Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12448
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Dinâmica do componente arbóreo e estrutura do estrato de regeneração da floresta estacional semidecidual da Fazenda do Glória, Uberlândia, MG
metadata.dc.creator: Magalhães, Júlio Henrique Ribeiro
metadata.dc.contributor.advisor1: Schiavini, Ivan
metadata.dc.contributor.referee1: Carvalho, Fabrício Alvim
metadata.dc.contributor.referee2: Araújo, Glein Monteiro de
metadata.dc.description.resumo: CAPÍTULO I: A dinâmica de uma floresta se refere a todas as modificações ocorrentes ao longo do tempo em sua estrutura e, através do seu estudo, busca-se encontrar padrões de variação que revelem como a sucessão ecológica age nesses ambientes. Diversos estudos de dinâmica vêm sendo feitos em diferentes formações florestais, desde florestas tropicais úmidas até florestas secas decíduas com alta influencia da sazonalidade, os quais revelaram não existir estabilidade na floresta, já que esta está permanentemente sujeita a eventos de perturbação, mesmo que de forma localizada e de pequena intensidade. O presente estudo teve como objetivo analisar a dinâmica de um fragmento de floresta estacional semidecidual, descrevendo as alterações sofridas na comunidade e nas populações no período de cindo anos, na tentativa de identificar padrões de comportamento para as populações ou grupos de populações e comparar os resultados a outros trabalhos realizados em formações similares. Para isso foram realizadas duas amostragens em 25 parcelas de 20 x 20 m em 2006 e em 2011, em um fragmento de floresta estacional semidecidual. Foram coletados os dados necessários para a análise fitossociológica e posterior análise de dinâmica. Os resultados demonstraram haver uma diminuição na riqueza de espécies, de 89 em 2006, para 84 em 2011. A comunidade demonstrou um aumento em área basal total, que foi de 26,33 m²/ha para 27,61 m²/ha, mesmo tendo ocorrido uma diminuição na densidade, de 976 ind/ha para 934 ind/ha. A maioria das populações demonstrou taxas de mortalidade e de recrutamento abaixo das taxas da comunidade. O grupo de espécies tolerantes à sombra teve uma dinâmica mais acelerada em comparação ao grupo de espécies exigentes de luz, para todos os parâmetros calculados. Resultado que se deve, principalmente, às altas taxas de um pequeno grupo de espécies, todas tolerantes à sombra, que são: Siparuna guianensis, Trichilia pallida, Casearia grandiflora e Cordiera sessilis. Essas foram as únicas espécies com mortalidade e recrutamento acima da média da comunidade e, na ordem citada apresentaram as maiores rotatividades. Siparuna guianensis embora tenha um alto VI para a comunidade, apresentou taxas de mortalidade bem superiores ao recrutamento, resultando no declínio de sua população, que passou de 95 ind/ha em 2006 para 66 ind/ha em 2011. Em análise com as espécies mais representativas da comunidade observa-se que as espécies pioneiras encontram-se no grupo que está diminuindo em densidade, com mortalidade superior ao recrutamento. Neste grupo existe a predominância de espécies de densidade de madeira média e uma espécie de madeira leve. Em contrapartida, o grupo de espécies que está aumentando em densidade é composto predominantemente de espécies de densidade de madeira média e pesada, sem nenhuma espécie de madeira leve. Os resultados apontam para um avanço no estágio sucessional da floresta, visto que esta se encontra livre de perturbações antrópicas recentes e naturais intensas, apresentando redução no número de espécies; redução na densidade total de indivíduos, inclusive das espécies pioneiras; aumento de área basal e predomínio de espécies de maior densidade de madeira no grupo com recrutamento superior à mortalidade. CAPÍTULO II: A regeneração natural é constituída pelas plantas jovens que ocupam o estrato inferior da floresta, muitas das quais formarão a comunidade arbórea futura. Em uma floresta a densidade é inversamente proporcional ao tamanho dos indivíduos. Dessa forma, uma alta mortalidade é imposta aos menores indivíduos e chegarão à fase adulta aqueles que encontrarem condições ambientais favoráveis nos sítios em que se estabeleceram. A abertura ou não de uma clareira é um dos principais eventos que determina o sucesso das diferentes espécies na regeneração. O presente estudo tem como objetivo descrever a composição da regeneração natural, avaliar sua estrutura e compará-la ao estrato arbóreo. Para isso foram amostrados os indivíduos regenerantes em 50 subparcelas de 5 x 10 m (alocadas no interior de parcelas onde ocorreu a amostragem do estrato arbóreo) em um fragmento de floresta estacional semidecidual. Foram considerados como parte da regeneração natural os indivíduos de espécies arbóreas com altura 1 m e CAP < 15 cm. Foram calculados os parâmetros