Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/11818
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Tempo e memória em Os Sinos da Agonia: uma relação de convergência
metadata.dc.creator: Braga, Andrea Abadia de Magalhães
metadata.dc.contributor.advisor1: Silva, Maria Ivonete Santos
metadata.dc.contributor.referee1: Machado, Irlei Margarete Cruz
metadata.dc.contributor.referee2: Ramos, Tânia Regina Oliveira
metadata.dc.description.resumo: O estudo de Os Sinos da Agonia, de Autran Dourado, desentranha da relação tempo/memória a Convergência ... cruzamento de tempos espaços e formas . No romance, a memória apresenta-se como um imbricamento de tempos e percepções, e é por meio dela que conhecemos os dramas, as agonias e as lutas internas de cada personagem; somos levados a conhecer o destino que cada um construiu ao longo da vida - suas percepções do instante presente, na maioria das vezes, remontam aos erros do passado e, por isso mesmo, suas projeções futuras, sempre vislumbram o trágico elemento inerente à experiência existencial de todos eles. Não há uma fronteira entre o passado, o presente e o futuro, os tempos se entrecruzam na memória e são revelados ao leitor simultaneamente. As considerações sobre tempo terão como fundamento teórico a obra de Octavio Paz e sua Arte de Conjugação ou Arte de Convergência , que propõe uma integração do homem com o mundo que o cerca, por meio da conciliação dos contrários. A memória será analisada de acordo com o pensamento de Bergson, que a estuda em relação às sensações e percepções temporais. Pretende-se também verificar como a linguagem e os elementos composicionais da narrativa contribuem para a construção da ideia de Convergência de Octavio Paz e como o elemento simbólico sino se entrelaça ao tempo e à memória: sendo a marca temporal do presente narrativo da história, o sino, com seu badalar constante, faz com que os dramas dos personagens sejam acrescidos e relembrados toda vez que marcam as pancadas da agonia. Nesse momento, observa-se uma confluência de sensações que se mesclam e se confundem, levando os personagens ao auge do desespero.
Abstract: The study of Sinos da Agonia , from Autran Dourado, unravels of the relation time / memory the Convergence crossing of time, spaces and forms . The novel, the memory its presents as a impregnated of times and perceptions, and is her through that know the dramas, the agonies, and the infighting each personage; We taken to understand the fortune that each built the long of life _ yours perceptions of the present moment, most of the times, back of mistake from foretime and therefore, yours future projections, always glimpse the tragic _ element inherent to existential experience of they all. There isn´t a line between the past, the present and the future, the times themselves intersect in the memory and are revealed simultaneously to reader. The considerations about time will have as speculative base the work from Octavio Paz and his Art of Conjugation or Art of Convergence that proposes an integration of the man with the world that him enclosure, through conciliation of contrary. The memory will be analyzed according with cogitation of Bergson, which it studies for to temporal sensations and perceptions. Seeks to also verify how the language and the compositional elements of narrative contribute for the making of the idea to Convergence from Octavio Paz and as the symbolic element bell itself the time and the memory: being the temporal impression of present narrative the story, the bells with its constant chime, makes with which of the dramas are added and reminded every time that mark the strokes of the agony. This time, observe a confluence of sensations that mix and so confuse, leading the personage to peak of despair.
Keywords: Tempo
Memória
Convergência
Modernidade (Autran Dourado. Os Sinos da Agonia)
Time
Memory
Convergence
Modernism (Autran Dourado Os Sinos da Agonia)
Análise do discurso
Modernismo (Literatura)
Dourado, Autran, 1926-. Os Sinos da Agonia
Autran, 1926- Crítica e interpretação
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::TEORIA LITERARIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Linguística, Letras e Artes
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Letras
Citation: BRAGA, Andrea Abadia de Magalhães. Tempo e memória em Os Sinos da Agonia: uma relação de convergência. 2010. 111 f. Dissertação (Mestrado em Linguística, Letras e Artes) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/11818
Issue Date: 29-Jul-2010
Appears in Collections:PGLETRAS - Mestrado em Teoria Literária

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diss Andrea.pdf1.01 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.