Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/24363
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorAndrade, Carine Laura de-
dc.date.accessioned2019-02-19T14:52:00Z-
dc.date.available2019-02-19T14:52:00Z-
dc.date.issued2017-12-01-
dc.identifier.citationANDRADE, Carine Laura. Correlação da qualidade de vida com a função dos musculos do assoalho pélvico em mulheres incontinentes. 2017. 28 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlandia, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufu.br/handle/123456789/24363-
dc.description.abstractOBJECTIVE: Relate the function of the pelvic floor muscles (MAP) with the scores of the PFIQ-7 and PFDI-20 questionnaires. METHODS: This is a prospective cross-sectional study. The sample consisted of a group of 34 women with SUI who underwent manometry to verify the contraction pressure of MAP and applied the PFIQ-7 and PFDI-20 questionnaires used to verify the impact of SUI on quality of life of these women. For statistical analysis, the Kr Kolmogorov-smirnov test was performed to verify the normality of the data; the correlation 7 coefficient for Spearmen posts to verify the correlation between MAP function and quality of life. RESULTS: The MAP function did not present a correlation with the quality of life evaluated by the questionnaires presenting rs = -0.248 (p = 0.157) for manometry with PFIQ- 7 bladder, rs = -0.233 (p = 0.185) for manometry with PFIQ-7 intestine, rs= -0,125 (p= 0,479) for manometry with PFIQ-7 vagina, rs = -0.146 (p = 0.410) for manometry with PFDI-20 prolapse, rs = 0.171 (p = 0.333) for manometry with PFDI-20 intestine, and rs = -0.05 (p = 0.756) for manometry with urinary PFDI-20. CONCLUSION: There is no correlation between MAP function and quality of life in incontinent women.pt_BR
dc.description.sponsorshipFAPEMIG - Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Minas Geraispt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Uberlândiapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectIncontinência urináriapt_BR
dc.subjectAssoalho pélvicopt_BR
dc.subjectFisioterapiapt_BR
dc.subjectQualidade de vidapt_BR
dc.subjectPelvic floorpt_BR
dc.subjectUrinary incontinencept_BR
dc.subjectPhysiotherapypt_BR
dc.subjectQuality of lifept_BR
dc.titleCorrelação da qualidade de vida com a função dos musculos do assoalho pélvico em mulheres incontinentespt_BR
dc.title.alternativeCorrelation of quality of life with the function of pelvic floor muscles in incontinent womenpt_BR
dc.typeTrabalho de Conclusão de Cursopt_BR
dc.contributor.advisor1Resende, Ana Paula Magalhães-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7497705995430245pt_BR
dc.contributor.referee1Baldon, Vanessa Santos Pereira-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7455079159323235pt_BR
dc.contributor.referee2Vaz, Luciene Aparecida José-
dc.contributor.referee2Lattes http://lattes.cnpq.br/7173318578338819pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/2900258302541355pt_BR
dc.description.degreenameTrabalho de Conclusão de Curso (Graduação)pt_BR
dc.description.resumoOBJETIVO: Relacionar a função dos músculos do assoalho pélvico (MAP) com os escores dos questionários PFIQ-7 e PFDI-20. MÉTODOS: Trata-se de um estudo prospectivo transversal. A amostra foi composta por um grupo de 34 mulheres que apresentavam IUE e foram submetidas a uma avaliação onde foi realizada uma manometria para verificar a pressão de contração dos MAP e aplicado os questionários PFIQ-7 e PFDI-20 utilizados para verificar o impacto da IUE na qualidade de vida dessas mulheres. Para análise estatística realizou-se o teste de Kolmogorov-smirnov para verificar a normalidade dos dados; o coeficiente de correlação por postos de Spearmen para verificar a correlação entre a função dos MAP e a qualidade de vida. RESULTADOS: A função dos MAP não apresentou correlação com a qualidade de vida avaliada pelos questionários apresentando rs= -0,248 (p= 0,157) para manometria com PFIQ-7 bexiga, rs= -0,233 (p=0,185) para manometria com PFIQ-7 intestino, rs= -0,125 (p= 0,479) para manometria com PFIQ-7 vagina, rs= -0,146 (p= 0,410) para manometria com PFDI-20 prolapso, rs= 0,171 (p= 0,333) para manometria com PFDI-20 intestino, e rs= - 0,055 (p= 0,756) para manometria com PFDI-20 urinário. CONCLUSÃO: Não há correlação entre a função dos MAP e a qualidade de vida em mulheres incontinentes.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.courseFisioterapiapt_BR
dc.sizeorduration28pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDEpt_BR
Appears in Collections:TCC - Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CorrelacaoQualidadeVida.pdf1.36 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.