Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12699
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Fatores de interferência na ministração das dietas enterais para pacientes em estado crítico: efeito da aplicação diária de organogramas específicos
metadata.dc.creator: Junqueira, Luciana Araújo
metadata.dc.contributor.advisor1: Souza, Daurea Abadia de
metadata.dc.contributor.referee1: Cunha, Daniel Ferreira da
metadata.dc.contributor.referee2: Abdallah, Vânia Olivetti Steffen
metadata.dc.contributor.referee3: Ferreira Filho, Sebastião Rodrigues
metadata.dc.description.resumo: A prevalência de desnutrição entre pessoas hospitalizadas oscila entre 20% a 40% entre diversos países em todo o mundo. Devido ao aumento da taxa metabólica basal, as espoliações de componentes corporais e situações que dificultam a ministração das dietas enterais, acredita-se que a prevalência de desnutrição entre pacientes estado crítico seja ainda maior, em torno de 43%. A submissão de pacientes em estado crítico à dietas hipocalóricas ou ao jejum ocasiona alterações metabólicas e o consumo de componentes corporais, favorecendo sobremaneira à instalação de desnutrição. A Terapia Nutricional possibilita a ministração de energia e nutrientes necessários para dificultar a instalação de desnutrição, ou mesmo recuperar o estado nutricional de pacientes desnutridos. O presente estudo teve como objetivo observar as práticas relacionadas à terapia nutricional dos pacientes em estado crítico internados na Unidade de Terapia Intensiva Adulto do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia e posteriormente, desenvolver e implementar um organograma na tentativa de melhorar a Terapia Nutricional para estes pacientes. O estudo foi dividido em duas fases distintas. Na primeira fase, foi observada e registrada toda a rotina da Terapia Nutricional. Na segunda fase, um organograma de Terapia Nutricional foi criado e posteriormente testado em pacientes em estado crítico internados na Unidade de Terapia Intensiva Adulto. Foram incluídos em ambas as fases 32 pacientes em estado crítico, correspondendo a 654 dias de análise, 542 dias de prescrição de TNE e 452 dias de ministração de dieta enteral. Foram identificados quatro períodos de jejum nas duas fases. Após a aplicação do organograma, o Período de Jejum Inicial diminuiu de 2,5 ± 2,4 na fase 1 para 1,0 ± 0,3 dias na 2 (p=0,0465); o Período para Posicionamento da Sonda foi mantido, sendo de 2,0 ± 1,0 vs 1,9 ± 0,9 dias nas fases 1 e 2, respectivamente (p=0,3126); o Período de Evolução de Dieta tendeu à redução (7,2 ± 5,5 vs 5,2 ± 1,3 dias) (p=0,1398); e o Período de Jejum Exclusivamente por Fatores de Interferência foi estatisticamente igual, 13,1 ± 10,8 vs 11,5 ± 5,7 dias nas fases 1 e 2, respectivamente (p=0,3486). Durante a fase 1 os pacientes permaneceram em jejum total durante 28,7% dos dias de internação, e na fase 2 durante 20,5% dos dias de internação. Controlando-se o efeito das demais variáveis do estudo (sexo, idade, diagnóstico, fator de interferência, fase do estudo, Acute Physiology and Chronic Health Evaluation II e alta), a proporção volume ministrado / dias de prescrição de dieta enteral (643 ml/dia, p=0,006) e a proporção quilocalorias ministradas / dias de prescrição de dieta enteral (612 kcal/dia, p= 0,048) foi maior na fase 2 quando comparada à fase 1. Durante ambas as fases foi também observada ocorrência de Fatores de Interferência na ministração das dietas enterais. Os principais fatores identificados foram: reposicionamento da sonda de alimentação (fase 1 16,0%; fase 2 17,0%), prescrição de drogas vasoativas (fase 1 - 2,8%; fase 2 11,0%) e realização de procedimentos (fase 1 - 7,0%; fase 2 - 6,2%). No presente estudo, a aplicação de um organograma favoreceu o início precoce da TN, diminuiu a exposição dos pacientes ao estado de jejum, otimizou a quantidade de energia e nutrientes ministrados e favoreceu o controle de FI na ministração das dietas enterais para pacientes em estado crítico.
Abstract: The prevalence of hospital malnutrition is reported to range between 20% and 50%. Due to increased metabolic demand, loss of body tissues and situations that impede or interfere the enteral feeding delivery, the prevalence of undernutrition among critically ill patients is even higher, ranging between 43%. The subjection of critically ill patients to hypocaloric diets or even fasting leads to metabolic changes and loss of body tissues, favoring undernutrition installation. Nutritional support enables the offer of energy and nutrients that are needed to impede undernutrition installation or even recover the nutritional status in already malnourished patients. The objectives of this study were to assess the nutritional therapy practices in the Adult Intensive Care Unit in the Clinical Hospital of the Federal University of Uberlândia, and afterwards, develop and implement an algorithm in an attempt to improve the nutritional therapy to the critically ill patients. This study was divided into two different phases. During the first phase the nutritional therapy routine was observed and registered. During the second phase, an algorithm was created and afterwards implemented in critically ill patients of the Adult Intensive Care Unit. Were enrolled in this study 32 critically ill patients, corresponding to 654 days, 542 enteral feeding days and 452 days of enteral feeding infusion. Four fasting periods were identified. After the algorithm implementation, the Initial Fasting Period decreased from 2.5 ± 2.4 in phase 1 to 1.0 ± 0.3 days in phase 2 (p=0.0465); the Tube Positioning Fasting Period remained the same, 2.0 ± 1.0 vs. 1.9 ± 0.9 days in phase 1 and 2, respectively (p=0.3126); the Diet Progress Fasting Period tended to decrease (7.2 ± 5.5 vs. 5.2 ± 1.3 days) (p=0.1398); and the Fasting Period Exclusively due to Interfering Factors was statistically the same, 13.1 ± 10.8 vs. 11.5 ± 5.7 days in phase 1 and 2, respectively (p=0.3486). During phase 1, patients remained in absolute fasting in 28.7% of the hospital days, and in phase 2 in 20.5% of the hospital days. If the effect of other study variables is controlled (sex, age, diagnosis, interfering factors, study phase, Acute Physiology and Chronic Health Evaluation II e hospital discharge), the proportion of infused volume / enteral feeding days (643 ml/day, p=0.006) and the proportion of infused kilocalories / enteral feeding days (612 kcal/day, p= 0.048) was higher in phase 2 than phase 1. During both phases it was also observed the incidence of interfering factors in tube feeding infusion. The main interfering factors were: tube feeding repositioning (phase 1 16.0%; phase 2 17.0%), vasoactive drugs prescription (phase 1 2.8%; phase 2 11.0%) and procedures (phase 1 7.0%; phase 2 6.2%). In this study, the algorithm implementation enabled early nutritional support, decreased patients exposure to fasting, improved the amount of energy and nutrients delivered to the patient and helped to control the enteral feeding interfering factors to critically ill patients.
Keywords: Desnutrição
Terapia nutricional
Jejum
Organograma
Paciente em estado crítico
Nutrição enteral
Undernutrition
Nutritional therapy
Fasting
Algorithm
Critically ill patient
Enteral nutrition
Alimentação enteral
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Citation: JUNQUEIRA, Luciana Araújo. Fatores de interferência na ministração das dietas enterais para pacientes em estado crítico: efeito da aplicação diária de organogramas específicos. 2010. 121 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12699
Issue Date: 16-Aug-2010
Appears in Collections:PGCS - Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diss Luciana.pdf4.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.