fitossociológicos e os índices de regeneração natural por classe de altura e total, para cada espécie. Foram amostrados 1460 indivíduos em 0,25 ha de área, distribuídos em 90 espécies. Siparuna guianensis e Trichilia pallida que são espécies tolerantes à sombra, apresentaram as maiores densidades, 295 e 294 indivíduos, respectivamente, se destacando em todos os parâmetros analisados. Em relação às espécies exigentes de luz, Duguetia lanceolata, Astronium nelson-rosae e Aspidosperma discolor foram as que mais se destacaram, tanto em valor de importância (VI) como em regeneração natural total (RNT). Considerando as duas amostragens dos indivíduos adultos somadas à regeneração, foram registradas 116 espécies arbóreas, 24 exclusivas da regeneração. A maioria das espécies exclusivas da regeneração ocorreram com baixas densidades, sendo que 63% delas apresentaram no máximo dois indivíduos. Dentre elas houve o predomínio de espécies pioneiras, ao contrário do observado para o estrato arbóreo e para a regeneração como um todo, onde ocorrem baixas proporções de pioneiras. Trichilia hirta teve seu primeiro registro para a região e foi a mais abundante entre as exclusivas da regeneração. Os índices de similaridade de Jaccard e de Morisita (mod. Horn) apontaram uma maior similaridade da regeneração (amostrada em 2012) com a primeira amostragem do estrato arbóreo (2006), em comparação à segunda (2011). Esse resultado pode ser explicado devido ao fato da regeneração natural ser reflexo dos diásporos dispersos no passado, os quais levam certo tempo para se estabelecer e atingir o tamanho de 1 m (nível de inclusão). O acentuado declínio do valor de RNC nas maiores classes de altura de Cardiopetalum calophyllum afetou o grupo de secundárias iniciais, que apresentou o mesmo padrão de diminuição. Em contraponto, o grupo de espécies secundárias tardias teve aumento no valor de RNC nas maiores classes de altura. Esse resultado sugere que as espécies secundárias iniciais são mais suscetíveis à mortalidade no estrato de regeneração. A ausência de Ocotea corymbosa na regeneração, aliada à sua mortalidade e não recrutamento entre os arbóreos indica que, embora seja a espécie mais importante da comunidade arbórea, deve ter um acentuado declínio de sua população, sendo substituída por Duguetia lanceolata, Astronium nelsonrosae e Aspidosperma discolor que vem se destacando tanto no estrato arbóreo como na regeneração, possuem densidade de madeira bastante superior a O. corymbosa e pertencem ao mesmo estrato vertical.
Abstract: CHAPTER I: The dynamics of a forest refers to all changes occurring over time in their structure and, through its study, we seek to find patterns of variation that reveal how the ecological succession occurs in these environments. Several dynamics studies have been carried out in different forest types since tropical rain forests until dry deciduous forests with high influence of seasonality, which revealed no stability there in the forest, as this is subject to constantly disturbance, even localized and of low intensity. The present study aimed to analyze the dynamics of a seasonal semideciduous forest, describing the changes done in the community and populations in the period out of five years, in an attempt to identify patterns of behavior to populations or groups of populations and compare the results with other studies conducted in similar formations. For this two samples were taken from 25 plots of 20 x 20 m in 2006 and in 2011,in a fragment of semideciduous forest. The data for phytosociological analysis and further dynamics analysis were collected. The results showed a decrease in species richness from 89 in 2006 to 84 in 2011. The community has shown an increase in total basal area, which was 26.33 m² / ha to 27.61 m² / ha, despite having been a decrease in the density of 976 ind / ha for 934 ind/ha. Most populations showed mortality rates and recruitment rates below the community rates. The group of shade-tolerant species had a faster dynamics compared to the group of light demanding species, for all calculated parameters. Result that is mainly due to high rates of a small group of species, all shade-tolerant, which is Siparuna guianensis, Trichilia pallida, Casearia grandiflora and Cordiera sessilis. These were the only species with mortality and recruitment above the mean of community and in said order had the highest turnovers rates. Siparuna guianensis although have a high VI to the community, showed mortality rates greater than recruitment rates, resulting in the decline of its population, which increased from 95 ind/ha in 2006 for 66 ind/ha in 2011. In the analysis with the most representative species of the community it is observed that the pioneer species are the group that is decreasing in density, with mortality greater tham