Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13027
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: Anatomia óssea, muscular e do movimento das regiões glútea e coxa do Tamanduá bandeira Myrmecophaga tridactyla (Myrmeco phagidae: Pilosa)
Alternate title (s): Anatomy of movement of the gluteal region and thigh of the giant anteater Myrmecophaga tridactyla (Myrmecophagidae: Pilosa)
Author: Ribeiro, Priscilla Rosa Queiroz
First Advisor: Santos, André Luiz Quagliatto
First member of the Committee: Silva, Daniela Cristina de Oliveira
Second member of the Committee: Sousa, Gilmar da Cunha
Summary: CAPÍTULO 2: O tamanduá bandeira é a maior espécie de tamanduá do mundo. É um animal de hábitos terrestres, entretanto apresenta alguma habilidade para escalar árvores e cupinzeiros altos. As estruturas esqueléticas duras são de importância vital, pois unem e protegem os órgãos moles e permitem sustentar o corpo, dão forma e se envolvem no movimento. O esqueleto apendicular é parte importante do aparelho locomotor, cujas informações anatômicas em espécies selvagens são escassas, tornando difícil a interpretação de dados relativos a esses ossos. O presente artigo teve por objetivo descrever o esqueleto da região glútea, coxa e perna do tamanduá bandeira. Foram utilizados dois espécimes de Myrmecophaga tridactyla Linnaeus (1758) fixados em solução aquosa de formaldeído a 3,7%. Inicialmente os membros foram desarticulados e foi realizada a retirada da pele, vísceras e musculatura associada aos ossos da região glútea, coxa e perna dos espécimes. Em seguida os mesmos foram macerados em água fervente e posteriormente colocados em solução de peróxido de hidrogênio. Depois de limpos e secos, os ossos foram identificados e descritos. O esqueleto da região glútea do tamanduá bandeira é constituído pelo osso do quadril, formado pelos ossos ílio, púbis e ísquio; a coxa é constituída pelo osso fêmur; e a perna pelos ossos tíbia e fíbula. Na região da articulação do joelho encontra-se a patela, um osso sesamóide relativamente pequeno, considerando-se o grande porte do animal. Os tamanduás bandeira possuem características osteológicas da região glútea, coxa e perna semelhantes àquelas dos carnívoros domésticos, entretanto algumas diferenças morfológicas são evidenciadas, o que pode refletir as diferenças dos padrões locomotores. CAPÍTULO 3: Tamanduás bandeira são animais reconhecidamente fortes, que por serem especializados na escavação e abertura de cupinzeiros e formigueiros, apresentam um volume muscular consideravelmente maior nos membros torácicos em relação aos pelvinos. No entanto, a capacidade de assumir posição em tripé, denota força significativa dos músculos dos membros pelvinos, e não apenas dos membros torácicos. A descrição miológica dos diversos segmentos de diferentes espécies tem sua importância revelada pelo fato da caracterização anatômica dos músculos fornecer informações relevantes sobre hábitos alimentares, força e comportamento. O presente artigo teve por objetivo descrever os músculos da região glútea do tamanduá bandeira. Foram utilizados três espécimes de Myrmecophaga tridactyla Linnaeus (1758). Os animais estudados foram fixados em solução aquosa de formaldeído a 3,7% e posteriormente, conservados imersos em cubas opacas contendo solução de igual concentração. A preparação dos espécimes para análise seguiu as técnicas de dissecação usuais em anatomia macroscópica. A região glútea dos espécimes estudados é constituída pelos músculos glúteo superficial, glúteo médio, glúteo profundo, gêmeo, quadrado femoral e obturador interno. Embora apresentem menor quantidade de músculos na região glútea quando comparados a outros mamíferos domésticos, os tamanduás bandeira possuem considerável capacidade de extensão da articulação do quadril, movimento realizado também por estes músculos. CAPÍTULO 4: O tamanduá bandeira (Myrmecophaga tridactyla) é um mamífero da ordem Pilosa que se encontra listado como espécie potencialmente vulnerável à extinção. Sendo o movimento um dos aspectos que afeta a vida do animal, o conhecimento da forma e estrutura dos músculos e as possíveis inferências feitas com base na morfologia podem contribuir para avanços na sua preservação e conservação. O presente artigo teve por objetivo descrever os músculos da coxa do tamanduá bandeira. Foram utilizados três espécimes de Myrmecophaga tridactyla Linnaeus (1758). Os animais estudados foram fixados em solução aquosa de formaldeído a 3,7% e posteriormente, conservados imersos em cubas opacas contendo solução de igual concentração. A preparação dos espécimes para análise seguiu as técnicas de dissecação usuais em anatomia macroscópica. A coxa dos espécimes de Myrmecophaga tridactyla estudados é constituída pelos músculos tensor da fáscia lata, bíceps femoral, semitendíneo, semimembranáceo, abdutor crural