Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13313
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Conhecimento popular sobre plantas do cerrado como subsídio para propostas de educação ambiental
Other Titles: Popular knowledge on Cerrado plants as a subsidy to the Environmental Education proposal
metadata.dc.creator: Borges, Magno Rodrigues
metadata.dc.contributor.advisor1: Cunha, Ana Maria de Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Guido, Lúcia de Fátima Estevinho
metadata.dc.description.resumo: Trabalhos em Etnobotânica e Educação Ambiental têm em comum a interdisciplinaridade e podem ser complementares. Enquanto a Etnobotânica se preocupa, por exemplo, com a visão e o conhecimento sobre as plantas nativas do Cerrado, trabalhando com base na botânica e na antropologia, a Educação Ambiental se ocupa em disponibilizar os valores e os conhecimentos necessários para a sustentabilidade de uma população. A pesquisa teve como objetivo avaliar, por meio de algumas metodologias Etnobotânicas, o conhecimento das espécies vegetais nativas e seus usos na área urbana de Martinésia (Uberlândia - MG), e fomentar, através da Pesquisa-Intervenção, projetos futuros de Educação Ambiental (EA) em uma visão mais sócio-interacionista para a conservação do referido ambiente. Para alcançar este propósito foram utilizadas entrevistas com a comunidade para identificar parceiros que pudessem divulgar seus conhecimentos sobre plantas do Cerrado (Informantes Chaves) e parceiros que tivessem a capacidade de intermediar o conhecimento popular e o científico e organizar práticas de Educação Ambiental (Editores). Foram aplicadas metodologias Etnobotânicas (entrevistas, walk-in-the-woods e pranchas) com os Informantes Chaves para averiguar o seu conhecimento popular, enquanto que os Editores passaram por entrevistas e auxiliaram na organização das oficinas de Educação Ambiental. Foram identificadas 49 espécies de plantas úteis pelo método etnobotânico walk in the woods , sendo que os usos mais frequentes foram o medicinal (45%) e o alimentar (28%). Dentro do uso medicinal das plantas nativas, 57% dos procedimentos destacados foram dos chás, a folha foi a parte da planta mais utilizada (33%) e as indicações das doenças mais tratadas por essas plantas foram para os sistemas respiratório (20%), geniturinário (18%), digestório (17%) e na pele (14%). A utilização das pranchas nas entrevistas não foi suficiente para que os Informantes Chaves falassem sobre seus conhecimentos, sua aplicação nas oficinas apresentou um resultado eficiente. As entrevistas (com a comunidade, com os Informantes Chaves e com os Editores) destacaram o conhecimento físico da comunidade (aspectos sociais, econômicos, biodiversidade e outros) e o simbólico (valores). A Educação Ambiental deve se basear em fatores físicos e biológicos da região, como seu clima e espécies nativas, contrastando o conhecimento popular e o da literatura científica. Entretanto, também se deve levar em consideração os fatores da comunidade, como: os sócio-econômicos, para melhor seleção do público alvo; os educacionais, para uma abordagem mais próxima à linguagem da comunidade e para que se contraste a educação formal e a informal; e ainda os fatores culturais, que permeiam o ambiente e o conhecimento dessa população. Devem, também, respeitar a cultura do local, que podem ter elementos racionais ou não, por dois motivos: para que as pessoas não se sintam feridas em suas ideologias e para que possa haver continuidade nas discussões sobre o ambiente como um todo (dos aspectos naturais aos humanos) para a sustentabilidade socioambiental.
Abstract: Ethnobotany and Environmental Education assignments have the interdisciplinary in common and can be supplementary. While the Ethnobotanic worries, for instance, with the vision and the knowledge about native Cerrado plants, working with its basis on botanic and in the anthropology, the Environmental Education worries about arranging the values and necessary knowledge to the sustainability of a population. The research has had as its aim to evaluate through some ethnobotany methodologies, the knowledge of native vegetal species and their uses in the urban area of Martinésia (Uberlândia MG) and develop, through the Intervention-Research, future Environmental Education projects in a more social-interactionist view to the referred environment conservation. In order to reach this goal interviews were made with the community to identify partnerships that could advertise their knowledge on Cerrado plants (Key Informants) as well as partnerships which had the capacity of intervening in the popular and scientific knowledge and finally organize Environmental Education practices (Multipliers). Ethnobotanic methodologies were adopted (Interviews, walk-in-thewoods, and boards) with the Key Informers in order to check out their popular knowledge, while the Multipliers passed through interviews and helped in the Environmental Education workshop. 49 species of useful plants were identified through the ethnobotanic method walk-in-the-woods , being the most frequent uses the medicinal (45%) and the nourishing (28%). Within the native medicinal plants use, 57% from the highlighted procedures were the ones through tea, the leaf was the most used part from the plant (33%) and the prescriptions from the most treated illnesses per such plants were to the breathing system (20%), genitor (18%), digestive (17%),and in the skin (14%). The boards utility in the interviews weren t enough to the Key Informers to talk about their knowledge, its application in the workshops presented an efficient result. The interviews (with the community, the Key Informers and the Multipliers) highlighted the community physical knowledge (social aspects, economics, biodiversity and others) as well as the symbolic (values). The Environmental Education should base in several factors from this community like: the social-economical, to a better selection from the target group; the educational in order to have a close approach to the community language and to contrast the formal and informal education; moreover the cultural aspects that permeate this population environment and knowledge. The local culture might also be respected, in which can have rational elements or not, due to two reasons: in order not to people feel hurt according to their ideologies and in order to have a continuity in the discussions about the environment as a whole (from the natural to the human aspects) to the social-environmental sustainability.
Keywords: Etnobotânica
Conhecimento popular
Distritos rurais
Ethnobotany
Popular knowledge
Environmental education
Rural districts
Educação ambiental
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais
Citation: BORGES, Magno Rodrigues. Popular knowledge on Cerrado plants as a subsidy to the Environmental Education proposal. 2009. 121 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2009.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13313
Issue Date: 12-Jun-2009
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Ecologia e Conservação de Recursos Naturais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dis.pdf2.06 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.