Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12851
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Frequência de alergia ao látex tipo I em trabalhadores expostos do Hospital de Clínicas de Uberlândia, da Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.creator: Fernandes, Cristiane
metadata.dc.contributor.advisor1: Silva Segundo, Gesmar Rodrigues
metadata.dc.description.resumo: A alergia ao látex tipo I é uma patologia conhecida há tempos, porém ainda mal controlada. O risco potencial de reações graves e a escassez de exames subsidiários fazem da mesma um assunto de interesse para diversas áreas da medicina. Este estudo teve como objetivo determinar a frequência de alergia ao látex tipo I nos trabalhadores expostos a este alergeno, caracterizar perfil epidemiológico desses e ainda, levantar questões chave para o diagnóstico através do uso de questionário elaborado pelos autores. É um estudo analítico, descritivo, transversal, desenvolvido com 390 trabalhadores do Hospital de Clínicas de Uberlândia da Universidade Federal de Uberlândia (HCU-UFU). A coleta de dados ocorreu de fevereiro a outubro de 2013, após aprovação pelo Comitê de Ética e Pesquisa com Seres Humanos (CEP). Foi aplicado questionário estruturado para todos os participantes e aqueles com sintomas relacionados após a exposição ao látex foram submetidos a dosagem sérica de Imunoglobulina E específica (IgE) através do método immunocap. O questionário continha variáveis sociodemográficas, de atividade laboral, fatores associados e sintomas. De acordo com a história clínica os trabalhadores foram primeiramente divididos em sintomáticos e assintomáticos. A maioria dos trabalhadores sintomáticos ao látex foi do sexo feminino, com antecedentes positivos de alergia e uso de medicamento antialérgico, além de maior número de cirurgias prévias. O tempo de trabalho na área da saúde, o tempo de uso de luvas, categoria profissional e local de trabalho não se mostraram fatores de risco. O sintoma mais relatado foi o ressecamento das mãos seguido pelo prurido nasal. Posteriormente, entre os sintomáticos, conforme o valor sérico da IgE específica, os trabalhadores foram subdivididos em: IgE positivo e IgE negativo. Nas comparações IgE positivo e IgE negativo as correlações de Spearman (RS) e o Odds Ratio (OD) mostraram-se significativas para: a soma de sintomas nas mãos a partir de 6, a soma de sintomas sistêmicos a partir de 7, além da frequência destes sintomas, sendo diários em sua maioria. Assim, o presente estudo mostrou que a utilização do número de sintomas nas mãos e sistêmicos, além da frequência desses podem ser bons preditores de positividade do teste de IgE específico ao látex. Devido a limitações de sensibilidade do teste disponível é provável que tenha havido falsos negativos entre os sintomáticos, sendo, portanto reforçada a necessidade de avanços diagnósticos na área. O uso do questionário para a triagem dos trabalhadores de risco a alergia tipo I se mostra ferramenta útil e de baixo custo.
Abstract: In despite of type I latex allergy being well documented, it is not yet under controll. It is an object of interest for different medicine departments by the pottencial risk of severe reactions and the lack of diagnostics exams. The aims of this study were to identify the frequency of latex allergy type I, the factors associated with this and search for predictors of a positivity of specific latex Immunoglobulin E (IgE) antibody. It was a cross-sectional study of three hundred ninety health workers at Hospital de Clínicas de Uberlândia da Universidade Federal de Uberlândia- HCU-UFU. The assessment was from February to October 2013, after the received approval from the Research Ethics Committee of the Universidade Federal de Uberlândia (CEP). It was applicated a questionnaire for all the participants, and those who had symptoms to latex were obtained serum samples for test of specific IgE antibody to latex by immunocap assay. The questionnaire had variables sociodemographic including work activities, associated factors and symptoms. The healthworkers were separated according to clinical history: symptomatics and assymptomatics to latex. In the symptomatic group was dominant: the female gender, history of allergic reactions, use of antiallergic drugs and number of previous surgeries. The symptomatics were then classified according to the results of specific IgE to latex in positive and negative groups. Years of work in the health system, number of hours wearing gloves, job title and department did not show risk factors. The most related symptoms were hands and itchy nose. Between IgE positive and IgE negative groups the Spearman test (RS) and odds ratio (OR) was significant for the sum of hand symptoms equal 6 and for the sum of systemic symptoms equal 7, and for frequency of symptoms mostly diary. This study concluded that the number of symptoms, for hands or systemic, hereafter the frequency of them could be predictors of a positivity result to specific latex IgE antibody test. It is probable that false negatives occurred in the symptomatic group because of a limitation of sensibility of the test. This supports the need for improvement in diagnostic tests for this disease. The use of questionnaire could be useful in screening health workers with low cost.
Keywords: Látex
Alergia
Trabalhadores da saúde
Sensibilização
Allergy
Health workers
Sensitization
Doenças profissionais
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Citation: FERNANDES, Cristiane. Frequência de alergia ao látex tipo I em trabalhadores expostos do Hospital de Clínicas de Uberlândia, da Universidade Federal de Uberlândia. 2015. 72 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12851
Issue Date: 17-Apr-2015
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FrequenciaAlergiaLatex.pdf1.12 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.