caudal, grácil, pectíneo, quadríceps femoral, adutores curto, longo e magno e sartório. Esses músculos se originam no osso do quadril e superfície dos terços médio e proximal do fêmur e se inserem nas superfícies do terço distal do fêmur e terços proximal e médio da tíbia e proximal da fíbula, agindo sobre as articulações do quadril e joelho. Por serem os responsáveis pelos padrões de movimentos realizados nesses segmentos são determinantes na locomoção desses animais. CAPÍTULO 5: A locomoção revela o modo de deslocamento e comportamento das espécies nas suas necessidades diárias. De acordo com as diferentes necessidades das diversas espécies, diferentes padrões locomotores são adotados. As formas e pontos de fixação dos músculos nos ossos são importantes determinantes dos movimentos realizados nas diferentes articulações e, por conseguinte, dos padrões de locomoção e movimentação dos seres vivos. O presente artigo teve por objetivo associar os aspectos anatômicos, cinesiológicos e biomecânicos da região glútea e coxa do tamanduá bandeira às suas características de movimentação e hábitos locomotores. Utilizaram-se três espécimes de Myrmecophaga tridactyla Linnaeus (1758). Os animais utilizados foram fixados em solução aquosa de formaldeído a 3,7% e posteriormente, dissecados usando as técnicas usuais em anatomia macroscópica. As características morfológicas da região glútea e coxa que influenciam os padrões de movimento e locomoção dos animais foram analisadas e discutidas à luz da literatura. A região glútea dos tamanduás bandeira é constituída pelos músculos glúteo superficial, glúteo médio, glúteo profundo, gêmeo, quadrado femoral e obturador interno. A coxa é constituída pelos músculos tensor da fáscia lata, bíceps femoral, semitendíneo, semimembranáceo, abdutor crural caudal, grácil, pectíneo, quadríceps femoral, adutores curto, longo e magno e sartório. Todos os músculos da região glútea e coxa do tamanduá bandeira apresentam disposição paralela das fibras musculares, sendo planos ou fusiformes. Esses músculos formam nas articulações sobre as quais agem bioalavancas do tipo interpotente. Essas características morfológicas indicam maior predominância de amplitude e velocidade de movimento em detrimento da força. Por outro lado outras características apontadas por outros autores e a observação da movimentação do tamanduá bandeira indicam o oposto, o que reflete a falta de especialização desse animal quanto aos hábitos locomotores e sinaliza a necessidade da realização futura de estudos mais detalhados a esse respeito.
Abstract: CHAPTER 2: The giant anteater is the largest species of anteater in the world. An animal is terrestrial, but has some ability to climb tall trees and termite mounds. The hard skeletal structures are of vital importance, since unite and protect the soft organs and allow to sustain the body, forms and engages in movement. The appendicular skeleton is an important part of the locomotor system, whose anatomical information in wildlife are scarce, making it difficult to interpret the data on these bones. This article aims to describe the skeleton of the gluteal region, thigh and leg of the tamanduá bandeira. We used two specimens Myrmecophaga tridactyla Linnaeus (1758) fixed to the aqueous formaldehyde solution 3.7%. Initially members were disjointed and was performed to remove the skin, viscera and muscles associated with the bones of the buttock, thigh and leg specimens. Then they were soaked in boiling water and subsequently placed in a solution of hydrogen peroxide. Once clean and dry, the bones were identified and described. The skeleton of the gluteal region of the anteater flag consists of the hip bone, formed by the bones ilium, pubis and ischium, thigh consists of the femur bone, and the leg bones tibia and fibula. In the region of the knee joint is the patella, a sesamoid bone relatively small, given the large animal. The giant anteaters have osteological features of the gluteal region, thigh and leg similar to those of domestic carnivores, however, some differences were evident, which may reflect differences in locomotor patterns. CHAPTER 3: Giant anteaters are known strong animals, which are specialized in the excavation and opening of termites and ants, have a considerably greater muscle volume in the forelimbs compared to hindlimbs. However, the ability to take position on a tripod, denotes significant strength of the muscles of the pelvic members, not just of the forelimbs. Ical description of the various segments of different species has revealed its importance because of the anatomical characterization of the muscles provide relevant information about eating habits, strength and behavior. This paper aims to describe the muscles of the gluteal region of the giant anteater. We used three specimens Myrmecophaga tridactyla Linnaeus (1758). The study animals