Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13022
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: Avaliação dos efeitos da cetamina racêmica, cetamina s (+) e midazolam em jibóias boa constrictor linnaeus, 1758 (squamata: boidae)
Author: Simone, Simone Borges Salgueiro de
First Advisor: Santos, André Luiz Quagliatto
First member of the Committee: Werther, Karin
Second member of the Committee: Araújo, Luciana Batalha de Miranda
Summary: CAPÍTULO 2: Visto o crescimento na criação de serpentes como animais de estimação, além de sua utilização em escala comercial, a contenção farmacológica utilizada durante procedimentos clínicos e cirúrgicos tornou-se indispensável. Assim, objetivou-se comparar os efeitos da cetamina racêmica e cetamina S (+) em Boa constrictor. Utilizaram-se 20 jibóias, distribuidas em dois grupos de 10 animais. O grupo 1 (G1) recebeu cetamina racêmica e o grupo 2 (G2) cetamina S (+), ambos na dose de 20 mg/kg ICe. Após a aplicação dos fármacos os parâmetros fisiológicos demostraram que as serpentes apresentaram comportamentos letárgicos com diminuição do tônus muscular, tônus da cabeça, locomoção e perda da agressividade, evidenciando o escore 2 da avaliação. Os espécimes do G1 permaneceram neste escore por 2,13 ± 0,79 horas e os representantes do G2 por 2,85 ± 0,92 horas. Apenas 50% dos animais do G2 alcançaram o período hábil da anestesia, pois perderam a reação postural de endireitamento por 0,84 ± 0,56 horas e obtiveram analgesia por apenas 1,12 ± 0,17 horas. O tempo de retorno as condições de t0 foram de 2,90 ± 0,77 horas para o G1 e de 4,3 ± 1,03 horas para o G2. Não foram observadas diferenças significativas entre a avaliação da freqüência cardíaca e respiratória nos dois grupos avaliados. Concluiu-se assim, que a cetamina S (+) em relação a forma racêmica é mais eficaz. O período de recuperação do G2 foi maior que o observado com o G1 em Boa constrictor. Os protocolos avaliados são indicados para a contenção farmacológica de animais da espécie estudada, durante procedimentos pouco ou não-invasivos. CAPÍTULO 3: Tendo em vista o aumento da criação de serpentes em cativeiro e o enfoque sobre a preservação dos espécimes silvestres, os conhecimentos sobre a anestesia destes animais tornou-se imprescindível, haja vista o aumento da procura por atendimentos clínicos e cirúrgicos. Assim, objetivou-se comparar os efeitos de diferentes doses de midazolam em Boa constrictor. Utilizaram-se 20 jibóias, divididas em dois grupos. O grupo 1 (G1) composto por 10 animais recebeu 1 mg/kg de midazolam a e o grupo 2 (G2) também com 10 animais 2 mg/kg, pela via ICe (intracelomática). Os animais do G1 permaneceram em estágio 2 para tônus da cabeça, tônus muscular, manipulação e locomoção por 3,89 ± 1,18 horas e os representantes do G2 por 5,47 ± 2,08 horas. Nenhuma jibóia, em ambos os grupos, perderam a RPE ou alcançaram a analgesia. No entanto, observou-se intenso relaxamento muscular e uma dificuldade de serpentear em todos as jibóias testadas. O tempo de retorno as condições de t0 foram de 4,65 ± 1,22 horas para o G1 e de 6,2 ± 2,37 horas para o G2. Não foram observadas diferenças significativas nas avaliações da freqüência cardíaca e respiratória entre os grupos. Constatou-se que as serpentes apresentaram comportamentos letárgicos com diminuição do tônus muscular, tônus da cabeça, locomoção e perda da agressividade. Concluiu-se assim que, 1 mg/kg de midazolam provoca nas jibóias o mesmo efeito que 2 mg/kg, porém na menor dose o tempo de recuperação é menor, podendo ser utilizado para a contenção farmacológica de Boa constrictor, ou em associações que visam um efetivo relaxamento muscular.
Abstract: CHAPTER 2: Since growth in the creation of exotic snakes as pets, beyond its use in a commercial scale, pharmacological restraint used during medical and surgical procedures has become essential. Thus, the objective was to compare the effects of racemic ketamine and S(+)-ketamine in Boa constrictor. We used 20 redtail boas, divided into two groups of ten animals. Group 1 (G1) received racemic ketamine and group 2 (G2) S(+)-ketamine, both at a dose of 20 mg/kg IC. Physiological parameters showed that the snakes had lethargic behavior with decreased muscle tone, head tone, movement and loss of aggressiveness. The specimens of G1 remained in the score 2 for the head tone, muscle tone, manipulation and locomotion by 128 ± 47.85 minutes and the representatives of G2 by 171.50 ± 55.43 minutes. Only 50% of the animals of group 2 reached the reasonable period of anesthesia, because they have lost postural righting reaction by 50.60 ± 33.75 minutes and analgesia achieved by only 67.5 ± 10.61 minutes. The turnaround time t0 conditions were 174 ± 46.48 minutes for the G1 and 258 ± 61.97 minutes for G2. There were no significant differences between the assessment of heart rate and respiratory rate in both groups. It was concluded therefore that there is a superiority of S(+)-ketamine over the racemic form. However, the recovery period the S(+)-isomer was greater than that observed with racemic ketamine in Boa constrictor. The protocols are evaluated for the listed drug containment of the species studied, little or procedures for non-invasive. CHAPTER 3: Given the increase in the breeding of snakes in captivity and focus on the preservation of wild specimens, knowledge about the anesthesia of these animals has become essential, given the increased demand for medical and surgical care. Thus, the objective was to compare the effects of midazolam in Boa constrictor. We used 20 redtail boas, divided into two groups of ten animals. Group 1 (G1) received midazolam 1 mg/kg and group 2 (G2) 2 mg/kg, via IC. In the G1 the specimens remained in score 2 for the head tone, muscle tone, manipulation and locomotion for 233.50 ± 71.34 minutes and the representatives of G2 for 328.50 ± 125.35 minutes. No redtail boa belonging to both the G1 and G2 lost the RPE or achieved analgesia. However, there was an intense muscle relaxation and a difficult to move in all specimens tested. The turnaround time t0 conditions were 279 ± 73.55 minutes for the G1 and 372 ± 142.27 minutes for the G2. There were no statistical differences between evaluations of heart and respiratory rates in both groups tested. It was found that the snakes had lethargic behavior with decreased muscle tone, head tone, movement and loss of aggressiveness. It was concluded therefore, in redtail boa midazolam at dosage of 1 mg/kg causes the same effect as midazolam 2 mg/kg, but with less recovery time and can be used to contain Boa constrictor, or associations aimed at an effective muscle relaxation.
Keywords: Benzodiazepínico
Contenção farmacológica
Ofídios
Répteis
Agente dissociativo
Contenção farmacológica
Serpentes
Benzodiazepine
Pharmacological restraint
Ophidea
Reptiles
Dissociative agent
Pharmacological restraint
Snakes
Anestesia veterinária
Jibóia
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA
Language: por
Country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Institution Acronym: UFU
Department: Ciências Agrárias
Program: Programa de Pós-graduação em Ciências Veterinárias
Quote: SIMONE, Simone Borges Salgueiro de. Avaliação dos efeitos da cetamina racêmica, cetamina s (+) e midazolam em jibóias boa constrictor linnaeus, 1758 (squamata: boidae). 2011. 73 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2011.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13022
Date of defense: 21-Nov-2011
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Ciências Veterinárias

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
d.pdf994.72 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.