Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12694
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Síndrome cardiorrenal em pacientes idosos com insuficiência renal crônica leve a moderada
metadata.dc.creator: Gomes, Marcos Alvinair
metadata.dc.contributor.advisor1: Ferreira Filho, Sebastião Rodrigues
metadata.dc.description.resumo: A disfunção renal é fenômeno altamente prevalente na idade avançada. Em pacientes adultos, a redução no ritmo de filtração glomerular (RFG) associa-se a um elevado risco de disfunção cardíaca sistólica e/ou diastólica e aumento na mortalidade cardiovascular. A função ventricular esquerda no paciente idoso pode ser afetada pelo declínio geral da função renal presente no envelhecimento. A hipertensão e desordens metabólicas, freqüentemente presentes no envelhecimento, podem alterar as funções cardíaca e renal nesses pacientes. A maioria dos estudos na literatura médica tem sugerido a existência de uma relação causal entre doença crônica renal e disfunção cardíaca em pacientes adultos com RFG abaixo de 45 ml/min/1,73m2. Existem dúvidas acerca da real prevalência de disfunção cardíaca em pacientes idosos com redução leve a moderada no RFG. Vinte e seis homens e vinte e duas mulheres com idade igual ou superior a 60 anos foram avaliados. Foi coletada a história clínica completa de cada paciente quanto à presença de doença coronariana, hipertensão arterial, diabetes mellitus, hábito de fumar nos últimos 10 anos e uso de medicação cardiovascular. O RFG foi calculado pela mensuração do clearance de creatinina (ClCr) medido após coleta de sangue e de urina de 24 h. Para avaliarmos parâmetros funcionais do coração, como a fração de ejeção e o débito cardíaco e parâmetros morfológicos, como a massa ventricular esquerda e espessura relativa da parede posterior, todos os pacientes foram submetidos a avaliação ecocardiográfica bidimensional com Doppler realizada por um mesmo observador. O perfil metabólico foi determinado pela coleta de sangue em jejum e urina de 24 h. Para análises estatísticas, usamos o teste t de Student, e o teste de regressão linear, com significância estabelecida para p < 0,05. Os pacientes foram separados em dois grupos: Grupo I, incluindo os pacientes com ClCr medido igual ou maior que 90 ml/min/1,73m2 e Grupo II, com pacientes com ClCr abaixo de 90 ml/min/1,73m2 e acima de 45 ml/min/1,73m2. Detectamos uma correlação positiva entre a fração de ejeção e o clearance de creatinina medido (r= 0,41 ; p = 0,0036), uma diferença estatisticamente significante na fração de ejeção entre os 2 grupos (0,71 ± 0,01 vs. 0,67 ± 0,01 ; p= 0,0085), nos triglicérides (105,6 ± 10 vs. 143,3 ± 16 mg/dl ; p=0,02), na fosfatúria de 24 h (810,3 ± 56 vs. 627,9 ± 46 mg/dl ; p=0,002) e na calciuria de 24 h (177,5 ± 33 vs. 107±12mg/dl). Não observamos diferenças estatisticamente significantes entre os 2 grupos em relação à idade, gênero, peso, hipertensão arterial, pressão de pulso, uso de drogas antihipertensivas, hábito de fumar e história de doença coronariana. Na análise laboratorial em amostra de sangue, não encontramos diferenças entre os dois grupos nas medidas de hemoglobina sanguínea, glicemia, sódio, potássio, cálcio, fósforo, ácido úrico, proteína C reativa, homocisteinemia, colesterol total e fracionado e creatinina. A avaliação na urina de 24 h não mostrou diferenças entre os dois grupos nas medidas de proteinúria, uricosúria, e creatinúria de 24 h. Não encontramos diferenças entre os dois grupos nos seguintes parâmetros ecocardiográficos: massa ventricular esquerda, espessura relativa da parede posterior do ventrículo esquerdo, débito cardíaco, volume sistólico ejetado do ventrículo esquerdo e volume diastólico final do ventrículo esquerdo. Nossos resultados sugerem que a redução leve a moderada na filtração glomerular coexiste com reduções na fração de ejeção nos pacientes idosos estudados. Os dois grupos não foram diferentes quanto à presença de hipertensão arterial, doenças metabólicas ou inflamatórias, anemia, hábito de fumar, história de doença coronariana ou o uso de drogas cardiovasculares. A síndrome cardiorrenal pode ser detectada precocemente em pacientes idosos com ritmo de filtração glomerular entre 45 e 90 ml/min/1,73m2. Baseados em nossos resultados, não verificamos diferenças fisiopatológicas entre os Tipos 2 e 4 da síndrome cardiorrenal. Estes resultados sugerem poder ser importante a instituicao precoce de cuidados cardiovasculares nesse grupo de pacientes, podendo assim reduzir sua morbimortalidade cardiovascular.
