Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12770
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Efeitos cardiovasculares da associação do hormônio tireoidiano e do exercício físico em ratos Wistar
metadata.dc.creator: Souza, Fernanda Rodrigues de
metadata.dc.contributor.advisor1: Resende, Elmiro Santos
metadata.dc.contributor.referee1: Jorge, Paulo Tannus
metadata.dc.contributor.referee2: Simões, Marcus Vinícius
metadata.dc.description.resumo: Introdução: O hipertireoidismo produz modificações hemodinâmicas e hipertrofia cardíaca, porém muitas de suas características e os efeitos de sua associação com o exercício físico não estão esclarecidos. Objetivo: Analisar os efeitos cardiovasculares da associação do hormônio tireoidiano e do exercício físico em ratos Wistar. Método: Foram utilizados 37 ratos machos, adultos com peso aproximadamente de 250 gramas, distribuídos aleatoriamente em quatro grupos: controle (C), exercício (E); hormônio tireoidiano (HT); hormônio tireoidiano e exercício (H+E). Os animais dos grupos HT e H+E receberam hormônio tireoidiano por gavagem, na dose de 20 μg/100kg de peso, diariamente, durante seis semanas. Os animais dos grupos E e H+E realizaram exercício físico, cinco vezes por semana, durante seis semanas. O grupo controle não sofreu qualquer intervenção. Os grupos foram comparados quanto aos valores séricos de T3 e T4, peso corporal, tolerância ao esforço, frequência cardíaca, pressão arterial sistólica, peso total do coração, peso ventricular esquerdo, diâmetro transversal dos cardiomiócitos e percentagem de colágeno. Para comparar os resultados obtidos utilizou-se o teste t de Student, Wilcoxon, ANOVA complementada, quando necessário, pelo teste de Tukey e a correlação de Pearson. Resultados: O T4 foi mais elevado nos grupos HT e H+E; o peso corporal foi maior em todos os grupos ao final do tratamento e a tolerância ao esforço foi maior no grupo H+E. O peso total do coração foi maior nos grupos que receberam hormônio tireoidiano e o peso ventricular esquerdo foi maior no grupo HT. O diâmetro transversal dos cardiomiócitos aumentou nos grupos HT, E e H+E em relação ao grupo C sendo os maiores valores encontrados no grupo HT. A percentagem de colágeno foi maior nos grupos E e H+E. No grupo C houve correlação positiva entre o peso ventricular esquerdo e peso total do coração (r= 0,74). O grupo HT, apresentou correlação positiva apenas entre o diâmetro transversal dos cardiomiócitos e peso total do coração (r= 0,70). No grupo E houve correlação positiva entre o peso ventricular esquerdo e peso total do coração (r= 0,67), e entre a percentagem de colágeno e peso ventricular esquerdo (r= 0,79). Houve também correlação negativa entre diâmetro transversal dos cardiomiócitos e peso ventricular esquerdo (r= 0,62) e entre a percentagem de colágeno e diâmetro transversal dos cardiomiócitos (r= 0,67). No grupo H+E foi encontrada correlação positiva entre peso ventricular esquerdo e peso total do coração (r=0,80) e entre o diâmetro transversal dos cardiomiócitos e peso ventricular esquerdo (r= 0,71). Conclusão: A associação do hormônio tireoidiano com o exercício físico de elevada intensidade produziu hipertrofia cardíaca caracterizada pelo aumento do peso total do coração e diâmetro transversal dos cardiomiócitos, sem aumento concomitante do peso do ventrículo esquerdo. O padrão hipertrófico da associação de hormônio tireoidiano e exercício físico não foi diretamente correlacionado ao grau de fibrose.
Abstract: Introduction: The hyperthyroidism produces hemodynamic changes and cardiac hypertrophy, however, many of their characteristics and effects of its association with physical exercise are not clear. Objective: Evaluating the cardiovascular effects of the association of thyroid hormone and physical exercise in rats. Methods: We used 37 adult male rats weighing approximately 250 grams were randomly divided into four groups: control (C), exercise (E), thyroid hormone (TH), thyroid hormone and exercise (H + E). The animals of the groups TH and H+E thyroid hormone received by gavage, a dose of 20 μg /100 kg of body weight, daily for six weeks. The animals of groups E and H + E exercise performed five times per week for six weeks. The control group did not undergo any intervention. The groups were compared in terms of T3 and T4, body weight, exercise tolerance, heart rate, blood pressure systolic, total heart weight, left ventricular weight, transverse diameter of cardiomyocytes and percentage of collagen. To compare the above variables were used the t test, Wilcoxon, ANOVA complemented by Tukey test and the Pearson correlation. Results: The T4 levels were elevated in TH e H+E groups. Body weight was higher in all groups after the treatment. Exercise tolerance was higher in group H + E. The total weight of the heart was higher in the groups receiving thyroid hormone. The ventricular weight was higher in the TH group. The transverse diameter of cardiomyocytes showed higher values in the groups TH, E and H+E comparing to C group, the highest values were obtained in the TH group. The percentage of collagen was higher in groups E and H+E. There was a positive correlation. The variables in the group C showed a positive correlation between total weight of the heart and left ventricular weight (r = 0.74). The TH group, showed a positive correlation only between the transverse diameter of cardiomyocytes and total weight of the heart (r = 0.70). The group E had a positive correlation between left ventricular weight and the total weight of the heart (r = 0.67), and between the percentage of collagen and the left ventricular weight (r = 0.795) and showed a negative correlation between transverse diameter of cardiomyocytes and left ventricular weight (r = 0.62) and between the percentage of collagen and transverse diameter of cardiomyocytes (r= 0.67). In the group H + E there was a positive correlation between the left ventricular weight and the total weight of the heart (r = 0.80) and between the transverse diameter of cardiomyocytes and the left ventricular weight (r = 0.71). Conclusion: The association of thyroid hormone with high-intensity exercise produced cardiac hypertrophy characterized by increased weight of the heart and transverse diameter of cardiomyocytes without concomitant increase in the weight of the left ventricle. The pattern of association of hypertrophic thyroid hormone and exercise was not directly correlated with the degree of fibrosis.
Keywords: Hipertireoidismo
Hipertrofia cardíaca
Exercício físico
Hyperthyroidism
Cardiac hypertrophy
Physical exercise
Hormônios tireoidianos
Exercícios físicos - Aspectos fisiológicos
Coração - Hipertrofia
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Citation: SOUZA, Fernanda Rodrigues de. Efeitos cardiovasculares da associação do hormônio tireoidiano e do exercício físico em ratos Wistar. 2013. 69 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2013.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12770
Issue Date: 4-Mar-2013
Appears in Collections:PGCS - Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Fernanda Rodrigues.pdf2.62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.