Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13614
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: A invenção do corpo e seus abalos: diálogos com o ensino de biologia
metadata.dc.creator: Queiroz, Elenita Pinheiro de
metadata.dc.contributor.advisor1: Cicillini, Graça Aparecida
metadata.dc.contributor.referee1: Cunha, Ana Maria de Oliveira
metadata.dc.contributor.referee2: Guido, Humberto Aparecido de Oliveira
metadata.dc.contributor.referee3: Amorim, Antonio Carlos Rodrigues de
metadata.dc.contributor.referee4: Ferreira, Márcia Serra
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho está inserido na Linha de Pesquisa Políticas, Saberes e Práticas Educativas do curso de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia. Ele propõe discutir os abalos provocados pela noção de corpo veiculadas na disciplina Biologia, no ensino médio, e de que maneira os(as) professores(as) e alunos(as), o livro didático e as propostas curriculares (âmbito nacional e Estado de Minas Gerais) que orientam o ensino médio, abordam o tema corpo humano. Nesse sentido, ele teve como objetivos realizar uma leitura dos possíveis abalos provocados nesses(as) professores(as) e alunos(as), buscar as noções de corpo que apresentam professores(as) e alunos(as) a partir dos saberes veiculados pela disciplina Biologia; e realizar uma leitura de um livro didático e dos documentos curriculares que orientam o ensino de Biologia, no nível médio, no Brasil e particularmente no estado de Minas Gerais, sobre o tema corpo humano. A noção de abalo , pensado como estados inéditos que vão se constituindo num fluxo permanente entre um corpo e vários outros foi formulada à luz das contribuições de Guattari, Deleuze e Rolnik. De modo sintético, abalo aqui é compreendido como deslocamento sofrido no plano visível e invisível de nossa existência, o que nos faz devir outro corpo. O trabalho insere-se no campo das pesquisas que tem como base teórica os estudos que formulam críticas ao modelo de pesquisa e ciência, que possuem o gosto pelo uno, pelo todo, pela razão, pela objetividade descolada dos processos subjetivos, como inspiram a filosofia de Foucault e Deleuze. Com isso, a leitura dos documentos e das conversas foi realizada, respectivamente, a partir das inspirações das obras de Foucault e Deleuze. Os recursos metodológicos utilizados neste estudo foram entrevistas e grupo focal com professor(as) e alunas(os) de escolas públicas do nível médio da cidade de Uberlândia MG. Além disso, recorreu-se também, à análise de documentos curriculares que orientam o Ensino Médio e o texto didático. Por meio das entrevistas e do grupo focal realizados em seus vários momentos se procurou mapear as noções de corpo veiculadas pela disciplina Biologia/conhecimento biológico e os abalos por elas provocados nos professores(as) e alunos(as). Para o traçado do mapa quatro pontos de possibilidades foram desenhados: o avesso do corpo: o binômio saúde e doença; a maquinação do corpo: do corpo máquina ao corpo cyborg; a relação interno/externo na constituição do corpo; e, sexualidade, sentimentos, emoções: fora da Biologia. Estes pontos apresentam os fluxos entre a rede de invenções sobre o corpo na ciência biológica e na disciplina Biologia, no contexto da sociedade capitalista, as conseqüências destas invenções e formas de ressignificação destas, pelas pessoas envolvidas na pesquisa. Os Abalos e noções estão marcados nas conversas pelos traços da fragmentação; das analogias produzidas nas relações de saber e poder, de disciplina e controle; das relações sociais e afetivas que produzem novas formas de relações; das intervenções e associações do vivo e do vivido com a tecnociência; da invisibilidade para os indivíduos das relações entre a ciência e o sociocultural.
Abstract: This work is inserted in the research line of Politics, Knowledge and Educational Practices from Doctorate Course of Post-graduation in Education from Federal University of Uberlandia. It proposes a discussion about the shakes caused by the body idea tied in Biology Subject at High School and in which way teachers and students, the class book and curriculum proposals (National wide and State-wide in Minas Gerais) that guide High School system, address the topic human body. In that meaning, it had like goals to accomplish a reading about possible shakes provoked in these teachers and students, to search the body ideas that teachers and students exhibit from the knowledge tied by Biology Subject; and accomplish a reading of a class book and the curriculum documents that guide the Biology teaching, at High School, in Brazil and Minas Gerais State about the human body theme. The idea of shake , thought like unpublished states that are building a permanent flowing between a body and many others were expressed by the light contributions of Guattari, Deleuze e Rolnik. From a synthetical way, shake here is understood as a displacement suffered at the visible and invisible plan of our existence that makes us becoming other body. The work is inserted in the research field and has like theoretical base, studies which express a criticism to standard research and science that has taste by the sole, whole, reason, objectivity unglued from subjective process, like inspire Foucault and Deleuze Philosophy. With that, the reading of documents and conversations was accomplished, respectively, from the inspirations of the Foucault and Deleuze works. The Methodological resources utilized in this study were interviews and focal groups with teachers and students of public High Schools in the city of Uberlândia-MG. Beyond this, use was also the analysis of curriculum documents that guide High School and didactic texts. Through interviews and focus group held in its various times we tried to map the concepts of body carried by the Biology subject/biological knowledge and the shakes caused by them in teachers and students. To chat sketched four points of possibilities have been designed: the wrong side of the body: the binominal of health and disease; the body machination: of the body machine to cyborg body; the relation internal / external on the body constitution; and, sexuality, feelings, emotions: outside of the Biology. These dots exhibit flows between network inventions about the body at biological science and the Biology subject, in the capitalist society context, the consequences of these inventions and ways of reframing of these by people involved on the research. The shakes and ideas are in talks marked by traces of fragmentation; analogies produced in the knowledge and power relations, of discipline and control; social and affective relations that produce new ways of relations; interventions and associations of living and lived with the technoscience; invisibility for people of relations between science.
Keywords: Corpo
Ensino de biologia
Currículo
Ensino médio
Human body
Biology teaching
Curriculum
High school
Biologia - Estudo e ensino (Ensino médio)
Prática de ensino
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Educação
Citation: QUEIROZ, Elenita Pinheiro de. A invenção do corpo e seus abalos: diálogos com o ensino de biologia. 2010. 202 f. Tese (Doutorado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13614
Issue Date: 26-Feb-2010
Appears in Collections:TESE - Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Elenita.pdf2.02 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.