Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13263
Document type: Tese
Access type: Acesso Aberto
Title: Dinâmica da comunidade arbórea de formações florestais do bioma cerrado no Triângulo Mineiro
Alternate title (s): Tree dynamics of forest vegetations at Cerrado biome in Triangulo Mineiro
Author: Oliveira, Ana Paula de
First Advisor: Schiavini, Ivan
First member of the Committee: Araújo, Glein Monteiro de
Second member of the Committee: Nascimento, André Rosalvo Terra
Third member of the Committee: Carvalho, Fabrício Alvim
Fourth member of the Committee: Marques, Marcia Cristina Mendes
Summary: As formações florestais estudadas no presente trabalho são compostas por três fitofisionomias contínuas, sendo mata de galeria, floresta estacional semidecidual e cerradão. Essas fitofisionomias estão inseridas dentro das formações florestais do bioma Cerrado e estão submetidas à pronunciada sazonalidade na distribuição das chuvas, que resulta em um longo período de baixa precipitação. O objetivo geral deste estudo foi analisar os parâmetros da dinâmica da comunidade arbórea do gradiente florestal da Estação Ecológica do Panga, Uberlândia, Minas Gerais. O estudo foi baseado nos dados provenientes do inventário contínuo do gradiente florestal, constituído de 211 parcelas permanentes (10  10 m), distribuídas em oito transectos paralelos entre si e perpendiculares ao ribeirão Panga. Todos os indivíduos com diâmetro à altura do peito (DAP) maior ou igual a 4,8 cm foram marcados e medidos em 1997, 2002 e 2007. Em 1997, o gradiente florestal apresentou 3797 indivíduos, com área basal de 23,95 m2/ha. Com exceção do cerradão, houve uma redução líquida da densidade no gradiente florestal ao longo do intervalo de 10 anos, como resultado de taxas de mortalidade superiores às de recrutamento. A área basal do gradiente florestal aumentou durante o período de estudo, com destaque para o cerradão. Em relação à composição florística, o número de espécies reduziu ao longo do tempo. O gradiente florestal apresentou taxas de mortalidade de 2,60 e 3,31 %.ano-1 para os intervalos de 1997-2002 e 2002-2007, respectivamente. As taxas de recrutamento para os mesmos períodos foram 1,98 e 2,29 %.ano-1. Em geral, as taxas de mortalidade e recrutamento aumentaram durante os dois períodos sucessivos de medição, ocorrendo um desbalanço em favor da mortalidade para a floresta estacional semidecidual e a mata de galeria que, aliado à diminuição da densidade e ao aumento da área basal nessas fitofisionomias, sugerem um processo de auto-desbaste da comunidade arbórea. Entretanto, o balanço positivo em favor do recrutamento, somado ao aumento em densidade e área basal de seus indivíduos, indica que o cerradão está em fase de construção, favorecida pela diminuição do fogo e demais perturbações antrópicas, resultando no avanço do cerradão em áreas de cerrado sentido restrito e na perda de algumas áreas de cerradão para a floresta estacional semidecidual. Considerando tanto as taxas de rotatividade em relação ao número de indivíduos quanto em relação à área basal, é possível expressar a dinâmica global do gradiente como cerradão > floresta estacional semidecidual > floresta de galeria ao longo do período de 10 anos. As taxas de mortalidade e recrutamento diferiram entre os grupos ecológicos, com as espécies pioneiras apresentando maior mortalidade que recrutamento. Entretanto, a taxa de recrutamento foi maior que a de mortalidade para o grupo das espécies tolerantes à sombra. Entre as espécies com altas taxas de mortalidade, também se destacaram espécies típicas do cerrado sentido restrito, que foram amostradas somente na área de cerradão. O incremento diamétrico médio anual registrado para o gradiente florestal nos dois intervalos de medição foram 0,13 e 0,15 cm.ano-1. A floresta estacional semidecidual e a floresta de galeria apresentaram incremento diamétrico menor que o valor registrado para o cerradão. O gradiente florestal estudado apresentou taxas de incremento diamétrico muito variáveis entre as espécies. As espécies nãopioneiras, localizadas no estrato emergente e no dossel, tiveram médias acima dos valores da comunidade. As espécies do sub-bosque, entretanto, se caracterizaram por baixas médias de incremento em diâmetro, assim como as espécies pioneiras do dossel e do subdossel da comunidade. Foram definidos cinco grupos funcionais (GFs) baseados nos valores de incremento mediano em diâmetro e ocupação no estrato vertical pelos adultos no gradiente florestal. A densidade relativa dos grupos de crescimento rápido é um pouco maior que a dos grupos de crescimento lento. Entretanto, em termos de área basal relativa os grupos de crescimento rápido apresentam valores bem maiores que os observados para os de crescimento lento. Os grupos de crescimento rápido apresentaram taxas de mortalidade menores às observadas para aqueles de crescimento lento nos dois períodos monitorados. Em relação aos estratos verticais, apenas as espécies do dossel e subdossel com crescimento rápido apresentaram menor mortalidade em comparação com aquelas do sub-bosque com crescimento lento. Não houve diferença entre os grupos funcionais em relação às taxas de recrutamento.
