Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/34194
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorTameirão, Maria Denise Rodrigues-
dc.date.accessioned2022-03-07T17:25:14Z-
dc.date.available2022-03-07T17:25:14Z-
dc.date.issued2021-08-27-
dc.identifier.citationTAMEIRÃO, Maria Denise Rodrigues. Qualquer amor já é um pouquinho de saúde: construindo laços entre os/as Agentes Comunitários de Saúde e os/as Adolescentes nas delicadezas do gênero e da sexualidade. 2021. 77 f. Dissertação ( Mestrado em Saúde da Família) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2021. DOI http://doi.org/10.14393/ufu.di.2022.96pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufu.br/handle/123456789/34194-
dc.description.abstractDespite the recognition of the importance of the role of Community Health Agents (CHA) as a link between the health team, users and the community, the literature review reveals the difficulties and limits of the interaction of these professionals with adolescents, especially when the themes are related to gender and sexuality. Recent research has shown that gender and sexuality are determinants that act by promoting barriers to access and quality of comprehensive care in the Unified Health System (SUS), especially in the Family Health Strategy (ESF). In the municipality where the main researcher works, the setting for this proposal, we identified a similar situation. Thus, we developed the intervention project with the objective of promoting conversational situations that would allow the CHAs to reflect on their modes of interaction with adolescents, considering their perspective and mediated by new knowledge. Formatted as a virtual dialogic space, the meetings lasted 10 hours distributed in 02 hours a week and 05 weeks. 15 CHAs who work in the municipality were invited to participate in the project. The Nurses coordinators of the ESF teams indicated the participating CHAs as key subjects, since the adolescents did not know the CHAs in their territory. The main findings of the research were: a) the shared belief that teenagers (of today) are more informed and capable of making their own decisions; b) the romanticization of the present mediated by technology that would make the experience of adolescence more peaceful; c) the permanence of the centrality of physiological aspects as outlines for dealing with issues of sexuality; and, finally, d) the recognition of the lack of continuing education that would facilitate the approach of the subject for the CHAs. The reflections offered during the project demonstrate its power as a mediator of changes in the daily life of Basic Health Units (BHU) and, even though, unlike other studies, in the case of the CHA, we identified the desire to know/do. As a product of this work, the article with the report of the experience carried out and the booklet suggesting the possibility of reproducing the experience in other cities are included as appendices.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Uberlândiapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectAdolescênciapt_BR
dc.subjectAtenção Básicapt_BR
dc.subjectGêneropt_BR
dc.subjectSexualidadept_BR
dc.subjectSaúdept_BR
dc.subjectAdolescencept_BR
dc.subjectPrimary Carept_BR
dc.subjectGenderpt_BR
dc.subjectSexualitypt_BR
dc.subjectHealthpt_BR
dc.titleQualquer amor já é um pouquinho de saúde: construindo laços entre os/as Agentes Comunitários de Saúde e os/as Adolescentes nas delicadezas do gênero e da sexualidadept_BR
dc.title.alternativeAny love is already a little bit of health: building bonds between Community Health Agents and Adolescents in the delicacies of gender and sexualitypt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor-co1Ferreira Júnior, Sérgio-
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7569726562429369pt_BR
dc.contributor.advisor1Teixeira, Flávia do Bonsucesso-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6588767019535064pt_BR
dc.contributor.referee1Rasera, Emerson Fernando-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4150720668977002pt_BR
dc.contributor.referee2Souza, Laura Vilela e-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/2143784258009012pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0804673234485387pt_BR
dc.description.degreenameDissertação (Mestrado)pt_BR
dc.description.resumoApesar do reconhecimento da importância da atuação de Agentes Comunitários de Saúde (ACS) como elo entre a equipe de saúde, usuários/as e comunidade, a revisão de literatura revela as dificuldades e limites da interação desses/as profissionais com os/as adolescentes, principalmente quando os temas estão relacionados ao gênero e à sexualidade. Pesquisas recentes demonstraram que gênero e sexualidade são determinantes que atuam promovendo barreiras no acesso e na qualidade da atenção integral no Sistema Único de Saúde (SUS), principalmente na Estratégia da Saúde da Família (ESF). No município em que a pesquisadora principal atua, cenário desta proposta, identificamos situação semelhante. Assim desenvolvemos o projeto de intervenção com o objetivo de promover situações de conversações que permitissem os/as ACS refletirem sobre seus modos de interação com os/as adolescentes considerando a perspectiva deles/as e mediadas por novos conhecimentos. Formatado como um espaço dialógico virtual, os encontros tiveram duração de 10 horas distribuídas em 02 horas semanais e 05 semanas. Foram convidados/as a participar do projeto 15 ACS que trabalham no município. Os/As Enfermeiros/as coordenadores/as das equipes de ESF indicaram os/as ACS participantes como sujeitos-chave, uma vez que os/as adolescentes não conheciam os ACS de seu território. Os principais achados da pesquisa foram: a) a crença compartilhada de que os/as adolescentes (de hoje) são mais informações e capazes de tomar suas decisões; b) a romantização do presente mediado pela tecnologia que tornaria a experiência da adolescência mais tranquila; c) a permanência da centralidade dos aspectos fisiológicos como recortes para tratar as questões da sexualidade; e, por fim, d) o reconhecimento da ausência de formação continuada que facilitasse a abordagem da temática para as/os ACS. As reflexões oportunizadas durante o projeto demonstram sua potência como mediador de transformações no cotidiano das Unidades Básicas de Saúde (UBS) e, ainda que, diferentemente de outras pesquisas, no caso das/os ACS identificamos o desejo de saber/fazer. Como produto desse trabalho constam como apêndices o artigo com o relato da experiência realizada e a cartilha sugerindo a possibilidade de reprodução da experiência em outros municípios.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Saúde da Famíliapt_BR
dc.sizeorduration77pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDEpt_BR
dc.identifier.doihttp://doi.org/10.14393/ufu.di.2022.96pt_BR
dc.crossref.doibatchidf5336caf-0a6a-4036-a00b-77e99f3d0383-
dc.subject.autorizadoCiências médicaspt_BR
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Saúde da Família

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
QualquerAmorJá.pdfDissertação3.77 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.