Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12034
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Determinantes da estrutura de capital na América Latina e nos Estados Unidos
metadata.dc.creator: Silva, Veronica Favato e
metadata.dc.contributor.advisor1: Ribeiro, Kárem Cristina de Sousa
metadata.dc.contributor.referee1: Reis, Ernando Antonio dos
metadata.dc.contributor.referee2: Kayo, Eduardo Kazuo
metadata.dc.description.resumo: O estudo da estrutura de capital das empresas é algo extremamente controverso em finanças. Debates teóricos e evidências empíricas nos últimos quarenta anos, baseados no modelo tradicional, modelo de Modigliani e Miller (MM), Pecking Order Theory (POT) e Static Tradeoff Theory (STT), geraram poucas orientações sobre como escolher entre debt e equity, já que em muitas situações essas teorias chegam a hipóteses conflitantes. A despeito da polêmica em torno da existência de uma estrutura ótima de capital, travada principalmente entre o modelo Tradicional e o modelo de MM, as abordagens produzidas pela POT e STT sugerem que as empresas escolhem sua estrutura de capital de acordo com determinados atributos teóricos relevantes. Esta dissertação concentra-se na abordagem da STT e POT e analisa, nos mercados latino-americano e norte-americano, a possibilidade de atributos como tamanho da empresa, oportunidades de crescimento do negócio, tangibilidade dos ativos, lucratividade e risco do negócio afetarem o nível de endividamento das empresas. A pesquisa foi feita com 740 empresas da Argentina, Brasil, Chile, México e Estados Unidos no período 1996-2005. A partir de três variáveis de endividamento, em um primeiro modelo, foram estimadas três regressões, por meio dos Mínimos Quadrados Ordinários com erros-padrão consistentes à heterocedasticidade conforme White, relacionando variáreis proxies independentes dos atributos investigados e uma dummy com intuito de mensurar o impacto dos sistemas de financiamento sobre a estrutura de capital. Em um segundo modelo, a partir de três variáveis proxies de endividamento extraiu-se um componente principal para uso como variável dependente no modelo geral, com a inclusão de variáveis dummy para os países e setores de atuação da empresa. De uma forma especifica, conclui-se que a estrutura de capital entre os países possuem significativas diferenças, fato que mostra o impacto dos modelos/sistema de financiamento sobre o endividamento das empresas. De um modo geral, os resultados indicam que: 1) a tangibilidade dos ativos parece não ser um atributo importante para explicar a estrutura de capital das empresas latino e norte americanas, apesar de as variáveis dummy SETOR poderem estar captando algumas especificidade dos ativos, inclusive intangibilidade; 2) existe uma relação inversa entre nível de endividamento e lucratividade, conforme apregoa a POT; 3) o tamanho da empresas se relaciona positivamente com a estrutura de capital, como sugere a STT; 4) o nível de endividamento é inversamente relacionado com as oportunidades de crescimento, como antevê a STT e a POT; e 5) quanto maior o risco da empresa, menor o índice de endividamento, conforme hipóteses levantadas pela POT e STT. Os resultados obtidos também corroboram o forte impacto dos sistemas de financiamento na estrutura de capital das empresas na América Latina e EUA.
Abstract: The study of a firm´s capital structure is extremely controversial in finance. Theoretical debates and empirical evidences in the last forty years, based on the traditional models, the Modigliani and Miller (MM) models, Pecking Order Theory (POT) and Static Tradeoff Theory (STT), have generated few orientations about how to choose between debt and equity, since in many situations these theories have reached conflicting hypotheses. Despite the controversy around the existence of an optimal capital structure, this debate around the Traditional Model and the MM Model, the approach generated by POT and STT has suggested that companies choose their capital structure according to some theoretical relevant attributes. This paper concentrates in the STT and POT approach and analyses, in the latinamerican and north-american markets, if attributes such as the size of a firm, some business growth opportunities, tangibility of assets, profitability and business risk would affect the indebtedness of firms. The research was made with 740 companies in Argentina, Brazil, Chile, México and US from 1996 to 2005. Considering three proxies variables of indebtedness in the first model, three regressions were estimated by Ordinary Least Square (OLS) with consistent errors to heterocedasticity according to White, relating independent variables from the investigated attributes and a dummy, in order to measure the impact of financial systems on capital structure. In a second model, from three proxy variables of indebtedness, a main component was extracted in order to be used as a dependent variable in the general model. This model was estimated, including dummy variables for the countries and sectors of each firm. In a specific way, it was concluded that capital structures between countries posses meaningful differences, showing the impact of models/financing systems in the indebtedness of firms. Generally, the results indicate that: 1) the tangibility of asset seems not to be an important attribute to explain the capital structure of latin-american and north-american companies; 2) there is an inverse relationship between the indebtedness level and profitability, according to POT; 3) the size of a company is positive related to its capital structure, according to STT; 4) the indebtedness level is inversely related to growth opportunities, according to POT and STT; 5) the higher the business risk, the lower the indebtedness risk, according to the hypotheses raised by POT and STT theories. The results also show the strong impact of financial systems to capital structures for companies in Latin America and the US.
Keywords: Estrutura de capital
Sistema de financiamento
Pecking order theory
Static tradeoff theory
Capital structure
Financial systems,
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Sociais Aplicadas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Administração
Citation: SILVA, Veronica Favato e. Determinantes da estrutura de capital na América Latina e nos Estados Unidos. 2007. 121 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais Aplicadas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2007.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/12034
Issue Date: 30-Jul-2007
Appears in Collections:CPGAD - Mestrado em Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VFSilvaDISPRT.pdf1.52 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.