Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13258
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Padrões florísticos e estruturais das Florestas Estacionais Semideciduais do Triângulo Mineiro, MG
Other Titles: Floristic and structural patterns of semideciduous seasonal forests of Triângulo Mineiro, MG
metadata.dc.creator: Lopes, Sergio de Faria
metadata.dc.contributor.advisor1: Schiavini, Ivan
metadata.dc.contributor.referee1: Araújo, Glein Monteiro de
metadata.dc.contributor.referee2: Nascimento, André Rosalvo Terra
metadata.dc.contributor.referee3: Oliveira, Paulo Eugenio Alves Macedo de
metadata.dc.contributor.referee4: Berg, Eduardo Van Den
metadata.dc.contributor.referee5: Durigan, Giselda
metadata.dc.description.resumo: As florestas estacionais semideciduais (FES) da região Sudeste do Brasil apresentam alta diversidade florística, acompanhada por uma alta diversidade beta, mesmo entre fragmentos próximos. Contudo, atualmente essas florestas compõem um grande número de pequenos fragmentos, constituindo um padrão de paisagem típico para essa região. Além dos processos relacionados a fragmentação, os impactos antrópicos em particular sobre os remanescentes florestais são uma importante força capaz de modificar as comunidades vegetais por meio da heterogeneidade espacial e temporal determinando a composição e estrutura da comunidade. Determinar os padrões florísticos e estruturais desses remanescentes é uma importante meta no auxílio da manutenção e conservação desses relictos naturais. O objetivo geral deste trabalho foi o de verificar se os fragmentos de florestas estacionais semideciduais no Triângulo Mineiro são floristica e estruturalmente distintos e se eventuais diferenças são explicadas por propriedades químicas do solo ou pela natureza e intensidade de perturbações antrópicas. O estudo foi realizado em dez fragmentos localizados em cinco municípios do Triângulo Mineiro, definidos pelas coordenadas geográficas 18º29 19º40 S e 47º30 - 49º53 O. O sitio de amostragem em cada fragmento sempre perfez amostras nucleares de um hectare na formação de FES. Em Todos os indivíduos arbóreos vivos com CAP (circunferência à altura do peito, 1,30 m) ≥ 15 cm foram amostrados, identificados e mensurados. Foi realizado uma análise de similaridade utilizando-se do coeficiente de Jaccard. Também foi utilizado uma ordenação dos dados por meio da Análise de Correspondência Destendenciada (DCA). De forma complementar, utilizou-se a divisão hierárquica dicotômica por TWINSPAN. A estratificação foi realizada por espécie e não por indivíduos, utilizando-se uma análise não paramétrica, dada por quartil e mediana. Foi realizada uma análise de variância (ANOVA), para testar as diferenças entre os solos dos fragmentos, e teste de Tukey a 5% de probabilidade, para comparação de médias. Criou-se uma matriz estruturada com informações (pontuações) obtidas a partir da avaliação da extensão, severidade e duração dos impactos ambientais selecionados, além de informações sobre a matriz de entorno e o tipo de borda. Foram feitas análises de correlação entre as pontuações da matriz de impacto e as variáveis da estrutura da comunidade arbórea. Por fim, as espécies foram classificadas quanto aos grupos sucessionais, síndrome de dispersão e deciduidade foliar. As FES do Triângulo Mineiro apresentam riqueza de 242 espécies arbóreas, distribuídas em 163 gêneros e 58 famílias. Das 242 espécies, apenas Copaifera langsdorffii Desf. e Hymenaea courbaril L. ocorreram em todos os fragmentos. Os níveis de similaridade florística entre as áreas foram baixos, evidenciando uma elevada heterogeneidade regional em relação às espécies arbóreas. A classificação feita pelo TWINSPAN separou as áreas em dois grupos na primeira divisão. Os fragmentos de Uberaba, Água Fria e Ipiaçu formaram um grupo distinto, devido a ausência de Siparuna guianensis Aubl., espécie considerada como indicadora do grupo formado pelos demais fragmentos. Em relação aos grupos ecológicos, os fragmentos de FES do Triângulo Mineiro foram constituídos por espécies zoocóricas, secundárias iniciais e perenifólias, o que coincide com o padrão encontrado para as florestas tropicais estacionais. As variações encontradas para os valores de quartil e mediana representam o histórico do desenvolvimento sucessional de cada fragmento, possibilitando variações na ocupação vertical por espécies características de determinados estratos. A análise da estrutura vertical das FES do Triângulo Mineiro permitiu visualizar claramente a divisão das espécies e respectivos grupos ecológicos exercendo funções ecossistêmicas diferentes em cada um dos estratos: sub-bosque, intermediário e dossel. As FES da região são caracterizadas por uma variação nas classes de solo, sendo divididas em dois grupos: as áreas sobre solos eutróficos e aquelas sobre solos distróficos. Entretanto, não houve relação entre estes grupos com a diversidade nos fragmentos. A diversidade de espécies dos fragmentos aumentou nas áreas caracterizadas sob distúrbios intermediários e/ou quando inseridos em gradientes florestais e diminui com a severidade dos impactos e maiores efeitos de borda e também com o grau de conservação dos fragmentos. Os mecanismos de geração e manutenção da riqueza e diversidade das florestas estacionais semideciduais do Triângulo Mineiro respondem às variações nos níveis de perturbações naturais e antrópicas, ou seja, o histórico de uso e ocupação da área, principalmente pela disposição de uso pelos proprietários, influencia diretamente na dinâmica natural da floresta e possibilita a sucessão a estádios de desenvolvimentos mais maduros.
