Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15553
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorAlvim, Mariana Spacek-
dc.date.accessioned2016-06-22T18:42:46Z-
dc.date.available2012-11-09-
dc.date.available2016-06-22T18:42:46Z-
dc.date.issued2012-02-28-
dc.identifier.citationALVIM, Mariana Spacek. Bioética e direito: uma avaliação normativa da utilização de animais não-humanos e da experimentação animal. 2012. 194 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2012.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15553-
dc.description.abstractThis work describes and evaluates ethically some uses that human beings make of the other animals, the non-human animals, specially the use in animal experimentation. Such uses express a predominantly speciesistideology [species-based discrimination]. Many thinkers, partially based in scientific evidences concerning the origin and similarities across species, perceived the speciesism of the dominant practices and they proposed to recognize a moral status that many animals also should have, because their capacity for suffering [sentience] or because their complex psychological life [subjectivity], criteria used for attribution of moral consideration and moral rights. Therefore, the non-human animals were included and defended as subjects of moral consideration and moral rights.We show too that this expanded perception of the circle of moral subjects enrolled in the morality has echoed not only in the ethics but also in the juridical field of modern democracies with the supremacy of National Constitutions being affirmed not only in the legislative process but also and specially in the constitutional hermeneutics and application. In this hermeneutics the optimization of the ethically most important principles in the constitutional text is prior. We defend, concerning Brazil and the animals, that a good interpretation means an understanding of animals as individual subjects of rights and the elimination of any kind of cruelty against them. Therefore, every infra-constitutional law, including n. 11.794/08 [Arouca´s Law], must be evaluated and applied in this direction, we mean, according to the Constitution.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Uberlândiapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectBioéticapor
dc.subjectDireitospor
dc.subjectAnimaispor
dc.subjectExperimentação animalpor
dc.subjectEthicseng
dc.subjectBioethicseng
dc.subjectRightseng
dc.subjectAnimalseng
dc.subjectAnimal experimentationeng
dc.subjectÉticapor
dc.subjectAnimais - Experimentação - Aspectos morais e éticospor
dc.titleBioética e direito: uma avaliação normativa da utilização de animais não-humanos e da experimentação animalpor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Bonella, Alcino Eduardo-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4728789P4por
dc.contributor.referee1Almada, Leonardo Ferreira-
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4744294U8por
dc.contributor.referee2Agnol, Darleidall-
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4236009U3por
dc.description.degreenameMestre em Filosofiapor
dc.description.resumoEste trabalho descreve e avalia eticamente alguns usos gerais que os seres humanos fazem dos outros animais, os não-humanos, em especial, o uso na experimentação animal, que expressam a ideologia predominantemente especista[discriminatória com base na espécie]. Vários filósofos, em parte baseados nas evidências científicas acerca da origem e semelhança das espécies, perceberam o especismonestas práticas hegemônicas e propuseram reconhecer umstatus moral para muitos animais, seja devido à capacidade de sofrer [senciência], seja devido à vida psicológica complexa que possuem [subjetividade], atribuindo a mesma consideração aos interesses de cada um ou, de outro modo, atribuindo direitos básicos. A ideia dos direitos dos animais passa, consequentemente, a abranger e defender os animais não-humanos como sujeitos de consideração moral e sujeitos de direitos morais.Procura-se demonstrar, ainda, que essa percepção expandida do círculo de sujeitos inscritos na esfera moral repercutiu não apenas na ética, mas também na esfera jurídica das democracias modernas, em que a supremacia das Constituições Nacionais é afirmada não só no processo legislativo como também, e especialmente, na hermenêutica e aplicação constitucionais, que levam em consideração e dão prioridade à otimização de princípios e garantias eticamente mais importantes do texto constitucional. Defende-se, no texto, que, no Brasil e em referência aos animais, uma boa interpretação significaentender os animais como sujeitos de direitos, ou seja, com valor inerente e, portanto, direito ao respeito, mesmo não sendo agentes morais livres, e também significa proibir cometer contra eles qualquer tipo de crueldade. Para tanto, todas as leis infraconstitucionais, inclusive a 11.794/08 [a chamada Lei Arouca], devem ser avaliadas e aplicadas nesse sentido, ou seja, conforme à Constituição.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Filosofiapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIApor
dc.publisher.departmentCiências Humanaspor
dc.publisher.initialsUFUpor
dc.orcid.putcode81762482-
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Filosofia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
d.pdf9.98 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.