Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15518
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Alienação artística: Marcuse e a ambivalência política da arte
metadata.dc.creator: Silveira, Luís Gustavo Guadalupe
metadata.dc.contributor.advisor1: Silva, Rafael Cordeiro
metadata.dc.contributor.referee1: Gomide, Ana Paula de ávila
metadata.dc.contributor.referee2: Oliveira, Robespierre de
metadata.dc.description.resumo: O caráter político ambivalente da arte, apresentado por Marcuse em textos que abrangem cinco décadas de produção intelectual, é o objeto de estudo de nosso trabalho. O objetivo principal é explicitar a maneira como o filósofo fundamenta essa ambivalência, que atribui à dimensão estética tanto um potencial afirmativo quanto negativo. A investigação busca apresentar a caracterização realizada pelo autor do aspecto político da arte; explicitar o papel conciliatório da arte na formação e manutenção da sociedade burguesa e depois, na sociedade unidimensional; assinalar o potencial revolucionário atribuído por Marcuse ao discurso artístico; e investigar se há mudanças no julgamento do autor sobre a arte negativa e afirmativa ao longo de suas obras explicitando, se for o caso, as suas justificativas para as mudanças de ponto de vista. Para tanto, foram analisados textos desde 1937 até entrevistas concedidas por Marcuse em 1979. Discutimos também com diferentes intérpretes do pensamento do filósofo para melhor compreender seu trabalho. Partimos de cinco hipóteses: 1) o potencial político (negativo ou afirmativo) da arte fundamenta-se no seu aspecto alienador e tem a ver com a valorização da subjetividade buscada por Marcuse; 2) o caráter político da arte depende fortemente do contexto histórico; 3) não há variações significativas nas reflexões de Marcuse sobre o caráter político da arte entre as décadas de 1930 e 1970. O que varia (pouco) são as suas avaliações do potencial subversivo de determinados movimentos artísticos ao longo do século XX; 4) outra variável é a ênfase dada pelo filósofo aos aspectos revolucionários, emancipatórios, reconciliatórios, conformistas ou positivos da arte nos textos. Segundo nossas conclusões, todas as hipóteses foram confirmadas, apesar da falta de consenso e da discordância sobre as variações e a natureza das reflexões de Marcuse por parte de seus comentadores.
Abstract: The ambivalent political character of art, presented by Marcuse in texts that embrace five decades of intellectual production, is the subject of our study. The main goal is make explicit how Marcuse grounds this ambivalence, which assigns an affirmative and a negative potential to the aesthetic dimension. This investigation seeks presenting the philosopher s description of the political aspect of art; explicating the conciliatory function of art in formation and maintenance of the bourgeois society and, later, of the one-dimensional society; investigating whether there is a change on his appreciation about affirmative and negative art through his works or not, and, if it is the case, explicating his arguments to those changes. Therefore, we have analyzed texts from 1937 to interviews conceded by Marcuse in 1979. We also debated with different interpreters of his thought to better understand his work. We started from five hypothesis: 1) political (negative or affirmative) potential of art is based on it s alienating aspect and it s related to the subjectivity valorization searched by Marcuse; 2) the political character of art substantially depends on the historical context; 3) there is no significant variation in Marcuse s reflections about political character of art between the 1930s and the 1970s. There is a (small) variation on his appraisal of the subversive potential of certain artistic movements along the 20th century; 4) another variable is his emphasis on revolutionary, emancipatory, reconciliatory, conformist or positives aspects of art through his works. According to our conclusion, the entire five hypotheses were confirmed, despite the lack of consensus and the commentators disagreement about the variations and nature of Marcuse s reflections on art.
Keywords: Marcuse
Política
Filosofia da arte
Estética
Politics
Philosophy of art
Aesthetics
Marcuse, Herbert, 1898-1979 - Crítica e interpretação
Filosofia alemã - Séc. XX
Ciência política - Filosofia
Arte Filosofia
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Filosofia
Citation: SILVEIRA, Luís Gustavo Guadalupe. Alienação artística: Marcuse e a ambivalência política da arte. 2009. 166 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2009.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15518
Issue Date: 16-Feb-2009
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Filosofia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Luis.pdf2.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.