Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12086
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Fonte alternativa de potássio para adubação da cana-de-açúcar
metadata.dc.creator: Duarte, Ivaniele Nahas
metadata.dc.contributor.advisor1: Korndorfer, Gaspar Henrique
metadata.dc.contributor.referee1: Pereira, Hamilton Seron
metadata.dc.contributor.referee2: Spolidorio, Eduardo Scarpari
metadata.dc.contributor.referee3: Sousa, Robson Thiago Xavier de
metadata.dc.contributor.referee4: Wangen, Dalcimar Regina Batista
metadata.dc.description.resumo: Com o objetivo avaliar a produtividade, parâmetros tecnológicos, atributos químicos do solo e absorção foliar de nutrientes da cana-planta e cana-soca, pela aplicação de três amostras de Termopotássio com granulometrias diferentes. Para isso foram montados cinco experimentos sendo conduzidos três experimentos nas usinas Vale do São Simão, Aroeira e Guaíra com aplicação do potássio no sulco de plantio da cana (K-sulco) bem como foram montados dois experimentos com aplicação do potássio em área total (Potassagem) antes do plantio da cana, sendo um na Usina Aroeira e outro na Usina Guaíra. Todos os experimentos foram avaliados durante dois anos agrícolas. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados (DBC) em esquema fatorial. Para o K-sulco na Usina São Simão, o esquema fatorial foi de 2 x 5, sendo duas fontes de potássio (Termopotássio-TK47 e Cloreto de potássio-KCl) e cinco doses de potássio (0, 50, 100, 150 e 200 kg ha-1 de K2O). Nas usinas Aroeira, e Guaíra foi utilizado o esquema fatorial 2 x 3+1, sendo duas fontes de Potássio (Termopotássio-Alpha e KCl na Usina Aroeira / Termopotássio-Beta e KCl na Usina Guaíra) e 3 doses de Potássio (50, 100, e 200 kg ha-1 de K2O), e um tratamento adicional no qual o solo não recebeu adubação potássica. Na cana soca da Usina São Simão, a parcela foi dividida ao meio e uma parte recebeu 120 kg ha-1 de K2O (fontes TK47 e KCl) e a outra parte não recebeu potássio. Para a Potassagem, tanto na Usina Aroeira como na Usina Guaíra, o esquema fatorial foi de 2 x 4 +1, sendo duas fontes de potássio (Alpha e KCl na Usina Aroeira / Beta e KCl na usina Guaíra) e quatro doses de potássio (100, 200, 400 e 800 kg ha-1 de K2O) e um tratamento adicional no qual o solo não recebeu adubação potássica. Na cana soca, tanto na Usina Aroeira como na Usina Guaíra, a parcela foi dividida ao meio: uma parte recebeu potássio sendo a fonte o KCl e a outra não recebeu. Tanto no primeiro como no segundo corte da cana, as variáveis analisadas foram: K, Ca, Mg e Si na folha e no solo (0-20 e 20-40 cm); pH do solo em ambas as profundidades, altura da cana, Brix, Pol, ATR e TAH, produtividade dos colmos da cana e eficiência agronômica relativa (EAR) do Termopotássio. Os tratamentos quantitativos foram submetidos à análise de regressão e os qualitativos foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de significância. Concluiu-se, nos cinco experimentos, que, o TK47, Alpha e Beta disponibilizou para o solo e para a cana, potássio, cálcio, magnésio e silício e o TK47 aumentou o pH do solo. Em relação à EAR, o TK47 se mostrou mais eficiente que o KCl, tanto na cana planta como na cana soca. A EAR do Alpha foi maior que a do KCl na cana soca quando o mesmo foi aplicado no sulco de plantio ou na superfície do solo. A EAR do Beta foi maior que o KCl após o primeiro corte da cana quando Beta foi aplicado na superfície do solo na dose de 200 kg ha-1 K2O , porém, quando aplicado no fundo do sulco de plantio da cana a EAR Beta foi maior que a KCl apenas após o segundo corte da cana. O TK 47, Alpha e Beta traz benefícios à produção da cana planta e demonstrou efeito residual na cana soca. A aplicação das fontes de potássio, no fundo do sulco de plantio da cana, em altas doses de podem diminuir a produtividade da cana planta. Todavia, nos experimentos em que os tratamentos foram aplicados em área total na superfície do solo, a produtividade da cana aumentou a medida que houve aumento das doses de potássio.