Abstract: Kidney dysfunction is a prevalent phenomenon in old age. In adults, kidney dysfunction is associated with an elevated risk of cardiac dysfunction and cardiovascular mortality. Left ventricular function in the elderly may be affected by the general decline in kidney disfunction with age. Evaluation of the blood creatinine level does not accurately reflect renal function in the elderly. Hypertension and metabolic disorders, which are frequently present in the elderly, may alter cardiac and kidney function. Most studies have suggested a link between chronic kidney disease and cardiac dysfunction in patients with a renal filtration rate under 45 ml/min/1.73 m2. Cardiac dysfunction may be present in elderly patients with a renal filtration rate between 45 and 90 ml/min/m2. Twenty-six men and twenty-two women aged sixty years or more were studied. Kidney function was evaluated by measuring the creatinine clearance rate, evaluating cardiac function by echocardiogram and establishing the metabolic profile by evaluating blood samples and a 24 hours collected urine.We evaluated each subject s history of coronary disease, hypertension, smoking status and cardiovascular drug profile. For statistical analysis, we used the Student s t Test and Linear Regression with significance set at p<0.05. Patients were separated into two groups: Group I included patients with normal kidney function (Creatinine Clearance &#8805; 90 ml/min/1.73 m2) and Group II included those with early-stage kidney dysfunction (45 < Creatinine Clearance < 90 ml/min/1.73 m2). We found a significant difference in the ejection fraction between groups I and II (0.71±0,01 vs. 0.67±0,01 ; p<0.01), serum triglycerides (105.7±10 mg/dl vs. 143,3±16 mg/dl ; p=0.02), phosphate in 24 h urine (810.2±56 vs. 573,6±46 mg/dl ; p=0.002),calcium in 24 h urine (177,5± 33 vs. 107 ± 12 mg/dl ; p=0,03). Linear Regression analysis of Creatinine Clearance and the ejection fraction shows a statistically significant positive relationship (r=0.41; p=0.0036). No difference were observed between the two groups in terms of age, sex, hypertension, pulse pressure, cardiovascular drug use, smoking status, coronary disease, blood hemoglobin, glycemia, sodium, potassium, calcium, phosphate, uric acid, C-reactive Protein, homocysteine, total or fractioned cholesterol , serum creatinine, 24-h urine protein, creatinine, calcium , uric acid, left ventricular mass, relative posterior left ventricular thickness, cardiac output, left ventricular end-systolic volume or left ventricular end-diastolic volume. Our results suggest that mild kidney dysfunction in the elderly coexists with reductions in the ejection fraction when Creatinine Clearance is between 45 and 90 ml/min/1.73 m2. This relationship is not related to the presence of hypertension, metabolic or inflammatory disease, anemia, smoking status, coronary disease or use of cardiovascular drugs. Cardiorenal Syndrome can be detected early in asymptomatic elderly patients with Creatinine Clearance above 45 ml/min/1.73 m2. Based upon our results, we were not able to differentiate between Type 2 and 4 Cardiorenal Syndrome. These results may facilitate early care of the patients following cardiac changes and may therefore reduce cardiac mortality in this population.
Keywords: Nefrologia geriátrica
Cardiologia geriátrica
Insuficiência renal crônica
Síndrome cardiorrenal
Envelhecimento
Insuficiência renal crônica leve a moderada
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Citation: GOMES, Marcos Alvinair. Síndrome cardiorrenal em pacientes idosos com insuficiência renal crônica leve a moderada. 2010. 95 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12694
Issue Date: 15-Apr-2010
Appears in Collections:PGCS - Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTACAO DE MESTRADO.pdf400.38 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.