Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/29776
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorCabral, Mayra dos Santos-
dc.date.accessioned2020-08-28T20:17:48Z-
dc.date.available2020-08-28T20:17:48Z-
dc.date.issued2001-
dc.identifier.citationCABRAL, Mayra dos Santos. PRONAF - sua operação e indicação de distorções. 2001. 123 f. Dissertação (Mestrado em Economia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2020. Disponível em: http://doi.org/10.14393/ufu.di.2001.47pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufu.br/handle/123456789/29776-
dc.description.abstractWe analvzed the agriculture modernization matter and the reform of Rural Credit National System - SNCR, and the conservative logic of both process. The target of this ransom was to show the integration or the farmer matter to the agroindustries and to the technology was, since that time, a very important point to the agriculture credit acess. We showed the slowly Goverment leaving of the Rural Credit, verifying the resources fali from the Tfaditionals Sources and the partial substitution of these resources to fmance New Sources In this context, we analyzed, the family farmer like a public without approach to the Rural Credt and the Monetary Authorities indication about introducing specifíc politics for this public. For this purpose, we used the results we got through the studies that INCRA joined FAO did from 1994 to 1996. So, we analyzed the PRONAF - National Program for Family Agriculture Strengthening, even so its performance between 1995 and 1999 years. In th is anãlysis, we made clear that the logic remainded the same logic of SNCR reform: the family farmers who were joined to the agroindustries and have technology, get acess to the Rural Credit and, those who are out of the agriculture modernization weep out of this approach We detached the concentration of discharging resources in some regions in the countrv and in products which are joined to the agroindustries . Finally. the difficulties the family'farmers got about finance costs and guarantee that are required for fmancing; the family farmer new situation about disconnect rural activities; and the Agriculture Reform placed which, since 1999, had being considered a PRONAF beneficiary.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Uberlândiapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/us/*
dc.subjectModernização da agriculturapt_BR
dc.subjectSistema Nacional de Crédito Ruralpt_BR
dc.titlePRONAF: sua operação e indicação de distorçõespt_BR
dc.title.alternativePRONAF: operation and indication of distortionspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor1Corrêa, Vanessa Petrelli-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2118919477199648pt_BR
dc.contributor.referee1Fernandes Filho, José Flores-
dc.contributor.referee2Carvalho Filho, José Juliano de-
dc.contributor.referee3Almeida Filho, Niemeyer-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0782895141770113pt_BR
dc.description.degreenameDissertação (Mestrado)pt_BR
dc.description.resumoAnalisamos a questão da modernização da agricultura e a reforma do Sistema Nacional de Crédito Rural - SNCR, e a lógica conservadora desses dois processos O objetivo deste resgate foi o de mostrar que a questão da integração do produtor junto às agroindústrias e à tecnologia foi, desde àquela época, fator preponderante para o acesso ao crédito rural. Mostramos a saída paulatina do Governo com relação ao Crédito Rural constátando-se a queda dos recursos oriundos de fontes tradicionais e a substituição parcial desses recursos por novas fontes de financiamento. Dentro desse contexto analisamos a questão do produtor familiar como sendo um público sem acesso ao Crédito Rural e a indicação das Autoridades Monetárias no sentido de implantar políticas específicas para este público. Para tanto, utilizamos os resultados obtidos através dos estudos efetuados pelo INCRA em parceria com a FAO, nos anos de 1994 e 1996. Analisamos, então a implantação do PRONAF - Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar bem como sua performance entre os anos de 1995 e 1999. Dentro desta análise procuramos salientar que a lógica permaneceu a mesma da reforma do SNCR- os produtores familiares integrados às agroindústrias e que possuem tecnologia são aqueles que tém acesso ao Crédito Rural e, aqueles que estão à margem da modernização agrícola continuam sem acesso ao Crédito Rural. Destacamos a concentração da liberação de recursos em algumas regiões do país e em produtos que se encontram dentro de um processo de integração industrial. Por fim, discorremos sobre as dificuldades encontradas pelos produtores familiares relacionadas aos custos financeiros e às garantias exibidas no financiamento; a nova situação do produtor familiar no que diz respeito à pluriatividade- e a situação dos assentados pela Reforma Agrária que, a partir de 1999 passou a ser enquadrado como beneficiário do PRONAF.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Economiapt_BR
dc.sizeorduration123pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIApt_BR
dc.identifier.doihttp://doi.org/10.14393/ufu.di.2001.47pt_BR
dc.orcid.putcode81761930-
dc.crossref.doibatchiddcdba2ad-6c25-4208-909e-9b3db15581db-
dc.subject.autorizadoCrédito ruralpt_BR
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Economia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PRONAFSuaOperacao.pdf9.17 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons