Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12157
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Termopotássio: fertilizante alternativo para a agricultura brasileira
Other Titles: Thermopotash: alternative source for Brazilian agriculture
metadata.dc.creator: Duarte, Ivaniele Nahas
metadata.dc.contributor.advisor1: Korndorfer, Gaspar Henrique
metadata.dc.contributor.referee1: Oliveira, Lilian Aparecida de
metadata.dc.contributor.referee2: Pereira, Hamilton Seron
metadata.dc.contributor.referee3: Spolidorio, Eduardo Scarpari
metadata.dc.description.resumo: Com o objetivo de avaliar o uso do termopotássio como fonte alternativa de potássio e outros nutrientes para as plantas, foram montados três ensaios: teste de incubação, de lixiviação e o biológico. Todos os testes foram conduzidos em casa de vegetação, utilizando amostras de dois tipos de solos, Latossolo Vermelho distrófico (LVd) e o Neossolo Quartzarênico órtico típico (RQo). No primeiro ensaio, o objetivo foi avaliar a capacidade de liberação de cálcio, magnésio, silício e principalmente do potássio, assim como o poder de correção do pH do solo, do termopotássio e do verdete em relação ao KCl. Foram utilizadas três fontes de potássio (KCl, termopotássio e Verdete) e duas doses de potássio (200 e 400 kg ha-1 K2O). Após 60 dias, foram determinados: Si solúvel, pH em CaCl2, cálcio,magnésio e potássio. Observou-se que o termopotássio pode atuar como fonte de vários nutrientes e também pode atuar como corretivo de solo, já o verdete não. O segundo ensaio teve como objetivo avaliar as perdas por lixiviação do potássio proveniente do cloreto de potássio granulado e do termopotássio farelado fino e granulado aplicados em amostras de LVd e RQo. Os tratamentos foram, distribuídos em colunas de lixiviação, com 20 cm de diâmetro e 80 cm de altura. Ao final do experimento foram determinados os teores de potássio presentes no lixiviado e em cada anel da coluna. Nos dois tipos de solos, o termopotássio farelado disponibilizou mais potássio na camada superficificial (0 a 20 cm) enquanto que o KCl disponibilizou mais potássio nas camadas da subsuperfície, demostrando maior mobilidade no perfil. A mobilidade do termopotássio farelado e granulado foram semelhantes. No teste biológico, instalado em vasos, foram realizados dois cultivos consecutivos, e teve como objetivo avaliar o termopotássio e o verdete como fontes de potássio e outros nutrientes para a cultura do milheto e comparar os extratores Mehlich1 e Resina na determinação do potássio trocável. Nesse teste foram utilizados os mesmos tratamentos do teste de incubação. As variáveis analisadas ao final do experimento foram: potássio extraído do solo após cada cultivo, matéria seca da parte aérea do milheto, concentração de potássio, de cálcio, de magnésio e de silício, além do acumulo desses nutrientes no tecido foliar. Concluiu-se com os dois cultivos consecutivos, que o índice de eficiência agronômica do termopotássio foi superior ao KCl nas amostras de um LVd e inferior nas amostras de um RQo. Em ambas as amostras de solo, o Verdete apresentou índice de eficiência agronômica inferior ao KCl e ao termopotássio. Tanto nas amostras de um LVd quanto nas amostras de um RQo o termopotássio liberou parte do potássio, cálcio, magnésio e silício no primeiro cultivo e mostrou efeito residual no segundo cultivo. Além disso, em solos adubados como o termopotássio o método que melhor determina o potássio trocável é a resina trocadora de íons. Com os três experimentos, pode concluir que o termopotássio pode ser utilizado como fonte de potássio, cálcio, magnésio e silício para o milheto e pode corrigir o pH do solo.
Abstract: In order to evaluate the use of the thermopotash as a source of potassium and other nutrients for plants, three studies were conducted: one incubation study, one leaching study and a biological study. In all studies the soils used were Ustoxic Quartzipsamment (RQo) and Oxysol Red (LVd). The first study, evaluated the release of silicon, calcium, magnesium and, mainly, potassium to the soil, as well as the corrective action, by thermopotash, Verdete and KCl. Three potassium sources (KCl, thermopotash, Verdete) and two doses of potassium (200 and 400 kg ha-1) were used in this study. The experiment lasted 60 days, and at its end, soluble Si, pH CaCl2, Ca2+ and Mg2+, and K+ were determined. It was observed that the thermopotash is a source of several nutrients and can also act as a soil corrective, unlike of Verdete. The second test evaluated leaching losses of potassium from KCl, granulated thermopotash, powder thermopotash, in samples of LVd and RQo. The three sources of potassium were distributed in 20-cm diameter and 80-cm high leaching columns. Potassium content was determined at the end of the experiment in each column ring. In both soil types, powder thermopotash supplied more potassium, in the top soil layer (0 - 20cm), while KCl supplied more potassium to lower layers. Therefore, potassium from the KCl is more prone to leaching than that from thermopotash. Soil mobility of granulated and powder thermopotash was similar. In the biological study, done in pots, millet was grown two consecutive times to determine the absorption of potassium and other nutrients, present in thermopotash and Verdete and compare it to Mehlich-1 and resin extraction to compare the results with potassium available to plants. In this test, the same treatments of the incubation study were used. At the end of experiment, dry matter, K+, Ca2+, Mg2+, Si contents in above ground millet matter, and accumulated in millet above ground matter, and potassium in soil were analyzed. For two consecutive crops, the agronomic efficiency of thermopotash was greater that KCl in samples of LVd and lower in samples of RQo. In both soil samples, millet absorbed potassium, calcium, magnesium and silicon supplied by thermopotash in the first and the second crops. The agronomic efficiency of verdete, was lower than that of KCl and thermopotash, both in LVd and RQo. Moreover, in soils fertilized with thermopotash, the best method used to determine available potassium for plants was ion exchange resin. In conclusion, thermopotash can used as potassium, calcium, magnesium and silicon sources in millet, and can correct the pH of soils.
Keywords: Termopotássio
Verdete
Disponibilidade
Nutrientes
Lisímetros
Pennisetum glaucum L.
Thermopotash
Verdete
Availability
Nutrients
Lysimeters
Fertilizantes potássicos
Plantas - Nutrição
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Agrárias
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Agronomia
Citation: DUARTE, Ivaniele Nahas. Thermopotash: alternative source for Brazilian agriculture. 2012. 97 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2012.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12157
Issue Date: 6-Feb-2012
Appears in Collections:PPGA - Mestrado em Agronomia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
d.pdf1.47 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.