Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12847
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Análise dos índices doppler da artéria oftálmica de grávidas com hipertensão arterial crônica
metadata.dc.creator: Sousa, Alex Oliveira de
metadata.dc.contributor.advisor1: Diniz, Angélica Lemos Debs
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Fernandes Júnior, Paulo César
metadata.dc.contributor.referee1: Paro, Helena Borges Martins da Silva
metadata.dc.contributor.referee2: Paschoini, Marina Carvalho
metadata.dc.description.resumo: Objetivo: Avaliar os índices Doppler da artéria oftálmica de grávidas com diagnóstico de hipertensão arterial crônica, bem como comparar estes dados com um grupo de grávidas não hipertensas e identificar valores de corte para diferenciação entre os índices dos dois grupos. Método: Trata-se de estudo observacional transversal, que avaliou 220 grávidas no segundo e terceiro trimestres, portadoras de hipertensão arterial crônica e grávidas não hipertensas, constituindo grupos de estudo e controle, respectivamente. Todas as pacientes foram submetidas a avaliação Doppler da artéria oftálmica, com avaliação dos índices de resistência (IR), pulsatilidade (IP) e razão entre picos de velocidade (RPV). Resultados: Houve diferença significante entre as médias dos índices Doppler da artéria oftálmica entre os dois grupos analisados, com valores de IR e IP menores e RPV maiores no grupo de estudo em relação ao grupo controle. Gestantes não hipertensas apresentam o IR médio (M = 0,78) e o IP médio (M = 1,88) maior do que as gestantes hipertensas (M = 0,76; M = 1,75, respectivamente). A hipertensão também apresentou um efeito significante sobre a razão entre picos de velocidades para pessoas em diferentes condições, visto que gestantes não hipertensas apresentam o RPV médio menor (M = 0,51) do que gestantes hipertensas (M = 0,63). E foi possível identificar valores de corte para diferenciação entre os índices dos dois grupos Conclusão: Há modificações do fluxo nas artérias oftálmicas de grávidas portadoras de hipertensão arterial crônica, representadas por sinais de vasodilatação moderada e queda da impedância no território orbital, dado que poderá ser extrapolado para as artérias de pequeno calibre do sistema nervoso central, pelo fato das semelhanças entre estes vasos. Quanto a discriminação entre os grupos, a razão entre picos de velocidade demonstrou ser o melhor índice; por apresentar maior acurácia (74,54%) entre os três testes, com sensibilidade diagnóstica elevada, na ordem de 80%, bem como VPP e VPN elevados, 74,9% e 73,9%, respectivamente, quando adotados o nível de corte de 0,58.
Abstract: Objective: To assess the Doppler indexes of the ophthalmic artery in pregnant women who have been diagnosed with severe arterial hypertension, as well as to compare these data with a group of pregnant women without hypertension blood pressure and to identify the cut-off points for differentiation between the indexes of both groups. Method: This investigation refers to observational cross-sectional study, which assessed 220 pregnant women with chronic arterial hypertension as well as non-hypertense pregnant women in their second and third trimesters constituting, respectively, the study and the control groups. All patients underwent Doppler evaluation of the ophthalmic artery, with an evaluation of the resistance indexes (RI), pulsatility (PI), and peak ratio (PR). Results: There was a meaningful difference between the averages of the Doppler indexes of the ophthalmic artery between the two groups assessed; showing lower IR and IP values and higher PR in the study group in relation to the control group. It was possible to identify cut-off points for differentiation between the indexes of both groups. Conclusion: There are flow alterations in the ophthalmic arteries of pregnant women with chronic arterial hypertension, represented by signs of moderate vasodilatation and impedance decrease in the orbital territory, the fact which can be extrapolated for the small-caliber vessels of the central nervous system, considering the ophthalmic arteries belong to the central nervous system. The discrimination between the groups, the peak ratio proved to be the best index, due to its higher accuracy (74,54%) among the three tests, with diagnostic sensitivity in the order of 80%, and higher PPV and NPV, 74,9% e 73,9%, respectively, when applied at the cutting level of 0,58.
Keywords: Doppler
Artéria oftálmica
Gravidez
Hipertensão arterial crônica
Ophthalmic artery
Pregnancy
Chronic arterial hypertension
Hipertensão na gravidez
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Citation: SOUSA, Alex Oliveira de. Análise dos índices doppler da artéria oftálmica de grávidas com hipertensão arterial crônica. 2016. 59 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12847
Issue Date: 22-Feb-2016
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AnaliseIndicesDoppler.pdf1.13 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.