumento da temperatura quanto a incorporação de glicerol ou sorbitol aumentam a pressão osmótica do meio. Embora os valores de PS não tenham sido significantemente afetados pelo aumento da temperatura, a presença do glicerol ou do sorbitol produziu uma dependência térmica significante em PS. Em temperaturas mais baixas a presença de glicerol ou sorbitol diminui significantemente a população de eritrócitos estabilizados, mas com o aumento da temperatura há um aumento da população de eritrócitos estabilizados. Isso sugere que o efeito estabilizador do etanol sobre os eritrócitos não tenha exclusivamente uma origem osmótica, mas esteja relacionado com uma interação direta com a malha lipídica da membrana. Os valores de D50T apresentaram uma dependência negativa estatisticamente significante com o aumento da temperatura, tanto em salina pura quanto em salina de glicerol ou sorbitol. Como os valores de D50T das retas de dependência térmica foram menores na presença de glicerol e de sorbitol do que de salina pura, isso indica que a lise do estado T dos eritrócitos teria uma origem osmolar. Os valores de PD apresentaram dependências positivas significantes tanto em salina pura quanto em salina de glicerol e sorbitol. Os baixos valores de PD observados em salina de glicerol ou sorbitol às temperaturas mais baixas do intervalo térmico considerado são devidos à pequena população de eritrócitos estabilizados nessas condições. Em suma, glicerol e sorbitol a 1 mol.L-1 em solução salina fisiológica e o aumento na temperatura aumentam a pressão osmótica do meio e agem em sinergismo com o etanol tanto na formação quanto na lise do estado T dos eritrócitos.
Abstract: CAPÍTULO II:Incubation of erythrocytes in saline solutions with increasing concentrations of ethanol produces morphological and physicochemical alterations. In saline solution of 2% ethanol, erythrocytes are present in an expanded morphological state (R) and are designated as echinocytes. Between 12.52 and 16.10% ethanol in saline solution, the R state erythrocytes suffer a sigmoidal lysis transition, with a half-transition point (D50R) at 14.28% ethanol. But between 24.67 and 28.37%, erythrocytes present a stabilization transition with a half-transition point (S50) at 26.49% ethanol. In saline solution of 32% ethanol, integer erythrocytes are present, among lysed cells, in a contracted morphological state (T) and are designated as espherocytes. At 28.37% ethanol begins a sigmoidal lysis transition of the T state of the erythrocytes, with a half-transition point (D50T) at 34.76% ethanol. The stabilization transition followed but the destabilization transition by ethanol forms a hole or pocket in the lysis curve of erythrocytes by ethanol. The present work had the aim to study the effect of two osmolytes, glycerol and sorbitol, both at 1 mol.L-1, on the thermal dependence of the stabilization and destabilization of erythrocytes by ethanol in physiological saline solution. The stabilization transition was characterized by the half-transition point (S50) and by the deepness of the stabilization sigmoid (PS) of the erythrocytes, which constitutes an estimative of the stabilized population of erythrocytes. The lysis transition of the stabilized state (T) was characterized by the half-transition point (D50T) and by the deepness of the destabilization sigmoid (PD) of the erythrocytes, which constitute an estimative of the lysed population of erythrocytes. The S50 values presented statistically significant linear declines with the temperature increase in pure saline as in saline solution of glycerol and sorbitol; on the other side, the thermal dependence lines of S50 presented lower S50 values in saline solutions of glycerol or sorbitol than in a pure saline solution. This shall mean that the stabilization effect of the erythrocytes has an osmotic origin, since the temperature increase as the incorporation of glycerol or sorbitol to the solution increased the osmotic pressure of the medium. Although the PS values were not significantly changed by the temperature increase, the presence of glycerol and sorbitol produced significant thermal dependences for PS. At the lower temperatures of the interval the presence of glycerol or sorbitol decreased significantly the population of stabilized erythrocytes, but with the temperature increase there is an increase in the population of stabilized erythrocytes. This suggests that the stabilizing effect of ethanol doesn t have exclusively an osmotic origin, but also an action based on a direct interaction with the lipid bilayer of the membrane. The D50T values presented a negative and statistically significant dependence with the temperature increase in the pure saline solution as well in the saline solution of glycerol or sorbitol. Since the D50T values of the thermal dependencies lines were smaller in the presence of glycerol and sorbitol than they were in the pure saline solution, this indicates that the lysis of the T state of the erythrocytes would have an osmolar origin. The PD values presented positive and significant dependencies in pure saline solution as well as in saline solutions of glycerol and sorbitol. The smaller values of PD observed in saline solutions of glycerol and sorbitol at the lower temperatures of the thermal interval we considered are due to the smaller population of erythrocytes that were stabilized under those conditions. In summary, 1 mol.L-1 glycerol or sorbitol in physiologic saline solution and the temperature increase produce increments in the osmotic pressure of the medium and act in synergism with ethanol in the formation and in the lysis of the T state of the erythrocytes.
Keywords: Caotrópicos
Estabilidade de membranas
Etanol
Osmólitos
Chaotropics
Erythrocytes
Ethanol
Membrane stability
Osmolytes
Células - Membranas
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::GENETICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Genética e Bioquímica
Citation: REIS, Francislene Glória de Freitas. Thermal dependence of the effects of 1 m glycerol and sorbitol on the in vitro stabilization and destabilization of human erythrocytes by ethanol. 2007. 75 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2007.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15685
Issue Date: 28-Feb-2007
Appears in Collections:TESE - Genética e Bioquímica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Francislene.pdf714.47 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.