Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12687
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Lesões por causas externas e fisioterapia: estudo em um centro de reabilitação municipal de média complexidade de Uberlândia MG
metadata.dc.creator: Lemos, Carla Andréa Gondim
metadata.dc.contributor.advisor1: Jorge, Miguel Tanús
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Ribeiro, Lindioneza Adriano
metadata.dc.contributor.referee1: Baraúna, Mário Antonio
metadata.dc.contributor.referee2: Rezende, Carlos Henrique Alves de
metadata.dc.contributor.referee3: Deloroso, Frederico Tadeu
metadata.dc.description.resumo: A morbi-mortalidade por causas externas constitui um ponto relevante da transição epidemiológica do país, devido ao grande número de vítimas, sobretudo de jovens, que desenvolvem incapacidades demandando cuidados e tratamentos subsequentes, o que gera um reflexo pessoal, familiar e social negativo. Como a maioria dos estudos foca a questão da mortalidade, pouco se sabe sobre a evolução das vítimas não fatais. Em função da escassez de pesquisas com relação a este aspecto, realizou-se o presente estudo descritivo. Os dados foram colhidos, prospectivamente, de 285 pacientes vítimas de causas externas que recebiam primeiro atendimento no Centro de Reabilitação Municipal de Uberlândia (CEREM), MG, no período de janeiro a julho de 2005. Objetivou-se caracterizar as causas externas que motivaram a procura pelo CEREM, o tratamento fisioterapêutico e a evolução dos pacientes. Utilizou-se como instrumento para a obtenção dos dados um questionário semiestruturado aplicado em dois momentos: à admissão do paciente no serviço e por ocasião de sua alta. Abordaram-se aspectos relacionados ao paciente, à lesão, ao evento causador, ao tratamento fisioterapêutico, à evolução funcional. Nos casos em que o tratamento foi interrompido, para fechamento do protocolo, buscou-se contato telefônico com o paciente, contato pessoal com o profissional responsável pelo atendimento, além de informações nos registros do prontuário. Constatou-se que quase todos os pacientes (280; 98,2%) eram provenientes da cidade de Uberlândia, sendo a maioria do sexo masculino (161; 56,5%), com idade entre 20 e 59 anos (217; 76,2%), e relacionamento conjugal instável (144; 50,5%). Quanto à escolaridade, a maioria das pessoas (194; 68,1%) não haviam completado o ensino médio, exerciam ocupações que exigiam pouca qualificação profissional (24,2%), apresentando, consequentemente, renda menor que três salários mínimos (133; 46,6%). Por ocasião do tratamento, 185 pacientes (65%) possuíam vínculo empregatício formal; destes, 129 (69,7%) estavam afastados do trabalho por, em média, 66 dias; a maioria não possuía convênio de saúde (220; 77,2%). Os acidentes foram responsáveis pela maior parte das lesões (274; 96,1%); dentre eles, as quedas (124; 43,5%) e os acidentes de trânsito (83; 29,1%) destacaram-se, resultando principalmente em fraturas (191; 62,2%) com acometimento predominante de membros superiores (156; 51,6%). Quase metade dos eventos ocorreu em vias públicas (135; 47,3%). A rede pública originou 98,6% dos encaminhamentos (281). O tempo médio decorrido da lesão à solicitação por fisioterapia foi de 56 dias, e o de espera para o início do tratamento após sua solicitação de 48 dias. Dos 285 pacientes ingressantes, 198 (69,5%) concluíram o tratamento, realizando-se em média 17 sessões; a cinesioterapia (228; 82,3%), a eletroterapia (211; 76,1%) e a termoterapia por adição (200; 72,2%) foram os recursos terapêuticos mais utilizados. Em 27,7% dos casos (79), o tratamento foi interrompido por motivos diversos. Inicialmente, por ocasião do ingresso no serviço, a maioria dos entrevistados queixou de dor (240; 84,2%) e diminuição da amplitude de movimento da articulação ou segmento envolvido na lesão (244; 85,6%). No entanto, apesar desse fato, boa parte (177; 62,1%) relatou independência no que diz respeito à realização de suas atividades de vida diária. Dos que concluíram o tratamento (198; 69,5%), a maioria relatou alívio completo da dor (116; 58,5%), recuperação total dos movimentos (122; 61,6%) e independência na execução de suas atividades de vida diária (191; 96,4%) após as intervenções. Conclui-se que as pessoas acometidas por causas externas que necessitam ser reabilitadas em centros especializados são predominantemente do sexo masculino, com idade entre 20 e 59 anos, as quais possuem baixa escolaridade e renda, exercem ocupações que exigem pouca qualificação profissional, além de não terem convênio de saúde. Vínculo empregatício formal é comum entre os entrevistados e quase metade deles se afasta do trabalho temporariamente em função das lesões, que são provocadas principalmente por acidentes que ocorrem em vias públicas, resultando, na sua maior parte, em fraturas com acometimento de membros superiores. Os encaminhamentos para a fisioterapia provêm quase que exclusivamente do serviço público, sendo o tempo decorrido da ocorrência da lesão à solicitação por fisioterapia uma média de 56 dias, e deste ao início do tratamento 48 dias. Quase 70% dos tratamentos iniciados são concluídos com média de 17 sessões, sendo a cinesioterapia, a eletroterapia e a termoterapia por adição os recursos terapêuticos mais utilizados. De forma geral, os pacientes tratados pela fisioterapia, independentemente de concluírem ou não o tratamento, apresentam boa evolução no que diz respeito ao controle do quadro álgico, ao ganho da amplitude de movimento e ao nível de independência nas suas atividades de vida diária.
