Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/21489
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorSantos, Regina Paula Garcia-
dc.date.accessioned2018-06-11T14:50:57Z-
dc.date.available2018-06-11T14:50:57Z-
dc.date.issued2018-02-02-
dc.identifier.citationSANTOS, R.P.G., Microabrasão Corrosão de Revestimentos de Inconel 625 depositados por Plasma Pó (PTAP), Uberlândia. 2018. 178 f. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia 2018. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.te.2018.774.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufu.br/handle/123456789/21489-
dc.description.abstractDue to its high cost, deposition of Inconel 625 onto cheaper substrates by different techniques can be an economically viable alternative. In this work, PTAP (Plasma Transferred Arc – Powder) was used to deposit Inconel 625 onto carbon steel substrates. Parameterization of the process resulted in thick deposits (> 3 mm). Current, welding speed and powder feed rate were varied within a narrow range to identify an operational envelope within which good deposits could be produced, their quality was assessed both in terms of adequate macro and microstructure. Macrographic analysis allowed the measurement of the geometric characteristics of the beads. Two groups were identified, one with lower dilution (<6%) and another with greater dilution (7.5 to 11.9%). Microhardness profiles SEM-EDX analysis and X-ray diffraction characterized the microstructure of the deposits, which exhibited dendritic microstructures. Microsegregation of Nb in the interdendritic regions resulted in the formation of eutectic phases constituted of a Ni-Cr matrix and second-phase particles rich in Nb and Mo. A fixed-sphere microabrasometer was employed to assess the abrasion resistance of the deposits, using a zirconia ball with controlled roughness (Ra between 0.32 and 0.38 μm) and a slurry with a concentration of 20% of SiO2 particles. The tribological conditions used in the microabrasion tests resulted in mixed wear mechanisms, involving predominantly sliding but also rolling of the abrasive particles. No effect of the dilution of the deposits on their abrasion resistance was found. To evaluate their corrosion resistance, potentiodynamic tests were carried out using 3.5% NaCl, NaCl + FeCl3 and NaCl + H2SO4 solutions. The H2SO4 solution showed to be the most aggressive, for which it was possible to identify variations in current density between the groups with different dilutions, whereas no significant differences were identified for the other electrochemical variables. For the microabrasion-corrosion, the slurries contained SiO2 particles added to the same solutions used in the corrosion tests. The wear coefficients measured under microabrasion-corrosion conditions were higher than under pure microabrasion conditions, evidencing a positive synergy between microabrasion and corrosion. On the other hand, the friction coefficients reduced when compared with pure microabrasion for all the slurries tested, suggesting that the corrosion products form a film with relatively low friction coefficient. Besides, for the slurry containing the most aggressive solution (NaCl + H2SO4), there was a small effect of dilution on the electrochemical variables, where the deposits with higher dilution showed a current density greater than the group with the lowest dilution (which characterizes the lower corrosion resistance of this group).pt_BR
dc.description.sponsorshipCNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológicopt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Uberlândiapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPTAPpt_BR
dc.subjectInconel 625pt_BR
dc.subjectMicroabrasãopt_BR
dc.subjectCorrosãopt_BR
dc.subjectTribocorrosãopt_BR
dc.subjectMicro-abrasionpt_BR
dc.subjectCorrosionpt_BR
dc.subjectTribocorrosionpt_BR
dc.subjectEngenharia mecânicapt_BR
dc.subjectCorrosão e anticorrosivospt_BR
dc.subjectLigas de níquelpt_BR
dc.titleMicroabrasão-Corrosão de Revestimentos de Inconel 625 Depositados por Plasma Pó (PTAP)pt_BR
dc.title.alternativeMicroabrasion-Corrosion of Inconel 625 Coatings deposited by Plasma Powder (PTAP)pt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.contributor.advisor-co1Luz, Temístocles de Sousa-
