Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13639
Document type: Tese
Access type: Acesso Aberto
Title: O processo de Bolonha e as políticas de formação inicial com vistas à educação inclusiva
Author: Vidal, Maria Helena Candelori
First Advisor: França, Robson Luiz de
First member of the Committee: Lucena, Carlos Alberto
Second member of the Committee: Malusá, Silvana
Third member of the Committee: Lucena, Maria de Lurdes Almeida e Silva
Fourth member of the Committee: Teixeira, Regina Célia Fernandes
Summary: Esta pesquisa localizou-se na linha de Pesquisa Trabalho, Sociedade e Educação e seu objeto de estudo, especificamente nos sub eixos: Reformas Educacionais e Impactos nas Instituições Educacionais, ao tratar da temática Políticas de Formação no Ensino Superior para a Educação Especial . Inserido nesse contexto, a Tese neste trabalho defendida foi a de que, com a implantação do processo de Bolonha, o Ensino Superior no Brasil, como em todo o resto do mundo, foi significativamente impactado, influenciando ou mesmo servindo de modelo para a reorganização de estruturas universitárias e de sistemas de educação superiores surgidas a partir da Europa. Assim, o objetivo do trabalho foi analisar o processo de Bolonha e a sua influencia na educação superior, em especial nas políticas de formação inicial portuguesa e brasileira, com vistas à educação inclusiva. Mais especificamente: 1) Analisar as influencias do Processo de Bolonha na Educação Superior com vistas à Educação Inclusiva. 2) Identificar as transformações na educação superior em Portugal e Brasil a partir do Processo de Bolonha e as Políticas de Educação Especial nos dois países especificas para a formação de professores. 3) Descrever e refletir sobre os impasses, barreiras e possibilidades da formação de professores para a Educação Especial, mediante o paradigma da Inclusão. Sob o ponto de vista metodológico, as reflexões não foram iniciadas pelas semelhanças, mas pelas diferenças a partir do processo histórico. Foi utilizada a pesquisa documental, com características de análise descritiva e interpretativa. Do ponto de vista empírico, o estudo delimitou-se espacialmente nos dois países (Brasil e Portugal). A população de estudo foi composta pelos documentos das Políticas de Formação para a Educação superior e Especial nos dois países. De posse dos referenciais teóricos, foi feito o confronto e análise de todos os dados encontrados no desenvolvimento de toda a pesquisa, quais foram: impasses, barreiras e apontamentos para a temática em questão. Como resultado, evidenciou-se que o modelo de educação especial proposto pelos grupos hegemônicos, através das políticas públicas voltadas para a área, carregou consigo implicações para os sistemas de ensino, para as escolas, para as agencias de formação inicial e continuada, bem como, para as políticas de formação. Foi consenso também que as reformas educacionais, cada vez mais, ganharam um caráter internacional e isso pôde ser bem compreendido quando as entendemos como uma forma de globalizar também esse setor. Desse modo, a formação de professores tem sido uma tônica em todos os países, como uma maneira de evidenciar a importância do desempenho educacional para o crescimento econômico - o que em tese dependeria da atuação dos profissionais da educação. Em relação à formação para a Educação Especial, o fato constatado foi que ela não aparece no debate educativo no Processo de Bolonha. O distanciamento entre a educação e a educação especial constituiu, no nosso entendimento, ser a primeira e mais importante discriminação, impedindo que essa modalidade de ensino discutisse a sua práxis educativa, colocando-se numa segunda categoria e que sobre a qual, depois, possivelmente, se projetaram sutilmente todas as demais discriminações por exemplo, as civis, legais, laborais e culturais.
Abstract: This study was centered in the research line of Labor, Society and Education and its subject fits more specifically into the sub areas: Educational Reforms and Impact on Educational Institutions, dealing with the theme \"Formation Policies in Higher Education for Special Education\". Immersing ourselves in this context, the thesis defended in this study was that, with the implementation of the Bologna Process, Higher Education in Brazil, as the rest of the world, was significantly affected influencing or even serving as a model for the reorganization of university structures and of higher education systems emerged from Europe. Thus, the objective of this study was to analyze the Bologna process and its influence in higher education, especially the Brazilian and Portuguese initial formation policies aiming inclusive education. More specifically: 1) analyze the transformations in Brazilian higher education due to the influence of the Bologna Process in regard to the initial formation with a view to Inclusive Education. 2) Identify the transformations in higher education in Portugal and Brazil from the Bologna process and which are the Brazilian and Portuguese specific special education policies for teacher formation. 3) Describe and reflect on the obstacles, barriers and possibilities of teacher formation for Special Education. About the methodological point of view, we did not start our reflection by similarities, but by the differences from the historical process. It was used the documental research, with descriptive and interpretative analysis features. From the empirical point of view, the study was delimited spatially in the two countries (Brazil and Portugal). The study population was composed by Policy Formation documents for higher and special education in both countries. With the theoretical references, was made the confrontation and analysis of all data found in the development of all the research, namely: deadlocks, barriers and notes for the theme in question. As a result, it was evidenced that the special education model proposed by hegemonic groups, through the public policies for the area, carries within, implications for education systems, for schools, for agencies of initial and continuing formation, as well as for formation policies. It is also a consensus that educational reforms, is increasingly gain an international character and this can be understand as a way to also globalize this sector. Thereby, teacher formation has been a root in all countries, as a way to highlight the importance of educational performance for economic growth - which in theory depends on the performance of education professionals. Regarding the formation for Special Education, the fact is that it is not mentioned in the educational debate at the Bologna Process. The gap between education and special education represents, in our understanding, to be the first and most important discrimination, preventing this type of education to discuss its educational praxis, by placing itself into a secondary category, that upon later subtly protrude all the others discrimination - for example, the civil, legal, labor and cultural.
Keywords: Processo de bolonha
Formação inicial
Educação especial
Bologna process
Initial formation
Special education
Educação inclusiva
Processo de Bologna (Ensino superior Europeu)
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Language: por
Country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Institution Acronym: UFU
Department: Ciências Humanas
Program: Programa de Pós-graduação em Educação
Quote: VIDAL, Maria Helena Candelori. O processo de Bolonha e as políticas de formação inicial com vistas à educação inclusiva. 2013. 165 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2013.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13639
Date of defense: 19-Feb-2013
Appears in Collections:TESE - Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MARIAHELENA.pdf1.31 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.