Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13134
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Aspectos macroscópicos e microscópicos da reparação de feridas cutâneas de camundongos (Swiss-valleé) tratadas com o creme de Hyptis suaveolens e Croton urucurana Baill
metadata.dc.creator: Antonio, Fátima Isabel
metadata.dc.contributor.advisor1: Canabrava, Hudson Armando Nunes
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Santos, Joao Batista Ferreira dos
metadata.dc.description.resumo: O uso de plantas medicinais tem aumentado mundialmente. Portanto, é necessário saber seus possíveis efeitos a fim de estabelecer seu uso correto. Neste trabalho se propôs avaliar os efeitos do creme das plantas Hyptis suaveolens e Croton urucurana na cicatrização de feridas cutâneas. Foram utilizadas 72 fêmeas, adultas de camundongos (Mus musculus) linhagem Swiss Vallée, com peso aproximado de 50 gramas cada. Em cada camundongo foi realizada uma ferida na região dorsal com 10,0 mm de diâmetro. Os camundongos foram separados em três grupos, nomeados de grupo I, II e III. A ferida cutânea do grupo I foi tratada utilizando o creme base, o grupo II com o creme da Hyptis suaveolens e o grupo III com o creme da Croton urucurana. Aos três dias de PO as feridas do grupo I, II e III apresentavam-se secas, as bordas regulares. Na avaliação histológica foram encontradas diferenças significativas entre o grupo I e II, onde o grupo I apresentava uma porcentagem superior de polimorfonucleares em relação ao grupo II, e a porcentagem de polimorfonucleares era maior no grupo III em relação ao grupo II. Aos sete dias de PO as feridas do grupo I apresentavam-se com aspecto mais úmido, contorno irregular, coloração rósea e presença de crostas que se destacavam facilmente. Aos 14 dias de PO observamos um aumento de células mononucleares no grupo I em relação ao grupo II e presença de polimorfonucleares comparado com o grupo III. Não foi observado reepitelização completa aos 14 dias de PO em nenhum dos grupos, porém as feridas eram mais regulares no grupo II possuindo tecido de granulação mais organizado. Aos 21 dias de PO as áreas das feridas dos grupos I, II e III não diferiram estatisticamente, mas encontramos uma maior porcentagem de colágeno no grupo II em relação ao grupo I, e seu tecido de granulação era mais organizado comparado com os outros grupos. Conclui-se que o creme de H. suaveolens 10% promoveu uma reepitelização mais acentuada que o grupo controle (GI) e que o grupo C. urucurana (GIII), ocorrendo assim uma melhor cicatrização das feridas cutâneas nos camundongos (Mus musculus).
Abstract: The use of medicinal plants has increased world wide. Therefore it is necessary to know their possible effects in order to establish their correct use. The objective of this study was to asses the effects of Hyptis suaveolens and Croton urucurana cream in the tissue repair of skin wounds. In the present experiment, it has been used 72 females, adults mice (Mus musculus) lineage suis (Swiss Vallé), with an approximately weight of 50 each. In each mice it was made a 10,0mm wound on its dorsal region. The mice were divided in three groups, named droups, I, II and III. The cutaneous wounds of group I were treated using base cream, group II with Hyptis suaveolens ointment and group III with Croton urucurana oitment.I In the third day of PO the wounds of group I, II and III have presented themselves dry, with regular borders. In the histological valuation were found significative differences between groups I and II, where group I presented a higher percentage of polimorphonuclear cells than group II, and the percentage of polimorphonucleares cell was higher than group III. In the seventh day of PO the group I wounds have presented with a humid aspect, irregular border, rose coloured and with an scab which could be detached easily. In the fourteenth day of PO it has been observed higher mononuclear cells in group I than in group II and higher polimorfphonuclear cells quantity than in group III. It has not been observed in neither groups a complete reepitelization in the fourteenth day of PO, however the wounds were more regular in groups II and III and possessed a more organized granulation tissue. In the twenty-first day PO the wounds areas of groups I, II and III did not differ statically, but it has been found a higher collagen percentage in group II than in group I and its granulation tissue was more organized than the other groups. We concluded the Hyptis suaveolens ointment performed a better reepitelization than the other groups.
Keywords: Camundongo
Cicatrização
Croton urucurana
Ferida
Hyptis suaveolens
Cicatrization
Mouse
Wound
Terapêutica veterinária
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Agrárias
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências Veterinárias
Citation: ANTONIO, Fátima Isabel. Aspectos macroscópicos e microscópicos da reparação de feridas cutâneas de camundongos (Swiss-valleé) tratadas com o creme de Hyptis suaveolens e Croton urucurana Baill. 2005. 61 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2005.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13134
Issue Date: 7-Oct-2005
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Ciências Veterinárias

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FIAntonioDISS1PRT.pdf1.59 MBAdobe PDFView/Open
FIAntonioDISS2PRT.pdf2.24 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.