were fixed in aqueous 3.7% formaldehyde and then kept immersed in tanks containing opaque solution the same concentration. The preparation of specimens for analysis followed the dissection techniques customary in gross anatomy. The gluteal region of the specimens consists of the superficial gluteus, gluteus medius, gluteus deep, twin, quadratus femoris and obturator internus. Although significantly lower amount of muscle in the gluteal region compared to other domestic mammals, the flag anteaters have considerable extensibility of hip joint movement also performed by these muscles. CHAPTER 4: The giant anteater (Myrmecophaga tridactyla) is a mammal of the order Pilosa which is listed as a species potentially vulnerable to extinction. Being one of the movement that affects the animal's life, knowledge of form and structure of muscles and the possible inferences based on morphology can contribute to advances in preservation and conservation. This article aims at describing the thigh muscles of the giant anteater. We used three specimens Myrmecophaga tridactyla Linnaeus (1758). The study animals were fixed in aqueous 3.7% formaldehyde and then kept immersed in tanks containing opaque solution the same concentration. The preparation of specimens for analysis followed the dissection techniques customary in gross anatomy. The thigh of Myrmecophaga tridactyla specimens studied consists of the tensor fascia lata muscles, biceps femoris, semitendinosus, semimembranosus, caudal crural abductor, gracilis, pectineus, quadriceps, adductors short, long and magnum and sartorius. These muscles originate from the hip bone and the surface of the middle and proximal femur and insert on the surfaces of the distal femur and proximal and middle thirds of the proximal tibia and fibula, acting on the hip and knee. Because they are responsible for the movement patterns performed on these segments are important in the locomotion of these animals. CHAPTER 5: The movement reveals the mode of travel and behavior of species in their daily needs. According to the different needs of different species, different locomotor patterns are adopted. The forms and points of attachment of muscles on the bones are important determinants of the movements performed in different joints and, therefore, the patterns of movement and movement of living beings. This article aims to involve anatomical, biomechanical and kinesiological the gluteal region and thigh giant anteater to its movement characteristics and locomotor habits. Were used three specimens Myrmecophaga tridactyla Linnaeus (1758). The animals used were fixed in aqueous formaldehyde solution 3.7% and then dissected using the usual techniques in gross anatomy. The morphological characteristics of the gluteal and thigh that influence the movement patterns and movement of animals were analyzed and discussed in light of literature. The gluteal region of the giant anteaters consists of the superficial gluteus, gluteus medius, gluteus deep, twin, square femoral and obturator internus. And the thigh by muscles tensor fascia lata, biceps femoris, semitendinosus, semimembranosus, caudal crural abductor, gracilis, pectineus, quadriceps, adductors short, long and magnum and sartorius. All the muscles of the gluteal region and thigh of the giant anteater exhibit parallel arrangement of muscle fibers, flat or fusiform. These muscles form joints which act on the type bioalavancas interpotente. These morphological characteristics indicate a predominance of amplitude and speed of movement at the expense of strength. On the other hand other characteristics noted by other authors and observation of movement of the giant anteater indicates the opposite, which reflects the lack of expertise about the habits of that animal locomotion and signals the need for future realization of more detailed studies in this regard.
Keywords: Cinesiologia
Biomecânica
Anatomia veterinária
Tamanduá - Anatomia
Osteologia
Xenarthras
Morfologia
Movimento
Músculos
Locomoção
Osteology
Xenarthras
Locomotion
Morphology
Muscles
Movement
Locomotion
Kinesiology
Biomechanics
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA
Language: por
Country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Institution Acronym: UFU
Department: Ciências Agrárias
Program: Programa de Pós-graduação em Ciências Veterinárias
Quote: RIBEIRO, Priscilla Rosa Queiroz. Anatomy of movement of the gluteal region and thigh of the giant anteater Myrmecophaga tridactyla (Myrmecophagidae: Pilosa). 2012. 73 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2012.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13027
Date of defense: 27-Jul-2012
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Ciências Veterinárias

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
d.pdf1.44 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.