Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13388
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Diversidade funcional em matas de galeria inundável e não inundável
Other Titles: Functional diversity in swamp and non-swamp gallery forests
metadata.dc.creator: Ferreira, Talita Coelho
metadata.dc.contributor.advisor1: Schiavini, Ivan
metadata.dc.contributor.referee1: Lopes, Sergio de Faria
metadata.dc.contributor.referee2: Oliveira, Ana Paula de
metadata.dc.description.resumo: As florestas ribeirinhas se dividem em matas ciliares e matas de galeria. As matas de galeria são importantes na manutenção dos recursos hídricos e da fauna a elas associada. Esses ambientes sofrem degradação e para a conservação e restauração são necessários estudos que entendam o funcionamento das espécies na comunidade. Os objetivos desse trabalho foram avaliar a variabilidade na área foliar específica em mata de galeria inundável do córrego do Glória (Uberlândia/MG) e mata de galeria não-inundável do ribeirão do Panga (Uberlândia/MG) e utilizar atributos reprodutivos como síndrome de polinização, síndrome de dispersão e sistema sexual, para comparação entre distintas áreas de mata de galeria inundável e também comparando com a mata de galeria não-inundável do Panga. Foram utilizados os dados florísticos já realizados nas matas de galeria não inundável do Panga (Uberlândia/MG), da mata de galeria inundável do Glória (Uberlândia/MG) e diversas outras matas de galeria inundável. A partir desses estudos foram calculados o IVC (Índice de Valor de Cobertura) e selecionadas as espécies. Para avaliar a variabilidade da área foliar específica foram utilizadas e as médias de AFE (área foliar específica) das espécies para comparação entre as duas áreas com o teste t de Student; já para analisar os padrões reprodutivos entre as matas de galeria inundável e compará-las com os padrões do Panga foram feitos testes de qui-quadrado. Os resultados do teste t mostraram que as médias das espécies da mata de galeria do Glória foram significativamente maiores do que as médias da mata de galeria do Panga. Protium heptaphyllum foi a única espécie co-ocorrente e também apresentou média significativamente maior na mata de galeria do Glória. As espécies vegetais com maiores AFE possuem uma maior captação de luz por unidade de biomassa investida, mas tendem a ter maior evaporação e perda de água. Por isso, a mata de galeria inundável, que não tem restrição hídrica para as espécies, pode apresentar maiores lâminas foliares. Com relação aos três atributos reprodutivos analisados, as áreas mostraram ser diferentes entre si e através de representação gráfica pode-se analisar que não houve padrões definidos entre as áreas, mas uma tendência a semelhanças entre várias áreas, principalmente em áreas próximas geograficamente, como as áreas de Uberlândia/MG. Quando comparados a padrões encontrados em outros estudos, as matas de galeria são semelhantes a outras áreas de floresta tropical, como alto índice de dioicia, que é relacionado a ambientes úmidos, maior porcentagem de dispersão zoocórica, especialmente por aves, e maior porcentagem de polinizadores generalistas, que são geralmente associados à dioicia.
Abstract: As florestas ribeirinhas se dividem em matas ciliares e matas de galeria. As matas de galeria são importantes na manutenção dos recursos hídricos e da fauna a elas associada. Esses ambientes sofrem degradação e para a conservação e restauração são necessários estudos que entendam o funcionamento das espécies na comunidade. Os objetivos desse trabalho foram avaliar a variabilidade na área foliar específica em mata de galeria inundável do córrego do Glória (Uberlândia/MG) e mata de galeria não-inundável do ribeirão do Panga (Uberlândia/MG) e utilizar atributos reprodutivos como síndrome de polinização, síndrome de dispersão e sistema sexual, para comparação entre distintas áreas de mata de galeria inundável e também comparando com a mata de galeria não-inundável do Panga. Foram utilizados os dados florísticos já realizados nas matas de galeria não inundável do Panga (Uberlândia/MG), da mata de galeria inundável do Glória (Uberlândia/MG) e diversas outras matas de galeria inundável. A partir desses estudos foram calculados o IVC (Índice de Valor de Cobertura) e selecionadas as espécies. Para avaliar a variabilidade da área foliar específica foram utilizadas e as médias de AFE (área foliar específica) das espécies para comparação entre as duas áreas com o teste t de Student; já para analisar os padrões reprodutivos entre as matas de galeria inundável e compará-las com os padrões do Panga foram feitos testes de qui-quadrado. Os resultados do teste t mostraram que as médias das espécies da mata de galeria do Glória foram significativamente maiores do que as médias da mata de galeria do Panga. Protium heptaphyllum foi a única espécie co-ocorrente e também apresentou média significativamente maior na mata de galeria do Glória. As espécies vegetais com maiores AFE possuem uma maior captação de luz por unidade de biomassa investida, mas tendem a ter maior evaporação e perda de água. Por isso, a mata de galeria inundável, que não tem restrição hídrica para as espécies, pode apresentar maiores lâminas foliares. Com relação aos três atributos reprodutivos analisados, as áreas mostraram ser diferentes entre si e através de representação gráfica pode-se analisar que não houve padrões definidos entre as áreas, mas uma tendência a semelhanças entre várias áreas, principalmente em áreas próximas geograficamente, como as áreas de Uberlândia/MG. Quando comparados a padrões encontrados em outros estudos, as matas de galeria são semelhantes a outras áreas de floresta tropical, como alto índice de dioicia, que é relacionado a ambientes úmidos, maior porcentagem de dispersão zoocórica, especialmente por aves, e maior porcentagem de polinizadores generalistas, que são geralmente associados à dioicia.
Keywords: Florestas ribeirinhas
Área foliar específica
Atributos reprodutivos
Riparian forests
Specific leaf area
Reproductive attributes
Ecologia vegetal
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais
Citation: FERREIRA, Talita Coelho. Functional diversity in swamp and non-swamp gallery forests. 2013. 78 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2013.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13388
Issue Date: 20-Feb-2013
Appears in Collections:PPGECO - Mestrado em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TALITA COELHO.pdf511.62 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.