Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15580
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Sofrimento, a transvaloração da dor: o diálogo dos mundos ocidente e oriente a partir do conceito de Niilismo em Nietzsche
metadata.dc.creator: Merola, Camila Rodrigues da Cunha
metadata.dc.contributor.advisor1: Guido, Humberto Aparecido de Oliveira
metadata.dc.contributor.referee1: Danelon, Márcio
metadata.dc.contributor.referee2: Julião, José Nicolao
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho inicia-se a partir da motivação mais profunda para tal pesquisa, investigar o tema sofrimento através do olhar das filosofias ocidental nietzschiana e oriental budista, com a pretensão de trazer a filosofia para a vida prática e beneficio do homem. Propõe-se questionar o reconhecimento da existência da filosofia do Oriente e a relevância de sua aproximação com a do Ocidente, quando filósofos contemporâneos expõem estudos que sugerem a influência do pensamento budista em Nietzsche apesar do tempo e da distância que os separam. Apresentam-se as críticas de Nietzsche à verdade e à moral imposta, sua busca pela libertação do homem e o encontro do sentido da existência na arte trágica, que oferece a oportunidade da afirmação da vida em todas as instâncias, prazer e dor. Amor-fati, ou amor ao destino, como possibilidade de superar o estado de decadência para a transvaloração da dor. Nietzsche explora o caráter ativo do niilismo, da desconstrução à abertura para o novo. Retoma-se então um diálogo entre duas correntes de pensamento que já não mais precisam competir, mas abrir-se, principalmente porque tanto a filosofia nietzschiana quanto o budismo sustentam-se na certeza de que o processo de transformação é vivencial, e ambos partem de um ponto em comum: a possibilidade de superação do homem teórico, vislumbrando o übermensch. Nishitani, filósofo japonês, é considerado o que mais demonstrou preocupação com o problema do niilismo moderno, um tema que ganha relevância em seus estudos, mais especificamente sobre os ensinamentos de Nagarjuna, estimado como o segundo Buda. Nagarjuna ateve-se às questões filosóficas do budismo, vislumbrando o conceito sunyata, traduzido como vazio. Os fenômenos, assim como o ego, são ponderados como transitórios e vazios, representações mentais, ou seja, pura ilusão, apontando para a relação de fusão da singularidade no todo. O significado do vazio é traduzido por cinco naturezas: o não conhecidos por outras palavras, o calmo, o desprovido de elaborações, o que transcende a conceituação e, o livre de dualidade. Sunyata não deve ser tomado como o vazio niilista e sim entendido como origem dependente. As duas correntes filosóficas abordadas nesta dissertação evidenciam importantes semelhanças em seu pensar: o desvendar da verdade e ilusão, a negação do ego e sua relação de unidade com o todo, impermanência e não dualidade como natureza comum a tudo e, por fim, a realização do niilismo ou vazio como uma passagem para o resgate da vontade de potência e transvaloração dos valores, caminho capaz de levar ao fim do sofrimento, à libertação do homem.
Abstract: This paper starts from the deepest motivation for such research, investigating the subject suffering through the eyes of nietzschean western philosophy and the eastern Buddhist one, with the intention of bringing philosophy to practical life and benefit of man. It proposes to question the recognition of the existence of the philosophy of the East and the relevance of its approach to the West, when contemporary philosophers expose studies that suggest the influence of Buddhist thought in Nietzsche despite the time and distance that separate them. This study presents Nietzsche´s critical about the truth and morality imposed, his quest for human liberation and the meaning of existence in tragic art, offering the affirmative for life in all instances, pleasure and pain. Amor fati, or loving the life as possibility to overcome the state of decay for the revaluation of pain. Nietzsche explores the character\'s active nihilism of deconstruction for the new opening. Then taken up a dialogue between two currents of thought that no longer need to compete, but opening up, mainly because both the Nietzschean philosophy and Buddhism hold the belief that the entire transformation process is experiential, and both depart one point in common: the man´s ability of overcoming. Nishitani, considered the Japanese philosopher who expressed concern over the problem of modern nihilism demonstrates the relevance of their studies, more specifically on the teachings of Nagarjuna, estimated as the second Buddha adhered to the philosophical questions of Buddhism, whose philosophy is driven by term sunyata, translated as emptiness. Phenomena, like the ego are impermanent and empty, mental representations, or pure illusion, pointing to the relative fusion of uniqueness in all. The meaning of emptiness is translated in five natures - not known in other words, peaceful, devoid of elaborations, transcending conceptualization and free from duality what should not be taken as empty nihilistic but understood as dependent origination. The two philosophical currents studied in this paper have important similarities in their thinking: the unveiling of truth and illusion, the negation of the ego and its relation to the whole unit, impermanence and non-duality as nature common to all and the realization of nihilism or emptuness as a way to rescue the will to power and transvaluation of values, able to lead the way out of suffering, freedom of human being.
Keywords: Nietzsche
Nagarjuna
Filosofia oriental
Niilismo
Sunyata
East Philosophy
Nihilism
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Filosofia
Citation: MEROLA, Camila Rodrigues da Cunha. Sofrimento, a transvaloração da dor: o diálogo dos mundos ocidente e oriente a partir do conceito de Niilismo em Nietzsche. 2013. 103 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2013.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15580
Issue Date: 28-Aug-2013
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Filosofia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SofrimentoTransvaloracaoDor.pdf1.14 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.