Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13442
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Doença holandesa no Brasil: ensaios sobre taxa de câmbio, perfil exportador, desindustrialização e crescimento econômico
metadata.dc.creator: Verissimo, Michele Polline
metadata.dc.contributor.advisor1: Xavier, Clesio Lourenco
metadata.dc.contributor.referee1: Vieira, Flavio Vilela
metadata.dc.contributor.referee2: Neder, Henrique Dantas
metadata.dc.contributor.referee3: Gala, Paulo Sérgio de Oliveira Simões
metadata.dc.contributor.referee4: Libânio, Gilberto de Assis
metadata.dc.description.resumo: Esta tese de doutorado teve como objetivo principal investigar empiricamente a hipótese da doença holandesa (Dutch disease) para o Brasil no período 1995-2009. Para isso, a análise tomou como ponto de partida o seguinte problema: Existem evidências capazes de comprovar uma relação entre a especialização das exportações em commodities e a apreciação da taxa de câmbio real brasileira no período recente? A hipótese do trabalho é a de que o contexto de apreciação cambial e de aumento dos preços internacionais das commodities, especialmente pós-2003, foram propícios à manifestação dos sintomas da doença holandesa no Brasil. A pesquisa foi organizada em três ensaios interdependentes. O Ensaio 1 investigou a relação entre câmbio, exportações de commodities e crescimento econômico, segundo a literatura da maldição dos recursos naturais. O Ensaio 2 analisou a relação entre taxa de câmbio e preços das commodities, conforme a literatura sobre commodities currencies para países ricos em recursos naturais. E o Ensaio 3 avaliou os impactos do câmbio e dos preços das commodities sobre a produção e o emprego dos setores industriais em busca de indícios de desindustrialização. Os resultados da investigação empírica apontaram algumas evidências sugestivas de doença holandesa no Brasil. Neste sentido, obteve-se uma importância significativa das exportações e dos preços das commodities, em especial alimentos e matérias-primas, para explicar a apreciação cambial e o desempenho econômico brasileiro no período recente. Ademais, verificou-se uma contribuição do aumento dos preços de certas commodities (alimentos e matérias-primas) para a apreciação cambial. Por fim, foram obtidas evidências de necessidade de um câmbio competitivo para estimular a produção e o emprego de determinados sub-setores da indústria, ao passo que os altos preços das commodities tiveram um efeito negativo sobre as variáveis industriais. Em linhas gerais, os resultados desta tese revelaram a importância da utilização dos indicadores de preços e exportações de commodities específicas (alimentos, matérias-primas, minerais e energia) para se captar os sinais da doença holandesa no Brasil. Além disso, as evidências se mostraram mais robustas para a análise do problema em uma perspectiva de longo prazo, o que corrobora a dificuldade dos trabalhos que tentam apreender a caso da doença holandesa no Brasil com análises de curto prazo.
Abstract: The main goal of this PhD dissertation is to empirically investigate the Dutch disease hypothesis for the Brazilian economy from 1995 to 2009. In order to pursue this, the work examines the following question: Is there any evidence capable of corroborating the relationship between commodity export specialization and the real exchange rate appreciation in Brazil during the recent period? The hypothesis of the work is based on the argument that the trend towards exchange rate appreciation and the increase in international commodity price, especially since 2003, are key factors to propitiate the manifestation of the Dutch disease symptoms in Brazil. The analysis of such problem is developed in three interdependent essays. The first essay investigates the relation between exchange rate, commodity exports and economic growth based on the curse of natural resources literature. The next essay analyzes the relation between exchange rate and commodity prices according to the commodities currencies literature for countries with abundant natural resources. The last essay evaluates the impact of the exchange rate and commodity prices on the production and employment of industrial sectors in order to address possible evidence of deindustrialization. The results from the empirical investigation indicate some evidence in favor of the Dutch disease in Brazil through the significant role of exports and commodity prices, particularly food and raw material, to explain the exchange rate appreciation and the lower economic growth in the recent period. Furthermore there is a significant role of the increase in certain commodity prices (food and raw materials) to the exchange rate appreciation. Last but not least, there is evidence of the requirement to pursue a more competitive exchange rate to stimulate production and employment of specific industry sub-sectors while high commodity prices have a negative effect on industrial variables. In a broad sense, the results from this dissertation revealed the relevance of price and specific (food, raw materials, minerals and energy) commodity export indicators to capture symptoms of the Dutch disease in Brazil. Other than this, evidences are more robust to investigate this problem in a long run perspective, emphasizing the difficulty of other studies trying to address the Dutch disease in Brazil focusing on short run analysis.
Keywords: Doença holandesa
Taxa de câmbio
Preços de commodities
Desindustrialização
Brasil
Dutch disease
Exchange rate
Commodities prices
Deindustrialization
Brazil
Relações econômicas internacionais
Câmbio
Controle de mercadorias
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Sociais Aplicadas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Economia
Citation: VERISSIMO, Michele Polline. Doença holandesa no Brasil: ensaios sobre taxa de câmbio, perfil exportador, desindustrialização e crescimento econômico. 2010. 232 f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais Aplicadas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13442
Issue Date: 16-Dec-2010
Appears in Collections:TESE - Economia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese - Michele.pdf1.74 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.