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4392077368620764pt_BR
dc.contributor.advisor1Costa, Henara Lillian-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/8973820249465087pt_BR
dc.contributor.advisor2Silva Jr, Washington Martins da-
dc.contributor.advisor2Latteshttp://lattes.cnpq.br/2993173987424895pt_BR
dc.contributor.referee1Silva Jr, Washington da Silva-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2993173987424895pt_BR
dc.contributor.referee2Canobre, Sheila Cristina-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/1606997598547152pt_BR
dc.contributor.referee3Farias, Maria Cristina Moré-
dc.contributor.referee3Latteshttp://lattes.cnpq.br/8512921714632775pt_BR
dc.contributor.referee4Tschipschin, André Paulo-
dc.contributor.referee4Latteshttp://lattes.cnpq.br/2163698776105146pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/3275015191649634pt_BR
dc.description.degreenameTese (Doutorado)pt_BR
dc.description.resumoDevido ao seu elevado custo, o Inconel 625 é comumente depositado em substratos mais baratos por meio de diferentes técnicas, sendo uma alternativa economicamente viável. Neste trabalho, o processo PTAP (Plasma Transferred Arc – Powder) foi utilizado para depositar Inconel 625 sobre substratos de aço carbono. A parametrização do processo resultou em depósitos espessos (> 3 mm). Corrente, velocidade de soldagem e taxa de alimentação foram variados dentro de uma faixa estreita para identificar um envelope operacional de parâmetros dentro do qual fosse possível produzir depósitos de elevada qualidade do ponto de vista macro e microestrutural. Análises macrográficas permitiram a medição das características geométricas dos cordões. Foram identificados dois grupos, um com diluição menor (<6%) e outro com maior (7,5-11,9%). Perfis de microdureza e análise por MEV-EDX e difração de raios-X permitiram caracterizar a microestrutura dos depósitos, os quais exibiram microestruturas dendríticas. Microsegregação de Nb nas regiões interdendríticas resultou na formação de fases eutéticas constituídas de uma matriz de níquel e cromo e partículas de segunda fase ricas em Nb e Mo. Para avaliar a resistência à abrasão dos depósitos produzidos, utilizou-se um microabrasômetro de esfera fixa, com esfera de zircônia e rugosidade controlada (Ra entre 0,32 e 0,38 µm) com solução de concentração de 20% de SiO2. As condições tribológicas utilizadas nos ensaios de microabrasão resultaram em mecanismos de desgaste mistos, com predominância de deslizamento, mas também com rolamento de partículas. Não foram observadas diferenças na resistência à microabrasão em função da diluição dos depósitos. Na avaliação a resistência à corrosão, foram utilizados testes potenciodinâmicos com soluções 3,5% NaCl, NaCl + FeCl3 e de NaCl + H2SO4. A solução com H2SO4 se mostrou mais agressiva que as demais, sendo possível identificar variações na densidade de corrente entre os dois grupos com diferentes diluições, ao passo que não se identificou diferenças significativas quanto às demais variáveis eletroquímicas. Os ensaios de microabrasão-corrosão utilizaram as mesmas soluções dos ensaios de corrosão, às quais foram adicionadas abrasivos. Os coeficientes de desgaste sob condições de microabrasão-corrosão foram mais elevados que em condições de abrasão pura, evidenciando uma sinergia positiva entre abrasão e corrosão. Por outro lado, houve redução do coeficiente de atrito para as três diferentes lamas testadas, sugerindo que os produtos da corrosão formam um filme de coeficiente de atrito relativamente baixo. Além disso, para a lama contendo a solução mais agressiva (NaCl + H2SO4), houve um pequeno efeito da diluição dos depósitos nas variáveis eletroquímicas medidas, sendo que as amostras com maior diluição apresentaram uma densidade de corrente uma ordem de grandeza maior que o grupo de menor diluição (o que caracteriza a menor resistência à corrosão desse grupo).pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Engenharia Mecânicapt_BR
dc.sizeorduration178pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRApt_BR
dc.identifier.doihttp://dx.doi.org/10.14393/ufu.te.2018.774pt_BR
Appears in Collections:TESE - Engenharia Mecânica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Microabrasão-Corrosão de Revestimentos.pdf13.68 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.