Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15391
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorFernandes, Maria José da Silva
dc.date.accessioned2016-06-22T18:42:23Z-
dc.date.available2011-02-28
dc.date.available2016-06-22T18:42:23Z-
dc.date.issued2010-10-29
dc.identifier.citationFERNANDES, Maria José da Silva. A referenciação catafórica: uma proposta de categorização e análise. 2010. 204 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Letras e Artes) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15391-
dc.description.abstractThe study presents a research on one cohesion mechanism - the cataphoric referenciation - that refers ahead to one text referent. That is to say that an entity is evoked before its presentation on the text. The aim of the study is to categorize cataphora types and their textual referents as we identify the linguistic elements used cataphorically and the textual referents functions. We analyzed, in the corpus, cataphoric occurrences of personal, demonstrative and indefinite pronouns; adverbs; numbers; and nominal expressions. The cataphoric references found were classified as pronominal, nominal and associative. The former has a pronoun, a number or an adverb as its remissive form and it has an explicit textual referent. The second presents a nominal expression as its remissive form, and has an explicit textual referent. The latter is named associative because it does not have an explicit textual referent, as the referent must be inferred by the reader from co-textual and contextual clues. According to the corpus, this cataphora type is a pronoun. The textual referents were categorized as common nouns, proper nouns, nominal expressions, simple and compound sentences and whole texts. The functions of the textual referents were also analyzed. The theoretical basis is Text Linguistics, mainly the studies about referenciation (MONDADA & DUBOIS, 2003), negotiation process within discourse. The corpus is 193 journalist newspaper articles from Folha de São Paulo and Veja magazine, published in the second semester of 2008. We found a major occurrence of pronominal cataphora (55%), followed by the nominal (41,15%), and the associative (3,85%). The most used category of pronominal cataphora are personal pronouns, the indefinite pronouns were most used as associative cataphora. The most common pattern of nominal cataphora is determiner + noun + modifier. The cataphora occurs more frequently within the text. The most common textual referents functions are to specify, to explain and to enlighten. According to the results, we can claim that cataphora use as referential mechanism has been frequently used in journalistic context. It helps the organization, the progression, and the focus on some segments from the text. Finally, we can state that cataphora can be used as a way of catching the reader´s attention.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Uberlândiapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectReferenciaçãopor
dc.subjectCatáforapor
dc.subjectCategorizaçãopor
dc.subjectReferentiationeng
dc.subjectCataphoraeng
dc.subjectCategorizationeng
dc.subjectReferência (Linguística)por
dc.subjectCategorização (Linguística)por
dc.titleA referenciação catafórica: uma proposta de categorização e análisepor
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Finotti, Luísa Helena Borges
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4700242A2por
dc.contributor.referee1Elias, Vanda Maria da Silva
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4708671T6por
dc.contributor.referee2Travaglia, Luiz Carlos
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4785425D1por
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4106004H5por
dc.description.degreenameMestre em Estudos Linguísticospor
dc.description.resumoEsta pesquisa apresenta um estudo sobre um dos mecanismos de coesão, a referenciação catafórica, que se caracteriza por apresentar uma forma remissiva antes de apresentar um referente textual, ou seja, uma entidade é evocada antes de ser introduzida no cotexto. O objetivo deste trabalho é categorizar os tipos de catáfora e os referentes textuais, identificando as categorias dos elementos linguísticos usados cataforicamente e a função textual dos referentes. Para isso, foram analisadas as ocorrências catafóricas em que as formas remissivas são pronomes pessoais, demonstrativos e indefinidos, advérbios, numerais e expressões nominais, conforme apareceram no corpus. As catáforas encontradas foram classificadas em catáfora pronominal, nominal e associativa. A primeira apresenta como forma remissiva um pronome, numeral ou advérbio e apresenta um referente textual explícito; a segunda apresenta como forma remissiva uma expressão nominal, e o referente textual também é explícito; a terceira recebeu esse nome, por não apresentar explicitamente no texto o referente textual, visto que precisa ser inferido pelo leitor, a partir de pistas cotextuais e contextuais. A forma remissiva desse tipo de catáfora, de acordo com o corpus, é um pronome. Os referentes textuais foram categorizados em nomes comuns, nomes próprios, expressões nominais, períodos simples e compostos e textos inteiros. Foram analisadas também as funções dos referentes textuais. Os pressupostos teóricos adotados são os da Linguística Textual, especialmente os estudos acerca da referenciação (MONDADA & DUBOIS, 2003), processo realizado negociadamente no discurso. O corpus desta pesquisa é composto por 193 textos jornalísticos, extraídos do jornal folha de São Paulo e da revista Veja, publicados no segundo semestre de 2008. Verificamos uma maior ocorrência da catáfora pronominal (55%), seguida da nominal (41,15%) e da associativa (3,85%). Na catáfora pronominal, a categoria mais atualizada é a dos pronomes pessoais; na associativa, os pronomes indefinidos. Na catáfora nominal, a configuração da expressão nominal mais recorrente é a composta por determinante + nome + modificador. A ocorrência maior da catáfora está no corpo do texto. Dentre as funções textuais dos referentes, as que são mais recorrentes são especificar, explicar e esclarecer. Podemos afirmar, tendo em vista os resultados alcançados, que a utilização da catáfora como forma de referenciar tem sido uma prática recorrente no meio jornalístico, de acordo com as referidas fontes, e que favorece, entre outras possibilidades, a organização e progressão do texto e a focalização de determinados segmentos textuais. Além disso, pode ser usada como forma de atrair a atenção do leitor.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Estudos Linguísticospor
dc.subject.cnpqCNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICApor
dc.publisher.departmentLinguística Letras e Artespor
dc.publisher.initialsUFUpor
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Estudos Linguísticos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diss Maria.pdf1.9 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.