Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12863
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Qualidade de vida, ansiedade e depressão após infarto do miocáridio
metadata.dc.creator: Vasconcelos, Carolita Borges
metadata.dc.contributor.advisor1: Resende, Elmiro Santos
metadata.dc.contributor.referee1: Silva, Aguinaldo Coelho da
metadata.dc.contributor.referee2: Coelho, Marilda de Oliveira
metadata.dc.contributor.referee3: Baraúna, Mário Antonio
metadata.dc.description.resumo: O infarto agudo do miocárdio (IAM) é uma doença vascular que resulta, quase sempre, do processo aterosclerótico com oclusão trombótica das artérias coronárias. Esta situação aguda causa desequilíbrio entre a oferta e o consumo de oxigênio, com conseqüente necrose tecidual. Com o aumento do número de sobreviventes ao IAM, são maiores as preocupações com os cuidados clínicos, fato que tem motivado a busca por métodos que permitam uma mensuração objetiva e quantitativa da qualidade de vida (QV), da ansiedade e da depressão, fatores que devem ser enfocados, particularmente, no tratamento de médio e longo prazo. Para estes pacientes é também necessário comparar os diversos tipos de tratamento utilizados atualmente no pós-infarto, em especial a revascularização, seja ela percutânea ou cirúrgica, e o tratamento clínico isoladamente, com a finalidade de escolher aqueles mais eficazes e que mais se correlacionam com a melhor QV e menores graus de ansiedade e de depressão. O objetivo deste estudo é avaliar a qualidade de vida, a ansiedade e a depressão em pacientes após o IAM, por meio da aplicação dos questionários Mac New QLMI, IDATE e BDI, respectivamente, correlacionando-se essas variáveis com a presença dos fatores de risco e o tipo de tratamento instituído antes do recrutamento. Foram estudados 59 pacientes, com idade média de 57,70 +/- 6,96 anos, sendo 46 (78%) do sexo masculino e 13 (22%) do sexo feminino, selecionados a partir do arquivo médico do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia, MG, todos tendo apresentado um episódio de IAM antes do início da avaliação. Os questionários foram aplicados, inicialmente, em agosto de 2003 e reaplicados em agosto de 2004. Os resultados foram analisados por meio de técnicas descritivas, utilizando-se também os coeficientes de correlação de Pearson e Spearman. Os resultados demonstraram que: a) houve redução nos níveis de ansiedade e depressão e piora na qualidade de vida entre as duas avaliações; b) os fatores de risco estresse e tabagismo, correlacionaram-se positivamente com a existência de depressão; c) a hipertensão arterial e o tratamento medicamentoso apenas, apresentaram correlação com maior ansiedade na avaliação inicial; d) a pior qualidade de vida se correlacionou com o tabagismo, na primeira avaliação, e com a presença de dislipidemia, após 12 meses; e) a depressão apresentou correlação significativa positiva com a raça negra e com a viuvez. Estes resultados demonstram a necessidade de acompanhamento destes pacientes em programas especiais de reabilitação, com abrangência multidisciplinar e com protocolos estabelecidos a partir de enfoque clínico, mas acompanhados sempre de uma avaliação da QV, ansiedade e depressão, que devem merecer atenção especial da equipe.
Abstract: The Acute Myocardial Infarction (AMI) is a vascular disease that generally results from the aterosclerotic process with thrombotic occlusion of the coronaries. This acute situation unbalances the offer and consumption of oxygen, leading to a necrosis of the tissue. Due to the higher number of AMI survivors, we tend to be more concerned about clinical care, what motivates the search for methods that enable an objective and quantitative assessment of the quality of life, anxiety and depression. These factors must be particularly focused during medium and long-term treatments. We also need to compare the various types of treatment presently used in post-infarction, especially the percutaneal or surgical revascularization and the clinical treatment, with the aim of choosing the ones which are more efficient and present more correlation with a better quality of life, with lower levels of anxiety and depression. The purpose of this study is to evaluate the quality of life, anxiety and depression in patients after acute myocardial infarction (AMI), through the application of Mac New QLMI, IDATE and BDI questionnaires, respectively, and confront them to risk factors and the kind of treatment established before the recruitment. We evaluated 59 patients, being 46 (78%) males and 13 (22%) females, with an average age of 57,70 +/- 6,96, selected from the medical file of the Clinics Hospital of the Federal University of Uberlândia, MG. All of them presented an AMI episode before the evaluation started. The questionnaires were firstly applied in August 2003, and reapplied in August 2004. The results were analyzed through descriptive techniques, using also the Pearson and the Spearman correlation coefficients. The results demonstrate that: a) there was a reduction in anxiety and depression levels added to a worsening in life quality between the two evaluations; b) stress and tobaccoism positively correlated with the existence of depression; c) the arterial hypertension and the medicamental treatment showed correlations with a higher anxiety only in the first evaluation; d) the worsening in life quality was correlated with tobaccoism, in the first evaluation, and with the presence of dislipidemy, after twelve months; e) depression showed significant correlation with the black race and widowhood. These results showed the necessity of accompanying these patients through special rehabilitation programs, with multidisciplinary scope and with protocols, established trough a clinical approach, but always followed by an evaluation of life quality, anxiety and depression, which deserve special attention from the team.
Keywords: Qualidade de vida
Ansiedade
Depressão
Infarto
Quality of life
Anxiety
Depression
Infarction
Enfarte do miocárdio - Pacientes
Depressão mental
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Citation: VASCONCELOS, Carolita Borges. Qualidade de vida, ansiedade e depressão após infarto do miocáridio. 2007. 72 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2007.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12863
Issue Date: 14-Mar-2007
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CBVasconcelosDISPRT.pdf230.91 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.