Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/25093
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorOliveira, Raphael Teles-
dc.date.accessioned2019-05-09T17:22:22Z-
dc.date.available2019-05-09T17:22:22Z-
dc.date.issued2019-03-25-
dc.identifier.citationOLIVEIRA, Raphael Teles. Planejamento para o desenvolvimento e as transformações do capitalismo contemporâneo: da CEPAL à onda progressista sul-americana. 2019. 80 f. Dissertação (Mestrado em Economia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019. DOI http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2019.973.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufu.br/handle/123456789/25093-
dc.description.abstractThis work analyzes the trajectory of economic development planning, examining the changes in relation to the actions of ECLAC in Latin America and the limitations of national development projects. The period from post-Second World War to the early 1970s (1945-1973), often referred to as the golden years of capitalism, was characterized by great global economic expansion. These years were a privileged period for economic planning in the central and peripheral countries. National industrialization projects were adopted in Latin America oriented by a perspective of overcoming the unfavorable insertion of the region in the International Labor Division (ILD). The regulation system that guaranteed a certain stability and the protagonism of planning was as an interregnum in the history of capitalism in a context marked by the cold war. Since then financialization and neoliberalism led to the destruction of this regulation system, which brings challenges for addressing contemporary economic problems. More recently, the rise of progressive governments in South America, called as a whole by South American Progressive Tide or Pink Tide, raises questions regarding the possibilities and limits of execution of national economic projects. While structural transformation requires planning, the recent movement towards financialization forces the state to privilege stability rather than an active role in the economy. The experience of the South American Progressive Tide shows that planning for structural transformation lost its space, which directly impacts the economies and sovereignty of economic policy in peripheral countries.pt_BR
dc.description.sponsorshipCAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superiorpt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Uberlândiapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPlanejamentopt_BR
dc.subjectDesenvolvimento econômicopt_BR
dc.subjectTransformação estruturalpt_BR
dc.subjectCEPALpt_BR
dc.subjectGovernos progressistaspt_BR
dc.subjectEconomia políticapt_BR
dc.subjectPlanificaciónpt_BR
dc.subjectDesarrollo económicopt_BR
dc.subjectTransformación estructuralpt_BR
dc.subjectEconomic planningpt_BR
dc.subjectEconomic developmentpt_BR
dc.subjectEstructural transformationpt_BR
dc.subjectPlanningpt_BR
dc.subjectEconomic developmentpt_BR
dc.subjectStructural transformationpt_BR
dc.subjectECLACpt_BR
dc.subjectProgressive governmentspt_BR
dc.subjectPolitical economypt_BR
dc.subjectGobiernos progresistaspt_BR
dc.subjectEconomía políticapt_BR
dc.titlePlanejamento para o desenvolvimento e as transformações do capitalismo contemporâneo: da CEPAL à onda progressista sul-americanapt_BR
dc.title.alternativePlanificación para el desarrollo y las trasnformaciones del capitalismo contemporáneo: de la CEPAL a la ola progresista sudamericanapt_BR
dc.title.alternativePlanning for the development and transformations of contemporary capitalism: from ECLAC to the South America's progressive tidept_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor-co1Lopes, Tiago Camarinha-
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4716682919068870pt_BR
dc.contributor.advisor1Almeida Filho, Niemeyer-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/8004814998736610pt_BR
dc.contributor.referee1Cardozo, Soraia Aparecida-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2791265980969580pt_BR
dc.contributor.referee2Pinto, Gustavo Louis Henrique-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/4075161446709253pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0434138474519223pt_BR
dc.description.degreenameDissertação (Mestrado)pt_BR
dc.description.resumoO trabalho se propõe a analisar a trajetória do planejamento em relação ao desenvolvimento econômico, verificando as mudanças que ocorrem na sua orientação a partir da atuação da CEPAL na América Latina e dos limites contemporâneos ao exercício de projetos nacionais de desenvolvimento. O período do pós-Segunda Guerra até a o início dos anos 1970 (1945-1973) foi caracterizado por uma grande expansão econômica mundial, de tal maneira que é frequentemente referenciado na literatura como anos dourados do capitalismo. Esses anos se constituíram como um período privilegiado para o planejamento econômico nos países centrais e nos países periféricos. Na América Latina houve a adoção de projetos nacionais de industrialização orientados por uma perspectiva de superação da inserção desfavorável da região na Divisão Internacional do Trabalho (DIT). Entretanto, esse sistema de regulação que garantira certa estabilidade e o protagonismo ao planejamento se mostrou como um interregno na história do capitalismo em um contexto marcado pela guerra fria. As transformações ocorridas desde então em relação à internacionalização do capital, à financeirização e ao neoliberalismo levaram à ruína aquele sistema de regulação, trazendo consequências para o enfrentamento dos problemas econômicos contemporâneos. Mais recentemente, a ascensão de governos com plataformas populares na América do Sul, denominados em seu conjunto por Onda Progressista Sul-Americana, fazem surgir questões em relação às possibilidades e limites de execução de um projeto econômico nacional na contemporaneidade. Enquanto a transformação estrutural exige capacidade de planejamento, os movimentos mais recentes do capitalismo em direção à financeirização impõem uma adaptação da atividade estatal de modo a privilegiar a estabilidade em detrimento de uma posição mais ativa na economia. Ao final, é apontado através da experiência da Onda Progressista Sul-Americana que o planejamento para a transformação estrutural perde seu espaço e, portanto, isso tem consequências diretas para as economias dos países periféricos no sentido de limitar a soberania de política econômica.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Economiapt_BR
dc.sizeorduration81pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::CRESCIMENTO, FLUTUACOES E PLANEJAMENTO ECONOMICO::TEORIA E POLITICA DE PLANEJAMENTO ECONOMICOpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::CRESCIMENTO, FLUTUACOES E PLANEJAMENTO ECONOMICO::CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONOMICOpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::CIENCIA POLITICA::POLITICA INTERNACIONAL::ORGANIZACOES INTERNACIONAISpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIA INTERNACIONALpt_BR
dc.identifier.doihttp://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2019.973pt_BR
dc.crossref.doibatchidpublicado no crossref antes da rotina xml-
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Economia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PlanejamentoDesenvolvimentoTransformações.pdf2.21 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.