Abstract: Sugarcane yield, technological parameters, soil chemical properties an leaf absorption of nutrients in plant and ratoon cane were analyzed to compare three application of thermopotash with three different granule sizes. Five experiments were done: three at sugar mills Vale do São Simão, Aroeira and Guaíra, applying potash in the cane planting furrows (K-furrow), and two were broadcast potash application in sugarcane at the mills Aroeira and Usina Guaíra. All experiments were evaluated in two agricultural years. The experimental design was randomized blocks (RBD) as factorials. The K-furrow at São Simão Mill was a 2 x 5 factorial, with two potassium sources (Termopotash-TK47 and Potassium chloride-KCl) and 5 potassium doses (0, 50, 100, 150 or 200 kg ha-1 K2O). At the mills Aroeira and Guaíra, a 2 x 3+1 factorial was used, with two potassium sources (Thermopotash-Alpha and KCl at Aroeira, and Thermopotash-Beta and KCl at Guaíra) and 3 doses (50, 100, or 200 kg ha-1 K2O), and an additional treatment that did not receive any potassium fertilization. The experiment with ratoon cane, at the São Simão mill, had the plot divided into two, and one half received 120 kg ha-1 K2O (sources TK47 and KCl) while the other received none. Broadcast potassium application, both at Aroeira and Guaíra mills, was done as a 2 x 4 +1 factorial, with two potassium sources (Alpha and KCl at Aroeira and Beta e KCl at Guaíra) and 4 potassium doses (100, 200, 400 or 800 kg ha-1 K2O) and an additional treatment with no potassium fertilization. Ratoon cane experiment, both at Aroeira and Guaíra mills, was done in split plots, in which one half received potassium as KCl and the other received none. The variables analyzed in both harvests were: leaf and soil K, Ca, Mg and Si (0-20 and 20-40 cm depths); soil pH at both depths, cane height, Brix, Pol, ATR and TAH, cane stalk yield, and relative agricultural efficacy (RAE) of Thermopotash. Quantitative treatments were submitted to regression analyses and qualitative ones were compared by the Tukey test at 5% significance. It was concluded in the five experiments that thermopotash TK47, Alpha and Beta supplied the soil and plant with calcium, magnesium and silicon, and that TK47 increased soil pH. As for termopotash RAE, TK47 was more effective than KCl for both plant cane and ratoon; RAE of Alpha was greater than KCl for ratoon cane applied both in the furrow and broadcast In contrast, RAE of Beta was greater than KCl only after the first the first harvest, when Beta was broadcast at 200 kg ha-1 K2O; however, after it was applied in the planting furrow, Beta RAE was greater than KCl only after the harvest of ratoon cane. Thermopotash TK47, Alpha and Beta brought benefits for cane production and demonstrated residual effects for ratoon cane. Localized application of potassium sources, in the cane planting furrow, at high potassium doses, can decrease plant cane yield; however, after broadcast application of treatments, cane yield increased as potassium doses increased.
Keywords: Saccharum spp
Dinâmica
Nutrientes
Saccharum spp.
Dynamics
Nutrients
Cana-de-açúcar - Adubação
Cana-de-açúcar - Nutrição
Potássio na agricultura
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Agrárias
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Agronomia
Citation: DUARTE, Ivaniele Nahas. Fonte alternativa de potássio para adubação da cana-de-açúcar. 2015. 199 f. Tese (Doutorado em Ciências Agrárias) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12086
Issue Date: 14-Sep-2015
Appears in Collections:PPGA - Doutorado em Agronomia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FonteAlternativaPotassio.pdf8.99 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.