Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/11924
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Estudo do nível de disclosure dos ativos intangíveis das empresas britânicas pertencentes ao índice FTSE 100
metadata.dc.creator: Rolim, Márcio Viana
metadata.dc.contributor.advisor1: Lemes, Sirlei
metadata.dc.contributor.referee1: Reis, Ernando Antonio dos
metadata.dc.contributor.referee2: Araujo, Adriana Maria Procópio de
metadata.dc.description.resumo: O atual movimento de consolidação da convergência mundial das normas contábeis, orientadas aos padrões internacionais emitidos pelo IASB (International Accouting Standards Board), manifestou interesse na identificação do nível de evidenciação dos ativos intangíveis, de acordo com a IAS 38, praticado pelas empresas britânicas pertencentes ao Índice FTSE 100, da Bolsa de Valores de Londres, em 2006. A mensuração do nível de evidenciação se tornou possível com a análise de conteúdo dos relatórios financeiros, realizada com base em um instrumento de coleta de dados norteado dos estudos de Botosan (1997), Eng e Mak (2003), Lanzana (2004) e Goldner (2006). Os resultados assinalam que apenas 18,6% das empresas da amostra atingiram 100% da evidenciação dos ativos intangíveis, mesmo legalmente obrigadas a realizá-la. Foram efetuados testes de desdobramento dos resultados por meio da Correlação de Pearson, Análise de Trilha, Correlação Canônica e Análise de Variância pela estimativa de Bootstrap, a fim de explicar o impacto do nível de evidenciação alcançado pelas empresas em relação às informações patrimoniais e índices de desempenho financeiro fornecidas pelos relatórios Company Profile. Os resultados dos testes revelaram que apenas a variável ROA (Retorno sobre Ativo), dentre todas consideradas neste estudo, se mostrou significante quando relacionada com o nível de evidenciação das empresas. Assim, conclui-se que as práticas de disclosure dos relatórios financeiros, das empresas britânicas pertencentes ao Índice FTSE 100 em 2006, fornecidos aos usuários externos, carecem de melhor elaboração para atender às exigências do IASB, quanto ao atendimento da Norma IAS 38 dos ativos intangíveis. E ainda que, por exemplo, informações como setor de atuação das empresas e empresa de auditoria externa responsável, não conseguiram contribuir para explicar o nível de evidenciação alcançado pelas empresas da amostra.
Abstract: The recent trend towards consolidation of the global convergence of accounting standards, guided by international standards issued by the IASB (International Accounting Standards Board), expressed interest in identifying the level of disclosure of intangible assets in accordance with IAS 38, which is done by UK companies belonging to the FTSE 100 Index, from the Stock Exchange of London in 2006. Measuring the level of disclosure has been made possible with the content analysis of financial reports, drawing on an instrument of data collection guided from the studies of Botosani (1997), Eng and Mak (2003), Lansana (2004) and Goldner (2006). The results show that only 18.6% of the sample reached 100% for the disclosure of intangible assets, even legally obliged to do it. Tests were made to split the results by Pearson's correlation, path analysis, Canonical Correlation and Analysis of Variance by the bootstrap estimate, in order to explain the impact of the level of disclosure achieved by companies in relation to property information and financial performance rates reports provided by the Company Profile. The test results showed that only the variable ROA (Return on Assets), among all considered in this study, proved to be significant when related to the level of disclosure of companies. It is therefore concluded that the disclosure practices of financial reporting, companies belonging to the British FTSE 100 index in 2006, provided to external users need better preparation to meet the requirements of the IASB regarding the fulfillment of the Standard IAS 38 intangible assets. And even if, for example, information such as sector performance of the companies and external audit firm in charge, did not help to explain the level of disclosure achieved by the sample.
Keywords: Contabilidade internacional
Ativos (Contabilidade)
Contabilidade Normas
Ativo intangível
Disclosure
Intangible assets
Disclosure
International accounting
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Sociais Aplicadas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Administração
Citation: ROLIM, Márcio Viana. Estudo do nível de disclosure dos ativos intangíveis das empresas britânicas pertencentes ao índice FTSE 100. 2009. 139 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais Aplicadas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2009.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/11924
Issue Date: 17-Sep-2009
Appears in Collections:CPGAD - Mestrado em Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Marcio.pdf1.01 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.