Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12167
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Atratividade do parasitóide Lysiphlebus testaceipes (Cresson, 1880) (Hymenoptera: Braconidae, Aphidiinae) por plantas de trigo (Triticum aestivum L.) submetidas à adubação com silício e herbivoria por Rhopalosiphum padi (Linnaeus, 1758) (Hemiptera: Aphididae)
Other Titles: Attractivity of the parasitoid Lysiphlebus testaceipes (Cresson, 1880) (Hymenoptera: Braconidae, Aphidiinae) by wheat (Triticum aestivum L.) subjected to fertilization with silicon and to herbivory by Rhopalosiphum padi (Linnaeus, 1758) (Hemiptera: Aphididae)
metadata.dc.creator: Oliveira, Reinaldo Silva de
metadata.dc.contributor.advisor1: Sampaio, Marcus Vinicius
metadata.dc.contributor.referee1: Korndörfer, Ana Paula
metadata.dc.contributor.referee2: Bento, José Maurício Simões
metadata.dc.contributor.referee3: Roggia, Rejane Cristina Roppa Kuss
metadata.dc.description.resumo: O parasitoide Lysiphlebus testaceipes (Cresson) é um importante agente de controle biológico de Rhopalosiphum padi (Linnaeus) e a utilização de silício na nutrição de plantas induz a resistência aos pulgões do trigo. As fêmeas do parasitoide são atraídas por pistas químicas (voláteis) emitidas por plantas em processo de herbivoria. No entanto, a emissão de voláteis pelas plantas pode ser alterada também por fatores abióticos, como a adubação com silício. Visando verificar a compatibilidade do controle biológico com parasitoides e a indução da resistência por silício no controle dos pulgões do trigo, o presente trabalho teve como objetivo avaliar a influência da adubação silicatada e da herbivoria de R. padi em plantas de trigo sobre a resposta olfativa de fêmeas de L. testaceipes. A adubação silicatada foi realizada em plantas no estádio fenológico Z07, por meio da aplicação via solo de 0,350g de sílica gel (5,7% de silício disponível) correspondente a 300 kg ha-1 de silício. Foi verificado o teor de silício nas folhas das plantas que não receberam e das que receberam adubação desse nutriente. A indução por herbivoria foi realizada quando as plantas atingiram o estádio Z13, por meio da infestação com 40 pulgões de diferentes ínstares da espécie R. padi, os quais permaneceram por 24 horas em herbivoria. Após esse período os pulgões e suas exúvias foram retirados das plantas. Os bioensaios de atração das fêmeas do parasitoide L. testaceipes (24-48h de vida, acasaladas e sem experiência de oviposição) foram realizados em olfatômetro em Y . Foram utilizadas plantas de trigo com os seguintes tratamentos: não adubadas com silício e não danificadas por R. padi; não adubadas com silício e infestadas por R. padi; adubadas com silício e não atacadas por R. padi; e adubadas com silício e danificadas por R. padi. A parte aérea das plantas de trigo adubadas com silício apresentou teor desse nutriente (0,27%) 1,7 vezes maior comparada à parte aérea das plantas sem adubação silicatada (0,16%). As fêmeas do parasitoide L. testaceipes não responderam às plantas não adubadas e não danificadas pelos pulgões. Entretanto, os parasitoides foram atraídos para as plantas não adubadas com silício e infestadas por R. padi, para as adubadas com silício e não atacadas por R. padi e para aquelas que receberam os dois estímulos, adubação silicatada e herbivoria. Quando os tratamentos que atraíram os parasitoides foram contrastados, não foi verificada a preferência de L. testaceipes por nenhum deles. Observaram-se respostas positivas para as plantas adubadas com silício, independentemente da presença de herbivoria, sugerindo que os voláteis emitidos por elas são similares aos das plantas atacadas pelos pulgões. A aplicação de silício não alterou a atração dos parasitoides pelas plantas submetidas à herbivoria. Dessa forma, a indução da resistência por silício pode ser considerada compatível com o controle biológico de pulgões por meio de parasitoides.
Abstract: The aphid parasitoid Lysiphlebus testaceipes (Cresson) is an important biological control agent of Rhopalosiphum padi (Linnaeus) and the use of silicon (Si) in plant nutrition induces resistance to aphids in wheat. The female parasitoids are attracted to chemical cues (volatiles) released by plants in the process of herbivory. However, the release of volatiles by plants can be changed also by abiotic factors, such as Si fertilization. In order to determine the compatibility of biological control with parasitoids and the induction of resistance by Si in the control of wheat aphids, this study evaluated the influence of Si fertilization and herbivory caused by R. padi in wheat plants on the olfactory response of L. testaceipes females. Silicon fertilization was done when the plants reached the Z07 growth stage, by applying 0.350 g silica gel (5.7% available silicon) to the soil, corresponding to 300 kg ha-1 of Si. Leaf Si content of plants that have not received and that were fertilized with this nutrient was determined. Herbivory induction was performed when plants reached the Z13 stage by infesting them with 40 R. padi aphids from different instars, which remained on the plant for 24 hours. After this period, aphids, as well as their exuviae, were removed from the plants. Bioassays of female attraction of the parasitoid L. testaceipes (24-48h old, mated and without oviposition experience) were performed in a \"Y\" olfactometer. Wheat plants were used with the following treatments: not fertilized with Si and undamaged by R. padi, not fertilized with Si and damaged by R. padi, fertilized with Si and undamaged by R. padi, and fertilized with Si and damaged by R. padi. Wheat plants fertilized with Si had 1.7 times (0.27%) more Si in the leaves than plants without Si fertilization (0.16%). Lysiphlebus testaceipes females did not respond to non-fertilized and undamaged plants. However, the parasitoids were attracted to plants not fertilized with Si and damaged by R. padi, to plants fertilized with Si and undamaged by R. padi and to plants that received the two stimuli: Si fertilization and herbivory. When treatments that had attracted parasitoids were compared, there was no preference of L. testaceipes by none of them. Positive responses were observed for plants fertilized with Si, regardless of herbivory, suggesting that volatiles released by these plants are similar to those of plants attacked by aphids. Silicon fertilization did not affect attraction of parasitoids by plants subjected to herbivory. Thus, induction of resistance by Si fertilization may be considered compatible with the biological control of aphids by parasitoids.
Keywords: Comportamento
Controle biológico
Nutrição de plantas
Olfatômetro
Resistência induzida
Voláteis de plantas
Behavior
Biological control
Plant nutrition
Olfactometer
Induced resistance
Plant volatiles
Pragas - Controle biológico
Plantas - Nutrição
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Agrárias
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Agronomia
Citation: OLIVEIRA, Reinaldo Silva de. Attractivity of the parasitoid Lysiphlebus testaceipes (Cresson, 1880) (Hymenoptera: Braconidae, Aphidiinae) by wheat (Triticum aestivum L.) subjected to fertilization with silicon and to herbivory by Rhopalosiphum padi (Linnaeus, 1758) (Hemiptera: Aphididae). 2012. 49 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2012.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12167
Issue Date: 27-Feb-2012
Appears in Collections:PPGA - Mestrado em Agronomia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
d.pdf619.17 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.