Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18909
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorCalixto, Lunara Abadia Gonçalves-
dc.date.accessioned2017-06-14T13:59:54Z-
dc.date.available2017-06-14T13:59:54Z-
dc.date.issued2017-02-15-
dc.identifier.citationCALIXTO, Lunara Abadia Gonçalves. Esther: uma prostituta judia em O ciclo das águas. 2017. 140 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Literários) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18909-
dc.description.abstractThis dissertation aims to analyze the book O Ciclo das Águas, written in 1975, by Moacyr Scliar. This book was inspired by the trafficking of Jewish women brought to America, in the early 20th century, where they were forced to be sex slaves. Being such a controversial subject, Scliar discusses a topic little known both in the context of History and Literature, in which prostitution of Jewish women happened because of pimps who were also Jews. In fact, Scliar presents a work with a great presence of symbolic elements, especially water and the feminine gender. The title O Ciclo das Águas refers to an analogy between the life of the character Esther and the symbolism of water, which in its movements and cycles, calm and rough, limpid and dirty, also represents the life of that character. This way, Moacyr Scliar creates a complex character, Esther, the Jewish prostitute, marked by moments of “clear waters and dark waters”, representing the life of other Jewish women who also lived this circumstance. Moacyr Scliar also problematizes the representation of women in the religious environment, specifically in the Judeo-Christian tradition, which proposes suitable spaces and appropriate actions, in a rigid moral code. For this, there is a "desecration" of these considerations in the way that Esther acts, thus evidencing a critique of the patriarchal society, which imposes that women follow actions pre-established to their gender, at risk of being excluded and marginalized.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Uberlândiapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectLiteraturapt_BR
dc.subjectMulheres na literaturapt_BR
dc.subjectLiteratura brasileirapt_BR
dc.subjectHistória e críticapt_BR
dc.subjectScliar, Moacyr, 1937pt_BR
dc.subjectO ciclo das águaspt_BR
dc.subjectCrítica e interpretaçãopt_BR
dc.subjectMoacyr Scliarpt_BR
dc.subjectProstituiçãopt_BR
dc.subjectJudaísmopt_BR
dc.subjectFemininopt_BR
dc.subjectO Ciclo das Águas.pt_BR
dc.subjectProstitutionpt_BR
dc.subjectJudaismpt_BR
dc.subjectFeminine Genderpt_BR
dc.titleEsther: uma prostituta judia em O ciclo das águaspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor1Pereira, Kênia Maria de Almeida-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4727342A7pt_BR
dc.contributor.referee1Melo, Carlos Augusto de-
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4777113D8pt_BR
dc.contributor.referee2Borges, Luciana-
dc.contributor.referee2Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4790470Z6pt_BR
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4449465Y5pt_BR
dc.description.degreenameDissertação (Mestrado)pt_BR
dc.description.resumoEsta dissertação tem como objetivo analisar o livro O Ciclo das Águas, escrito em 1975, pelo autor Moacyr Scliar. Essa obra foi inspirada na questão do tráfico de mulheres judias trazidas para a América no início do século XX, onde eram obrigadas a serem escravas sexuais. De cunho bastante polêmico, Scliar aborda um assunto pouco conhecido tanto no âmbito da história quanto da literatura, em que prostituição de mulheres judias acontecia por proxenetas também judeus. Além disso, Scliar desenvolve um texto com uma grande presença de elementos simbólicos, principalmente da água e do feminino. O título O Ciclo das Águas diz respeito a uma analogia entre a vida da personagem Esther e o simbolismo da água, que em seus movimentos e ciclos, calmos e revoltos, límpidos e sujos, representam também a vida dessa personagem. Dessa maneira, Moacyr Scliar cria uma personagem esférica, Esther, a prostituta judia, marcada por momentos de "águas claras e águas escuras", representando a vida de diversas outras mulheres judias que também passaram por essa circunstância. Moacyr Scliar ainda problematiza a representação da mulher no meio religioso, especificamente na tradição judaico-cristã, que prevê espaços e ações adequadas, em um rígido código moral. Para tanto, há uma “profanação” dessas considerações na maneira que Esther age, evidenciando, assim, uma crítica à sociedade patriarcalista, a qual impõe que a mulher siga ações preestabelecidas ao seu gênero, sob pena de ser excluída e marginalizada.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Estudos Literáriospt_BR
dc.sizeorduration140pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRASpt_BR
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Estudos Literários

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EstherProstitutaJudia.pdfDissertação9.7 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.