recruitment. In this group there is a predominance of species with intermediate wood density and a sort of light wood. In contrast, the group of species that is increasing in density is predominantly composed of species of heavy and medium density wood, without any specie of light wood. The results point to a breakthrough in the successional stage of the forest, since this is free of recent human disturbance and natural intense, showing reduction in the number of species, reduction in the total density of individuals, including the pioneer species; increase in basal area and predominant species of higher wood density in the group with higher recruitment of than mortality. CHAPTER II: Natural regeneration is comprised of young plants that occupy the lower strata of the forest, many of which will form the future tree community. In a forest, density is inversely proportional to the size of the individuals. Thus, a high mortality rate is imposed on smaller individuals, and reach adulthood, those who find favorable environmental conditions at sites where they settled. The opening of a clearing is a major event that determines the success of different species in regeneration. The present study aims to describe the composition of natural regeneration, evaluate its structure and compare it to the tree layer. For this regenerating individuals were sampled in 50 plots of 5 x 10 m (allocated within plots where the tree layer sampling occurred) in a fragment of semideciduous forest. Were considered as part of the natural regeneration all individuals of tree species with height 1 m CAP <15 cm. The phytosociological parameters and indices of natural regeneration by height class and total for each species were calculated. 1460 individuals of 90 species were sampled in 0.25 ha of area. Siparuna guianensis and Trichilia pallida that are shade tolerant species, had the highest densities, 295 and 294 individuals, respectively, excelling in all parameters analyzed. Regarding light demanding species, Duguetia lanceolata, Astronium nelson-rosae and Aspidosperma discolor were the most outstanding, both in value of importance (VI) as total natural regeneration (RNT). Whereas the two samples of adults added to regeneration, was recorded 116 tree species, 24 exclusive of regeneration. The exclusive species of regeneration occurred at low densities, while 63% of them apresentarm maximum of three individuals. Among them, there the dominance of pioneer species, unlike that observed for the tree layer and for regeneration as a whole, where low proportions of pioneering occur. Trichilia hirta had his first record for the region and was the most abundant among the exclusive species of regeneration. The similarity index of Jaccard and Morisita (mod. Horn) showed greater similarity of regeneration (sampled in 2012) with the first sampling of the tree layer (2006), compared to the second (2011). This result can be explained by the fact that natural regeneration be reflective of the seeds dispersed in the past, which take some time to settle and reach the size of 1 m (inclusion level). The sharp decline in the value of RNC in classes with greatest height of Cardiopetalum calophyllum affected the group of early secondary species, which showed the same pattern of decline. In contrast the group of late successional species increased in value of RNC in the larger height classes. This result suggests that in layer regeneration, early secondary species are more susceptible to mortality. The absence of Ocotea corymbosa in regeneration, coupled with his mortality and no recruitment among the trees layer, indicates that, although it is the most important specie of tree community,should disappear of the area, being replaced by Duguetia lanceolata, Astronium nelson-rosae and Aspidosperma discolor that has been highlighted in both the tree layer as in regeneration, have wood density greater than O. corymbosa and belong to the same layer.
Keywords: Comunidade
Mortalidade
Recrutamento
Densidade de madeira
Sucessão ecológica
Floresta estacional semidecidual
Substituição de espécies
Ocotea corymbosa
Community
Mortality
Recruitment
Wood density
Ecological succession
Semideciduous forest
Species substitution
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Biologia Vegetal
Citation: MAGALHÃES, Júlio Henrique Ribeiro. Dinâmica do componente arbóreo e estrutura do estrato de regeneração da floresta estacional semidecidual da Fazenda do Glória, Uberlândia, MG. 2014. 64 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2014.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12448
Issue Date: 25-Feb-2014
Appears in Collections:PPGBV - Mestrado em Biologia Vegetal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DinamicaComponenteArboreo.pdf1.87 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.