Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12779
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Estudo das infecções invasivas por Staphylococcus aureus em crianças internadas na UTI pediátrica de um hospital público durante o período de 20 anos
metadata.dc.creator: Sallum, Débora Miguel
metadata.dc.contributor.advisor1: Silva, Carlos Henrique Martins da
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Mantese, Orlando César
metadata.dc.contributor.referee1: Sadoyama, Geraldo
metadata.dc.contributor.referee2: Bonetti, Valéria
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho descreve e analisa os dados epidemiológicos, clínicos e microbiológicos de infecções por Staphylococcus aureus em crianças internadas em uma UTI Pediátrica (UTIP). Foi realizada revisão de prontuários de pacientes internados na UTIP, com idade de 29 dias a 12 anos, com doença estafilocócica invasiva, no período de 13 de agosto de 1989 a 13 de agosto de 2009. Foram analisadas as fichas de 83 pacientes (1,8% das 4597 internações no período) com doença invasiva por S. aureus. A idade variou de 1m a 12,4 anos (média de 4 anos) e 47 (56,6%) pacientes eram do gênero masculino. Houve predomínio das infecções comunitárias (61 casos; 73,5%) e os diagnósticos mais frequentes foram pneumonia (em especial nos menores de cinco anos) e ósteo-artrite (nos maiores) com ou sem sepse. A maioria dos pacientes não apresentou comorbidade à admissão, e as presentes foram pós- operatório, cateter venoso central, lesões de pele e condições imunodeficientes. As principais indicações de internação na UTIP foram insuficiência respiratória e cardiovascular. As fontes mais comuns de isolamento do agente foram o sangue, o líquido pleural e a secreção ósteo-articular. Os antibióticos mais frequentemente empregados foram a oxacilina, a ceftriaxona e a vancomicina, com ou sem aminoglicosídeos. A taxa global de morte de 27,7% foi menor do que a das infecções hospitalares (45,5%) e a das causadas por MRSA (66,6%). A discordância entre a antibioticoterapia empregada e o antibiograma não resultou em diferença significativa na mortalidade (p = 0,25). Apesar de relativamente pouco frequente, a doença estafilocócica invasiva (documentada por cultura) apresenta altas taxas de mortalidade. O estudo do perfil clínico-epidemiológico da doença e da resistência in vitro do agente, contribui para o reconhecimento precoce da doença e a escolha da antibioticoterapia empírica inicial.
Abstract: This work describes and analyzes epidemiological, clinical and microbiological aspects of Staphylococcus aureus infections in children hospitalized in a pediatric ICU (PICU). We review of medical records of patients aged 29 days to 12 years admitted to the PICU with invasive staphylococcal disease in the period from 13 August 1989 to 13 August 2009. We analyzed the records of 83 patients (1.8% of 4597 admissions) with invasive disease caused by S. aureus. The age ranged from 1m to 12.4 years (mean 4 years) and 47 (56.6%) patients were male. There were predominance of the community-acquired infections (61 cases, 73.5%) and the most frequent diagnoses were pneumonia (especially in children under five years) and osteo-arthritis (in the oldest) with or without sepsis. Most patients showed no comorbidity at admission and when present they were the postoperative condition, presence of central venous catheter, skin lesions and immunodeficiencies. The main indications for admission to the PICU were respiratory failure and cardiovascular. The most common sources of agent isolation were blood, pleural fluid and osteo-articular secretion. The most frequently used antibiotics were oxacillin, vancomycin and ceftriaxone, with or without aminoglycosides. The overall death rate of 27.7% was lower than that of hospital infections (45.5%) and those caused by MRSA (66.6%).The disagreement between the employed and antibiotic susceptibility testing resulted in no significant difference in mortality (p = .25). Despite the low frequency of the invasive staphylococcal disease, the mortality is high. The study of the clinical-epidemiological aspects of the disease and in vitro resistance of the agent contributes to the early diagnosis and the initial empirical antibiotic therapy.
Keywords: Infecção estafilocócica
Crianças
Terapia intensiva
Staphylococcal infection
Children
Intensive care
Stafylococcus aureus
Bacteriose
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Citation: SALLUM, Débora Miguel. Estudo das infecções invasivas por Staphylococcus aureus em crianças internadas na UTI pediátrica de um hospital público durante o período de 20 anos. 2013. 40 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2013.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12779
Issue Date: 28-Aug-2013
Appears in Collections:PGCS - Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EstudoInfeccoesInvasivas.pdf959.23 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.