Abstract: The forest vegetations studied in this work are composed of three continuous phytophysiognomies, gallery forest, semideciduous seasonal forest and cerradao. These phytophysiognomies are inserted inside the forest vegetations of Cerrado biome and are subject to pronounced seasonality in the distribution of rains, which results in a long period of low rainfall. The general objective of this study was to examine the parameters of tree community dynamics of forest gradient in Ecological Station of Panga station, Uberlandia, Minas Gerais. The study was based on data from continuous forest inventory, consisting of 211 permanent sample plots (10 × 10 m), in eight transects parallels and perpendicular at Panga stream. In 1997, the forest gradient showed 3797 individuals, with basal area of 23.95 m2/ha. Except of cerradao, there was a net reduction of tree density along of 10 years period, as a result of higher mortality rates than recruitment. Tree basal area increased during the period of study, with emphasis on cerradao. Species richness reduced over time. Mean annual mortality rate for the forest gradient were 2.60 and 3.31 %.yr-1 at ranges of 1997-2002 and 2002-2007, respectively. Recruitment rates for the same periods were 1.98 and 2.29 %.yr-1. In General, mortality rates and recruitment increased during two successive periods of monitoring, and showed unbalance in favor of mortality for semideciduous seasonal forest and gallery forest, which suggest a process of thinning of tree community. However, the positive balance in favor of recruitment, added to the increase in density and basal area of tree community in cerradao, indicates that phytophysiognomy is construction phase, promoted by decrease of fire and other disturbance. Considering both turnover rates at tree number and basal area it is possible to express the overall dynamics of gradient as cerradao > semideciduous seasonal forest > gallery forest along of 10 years period. Mortality and recruitment rates differed among the ecological groups of tree species with pioneer showing higher mortality than recruitment. However, recruitment rate was higher than mortality rate for shade-tolerant. Tree species typical of cerrado sentido restrito show high rates of mortality. The mean annual diameter increment for forest gradient was 0.13 and 0.15 cm.yr-1 at 1997-2002 and 2002-2007, respectively. Semideciduous seasonal forest and gallery forest showed diameter increment less than cerradao value. Diameter increment rates of forest gradient vary greatly between species. The non-pioneer species located on the canopy and emergent stratum had high diameter increment. Understory species, however, showed low diameter increment, as well as pioneer species at canopy and subcanopy of community. Five functional groups were found based on median diameter increment values and tree occupation at stratum vertical in forest gradient. Tree relative density of fast-growing species is slightly larger than the slow-growing species. However, in terms of tree basal area fast-growing species have higher values than slow-growing species. Fast-growing species had lower mortality rates than slow-growing at two five years period. In relation at vertical strata, only canopy and subcanopy fast-growing species showed lower mortality than understory slow-growing species. There was no difference between the functional groups in relation to recruitment rates.
Keywords: Mortalidade
Recrutamento
Crescimento
Grupos funcionais
Mortality
Recruitment
Growth
Functional groups
Comunidades vegetais
Dinâmica de vegetação
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA
Language: por
Country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Institution Acronym: UFU
Department: Ciências Biológicas
Program: Programa de Pós-graduação em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais
Quote: OLIVEIRA, Ana Paula de. Tree dynamics of forest vegetations at Cerrado biome in Triangulo Mineiro. 2011. 113 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2011.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13263
Date of defense: 23-Feb-2011
Appears in Collections:TESE - Ecologia e Conservação de Recursos Naturais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diss Ana.pdf1.65 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.