Abstract: The semideciduous seasonal forests (SSF) of southeastern Brazil have a high floristic diversity, accompanied by a high beta diversity, even between nearby fragments. However, nowdays these forests have been represented by a large number of small fragments, a landscape pattern typical for this region. In addition to the processes related to fragmentation, the human impact, in particular on the remaining forests, is an important force to modify plant communities, generating spatial and temporal heterogeneity and changing the composition and community structure. To determine the floristic composition and structure of forest remnants is an important way to help the maintenance and conservation of these natural relics. The objective of this study was to increase the knowledge about the flora of semideciduous seasonal forests of the Triângulo Mineiro, through a study of the composition and structure of the tree component, in ten forest fragments located in five municipalities of region. The Triângulo Mineiro is located in the far west of Minas Gerais State, defined by the geographical coordinates 18º29 19º40 S e 47º30 - 49º53 W. The site of sampling in each fragment was an hectare plot placed as central as possible in the FES. All alive individual trees with CAP (circumference at breast height, 1.30 m) ≥ 15 cm were sampled, identified and measured. A similarity analysis was done using the Jaccard's coefficient. A data ordination was carried out using the Detrended Correspondence Analysis (DCA). To complement this, we used a dichotomous hierarchical division by TWINSPAN. Stratification was realized by species and not by individuals, using a nonparametric statistical analysis by quartile and median. An analysis of variance (ANOVA) was used to test the differences between the soil and among fragments, and a post-hoc comparison of the means was done using the Tukey test at 5%. A structured matrix was created with the information (scores) obtained from the evaluation of the array, severity and duration of selected environmental impacts, besides the information about the environment array and of the edge type. A correlation analysis was done between the scores of the impact matrix and the variables of the tree community structure. Finally, the species were classified according to the sucessional groups, dispersal syndromes and deciduousness. The FES of the Triângulo Mineiro have a high species richness, consisting of 242 tree species, distributed in 163 genus and 58 families. Out of the 242 species, only Copaifera langsdorffii Desf. and Hymenaea courbaril L. occurred in all fragments. The levels of floristic similarity between the areas were low, indicating a high heterogeneity in relation to tree species. The classification by TWINSPAN separated the areas into two groups in the first division. The fragments of Uberaba, Água Fria and Ipiaçu formed a distinct group, due to lack of Siparuna guianensis, specie considered as an indicator for the others fragments. As for environmental groups, the FES of the Triângulo Mineiro showed a pattern formed by zoochoric species, early secondary and perennial, which coincides with the pattern found for the tropical season forests. The methodology applied in this study for stratification analysis was effective for the recognition of three tree layers. The variations found for the values of quartile and median represent the historical development of the succession of each fragment, allowing vertical variations in the occupation by species characteristic of certain strata. The analysis of the vertical structure of the FES of the Triângulo Mineiro allowed clearly to see the division of species and their ecological groups exercising their functions in each of the strata. The FES of the region are characterized by a variation in soil types and can be, divided into two groups: the areas of eutrophic and dystrophic soils. However, there was no relationship between these groups and the diversity in the fragments. Areas of extremely dystrophic soils showed high species richness. The species diversity of the fragments increased in areas characterized by intermediaries disturbances leves and / or when inserted in forest gradients. Species richness decreased with the severity of human impacts and edge effects and also with the conservation degree of the fragments. The mechanisms for generation and maintenance of the tree species richness and diversity of semideciduous seasonal forests of the Triângulo Mineiro respond to variation in levels of natural and anthropogenic disturbances, in other words, the historical use and occupation of the area, mainly by the availability for use by the owners, directly influences the natural dynamics of forest succession and allows the development to mature stages.
Keywords: Ecologia vegetal
Comunidades vegetais - Triângulo Mineiro (MG)
Heterogeneidade ambiental
Impactos ambientais
Estrutura vertical
Grupos ecológicos
Análises multivariadas
Environmental heterogeneity
Environmental impacts
Vertical structure
Ecological groups
Multivariate analysis
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais
Citation: LOPES, Sergio de Faria. Floristic and structural patterns of semideciduous seasonal forests of Triângulo Mineiro, MG. 2010. 201 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13258
Issue Date: 9-Feb-2010
Appears in Collections:TESE - Ecologia e Conservação de Recursos Naturais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
343o 2.pdf1.99 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.