Abstract: The morbidity and mortality from external causes is a significant point in the epidemiological transition in the country, due to the large number of victims, particularly young workers who develop disabilities requiring care and treatment services, which creates a personal reflection, family and social negative. Since most studies focus on the question of mortality, little is known about the evolution of non-fatal victims. Due to the scarcity of research regarding this aspect, we carried out this descriptive study. Data were collected prospectively from 285 patients victims of external causes who received primary care at the Rehabilitation Centre Municipal de Uberlândia (CEREM), MG in the period from January to July 2005. This study aimed to characterize the external causes that motivated the search for CEREM, the physiotherapy treatment and the evolution of the patients. It was used as a tool for obtaining the data used a semistructured questionnaire on two occasions: on admission to the service and upon his discharge. Addressed to aspects related to the patient, the lesion causing the event, to care, to physiotherapy treatment, the functional outcome. In cases where treatment was discontinued, close to the protocol, we attempted to telephone contact with the patient, personal contact with the professional responsible for care, and information in the records of medical records. It was found that almost all patients (280, 98.2%) were from Uberlândia, mostly male (161, 56.5%) aged between 20 and 59 years (217, 76, 2%), and unstable marital relationship (144, 50.5%). Regarding the to schooling, most people (194, 68.1%) had not completed high school, exercised occupations that required little qualification (38 general services, 13.3%, construction workers, 31, 10, 9%), presenting, therefore, of less than three minimum wages (133, 46.6%). During treatment, 185 patients (65%) had a formal job and of these, 129 (69.7%) were away from work for an average of 66 days, most had no health plan (220, 77.2 %). The accidents were responsible for most injuries (274, 96.1%) among them, falls (124, 43.5%) and traffic accidents (83, 29.1%) stood out, resulting mainly fractures (191, 62.2%) with predominant involvement of upper limbs (156, 51.6%). Nearly half the events occurred on public roads (135, 47.3%). The public network originated 98.6% of referrals (281). The median time from injury to the request for physiotherapy was 56 days, and waiting for the start of treatment after 48 days of your request. Of the 285 patients admitted students, 198 (69.5%) completed the treatment, performing an average of 17 sessions; kinesiotherapy (228, 82.3%), electrotherapy (211, 76.1%) and thermotherapy for the addition ( 200, 72.2%) were the most used therapeutic resources. In 27.7% of cases (79), treatment was interrupted for several reasons. Initially, when joining the service, the majority of respondents complained of pain (240, 84.2%) and decreased range of motion of the joint or segment involved in the lesion (244, 85.6%). However, despite this fact, most (177, 62.1%) reported independence in relation to performing their daily activities. Of those who completed treatment (198, 69.5%), the majority reported complete relief of pain (116, 58.5%), total recovery of movements (122, 61.6%) and independence in carrying out its activities daily life (191, 96.4%) after intervention. It follows that people affected by external causes that need to be rehabilitated in specialized centers are predominantly male, aged between 20 and 59 years, which have low education and income, have occupations requiring little qualification, besides not have a health insurance plan. Formal employment relationship is common among respondents and almost half of them away from work temporarily in light of the injuries, which are mainly caused by accidents occurring on public roads, resulting mostly in fractures with involvement of upper limbs. Referrals for physiotherapy comes almost exclusively from public service, and the elapsed time of occurrence of the injury to the request for physiotherapy an average of 56 days, and this the beginning of treatment 48 days. Almost 70% of treatments started are completed with an average of 17 sessions, with exercise, electrotherapy and thermotherapy by adding the resources most commonly used treatment. Overall, patients treated by physiotherapy independent completing treatment or do not show good response with respect to the control of pain, the gain range of motion and level of independence in their daily activities.
Keywords: Causas externas
Morbidade
Lesões
Fisioterapia
External causes
Morbidity
Injury
Rehabilitation
Physiotherapy
Reabilitação
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Citation: LEMOS, Carla Andréa Gondim. Lesões por causas externas e fisioterapia: estudo em um centro de reabilitação municipal de média complexidade de Uberlândia MG. 2010. 91 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12687
Issue Date: 13-Sep-2010
Appears in Collections:PGCS - Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diss Carla.pdf2.46 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.