Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17704
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorSousa, Samilla Candida Rodrigues-
dc.date.accessioned2016-09-08T19:14:12Z-
dc.date.available2016-09-08T19:14:12Z-
dc.date.issued2013-06-13-
dc.identifier.citationSOUSA, Samilla Candida Rodrigues. Escala diagramática e influência de sistemas de produção na ocorrência do crestamento gomoso da melancia. 2013. 61 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2013.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17704-
dc.description.abstractCHAPTER 1 - The gummy stem blight, caused by the fungus D. bryoniae, is a disease commonly found in watermelon cultivated in several countries. In Brazil, there are numerous studies related to the disease, but there are not uniform methods for quantifying of disease severity in the field. Thus, we developed a diagrammatic scale based on scanned photos of watermelon leaves infected with D. bryoniae. The scale developed showed levels of 0; 10; 20; 45; 65 and 90% of severity. The scale validation was divided into two parts: initially, 10 evaluators (half with experienced and other half without experience) estimated the disease severity based on the initial observation of 100 photos of watermelon leaves with symptoms of the disease at different severity levels. Before, the same evaluators estimated the disease severity with the support of the scale prepared from the Quant program. Data were analyzed using linear regression and were obtained angular, linear, and correlation coefficients. Based on these data, we determined the accuracy and precision of the evaluations. The correlation coefficients (R2) ranged from 0.88 - 0.97 for the experienced evaluators and from 0.55 - 0.95 for the inexperienced evaluators. The average angular coefficient (A) for inexperienced evaluators was 20.42 and 8.61 with and without the support of diagrammatic scale, respectively. Experienced evaluators showed values of average linear coefficient of 5.30 and 1.68 with and without the support of diagrammatic scale, respectively. The absolute errors analysis indicated that the use of diagrammatic scale contributed to minimize the flaws in the severity levels estimation. The diagrammatic scale proposed shown adequate for gummy stem blight severity evaluation in watermelon. CHAPTER 2 - The gummy stem blight (Didymella bryoniae) is a disease that affects the productivity of watermelon leading to losses over 40%. This study aimed to evaluate the efficiency of different production systems in control of gummy stem blight in watermelon for to establish efficient methods to combat the disease. There were applied the following treatments: conventional tillage (T1), integrated management (T2) and organic management (T3). In T1 and T2 were applied mineral fertilization and T3 was used bovine manure. There was application of fungicides and insecticides in commercial dose in T1 and T2, being after soil chemical analysis in T2. Disease severity was assessed by grading scale. The experimental design was randomized blocks. The severity of gummy stem blight has increased substantially during the fruit formation. Watermelon plants grown with integrated management (T2) showed lower levels of disease severity, while plants in organic management (T3) exhibited higher levels of severity. We conclude that management based on judicious accompaniments in field represents best way to achieve the phytosanitary aspect adequate for cultivation of watermelon in Tocantins.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Uberlândiapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectAgronomiapt_BR
dc.subjectMelancia - doençaspt_BR
dc.subjectFungos fitopatogênicospt_BR
dc.subjectAdubação orgânicapt_BR
dc.subjectDidymella bryoniaept_BR
dc.subjectAdubação orgânicapt_BR
dc.subjectCitrullus lanatuspt_BR
dc.subjectProdutividadept_BR
dc.subjectLei de Webber-Fechnerpt_BR
dc.subjectAcuráciapt_BR
dc.subjectWebber-Fechner lawpt_BR
dc.subjectAccuracypt_BR
dc.subjectQuantificpt_BR
dc.subjectSeverydadept_BR
dc.subjectOrganic managementpt_BR
dc.subjectProductivitypt_BR
dc.titleEscala diagramática e influência de sistemas de produção na ocorrência do crestamento gomoso da melanciapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor-co1Santos, Gil Rodrigues dos-
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4723997T4pt_BR
dc.contributor.advisor1Juliatti, Fernando Cézar-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4787141T6pt_BR
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4484580T7pt_BR
dc.description.degreenameDissertação (Mestrado)pt_BR
dc.description.resumoO crestamento gomoso do caule, causado pelo fungo Didymella bryoniae, é uma doença comumente encontrada na melancia cultivada em vários países. O capítulo I objetivou desenvolver uma escala diagramática a fim de quantificar a severidade da doença em campo, já que até o momento não há métodos padronizados para isso. Assim, a escala diagramática foi feita com base em padrões de fotos digitalizadas de folhas de melancia infectadas com D. bryoniae, apresentando níveis de 0%, 10%, 20%, 45%, 65% e 90% de severidade. A validação dessa escala foi dividida em duas partes: inicialmente, 10 avaliadores (metade com experiência e metade sem), com base na observação inicial de 100 fotos de folhas de melancia com sintomas da doença, estimaram os diferentes níveis de severidade desta. Em seguida, tais níveis foram analisados pelos mesmos avaliadores com o auxílio da escala confeccionada por meio do programa Quant. Os dados foram analisados por intermédio da regressão linear, obtidos os coeficientes angular, linear e de correlação. Com base nos dados obtidos, determinou-se a acurácia e a precisão das avaliações. Os coeficientes de determinação (R2) variaram entre 0,88 - 0,97 para os avaliadores experientes e 0,55 - 0,95 para os avaliadores inexperientes. O coeficiente angular (A) médio para os avaliadores inexperientes foi de 20,42 e 8,61, sem e com o auxílio da escala diagramática, respectivamente. Já os avaliadores experientes apresentaram valores de A médios de 5,30 e 1,68, sem e com o uso da escala diagramática, respectivamente. A análise dos erros absolutos indicou que o uso da escala diagramática contribuiu para minimizar as falhas na estimativa dos níveis de severidade, mostrando-se essa escala adequada para a avaliação da severidade do crestamento gomoso do caule em melancia. No capítulo II, avaliou-se a eficiência de diferentes sistemas de produção no controle da podridão gomosa em melancia visando estabelecer métodos eficientes de combate à doença. Aplicaram-se os seguintes tratamentos: manejo convencional (T1), manejo integrado (T2) e cultivo orgânico (T3). Em T1 e T2 aplicou-se a adubação mineral e em T3 foi utilizado o esterco bovino. Houve aplicação de fungicidas e inseticidas em doses comerciais em T1 e T2, sendo que em T2 a aplicação ocorreu conforme monitoramento. A severidade da doença foi avaliada por escala de notas. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso. A severidade da podridão gomosa aumentou substancialmente na fase de formação dos frutos. Plantas de melancia cultivadas com o manejo integrado (T2) apresentaram menores níveis de severidade da doença, enquanto as plantas em cultivo orgânico (T3) exibiram maiores níveis. Concluiu-se que o manejo baseado em acompanhamentos criteriosos em campo representa a melhor maneira de atingir o aspecto fitossanitário adequado para o cultivo de melancia no Tocantins. CAPÍTULO 1 - O crestamento gomoso do caule, causado pelo fungo Didymella bryoniae, é uma doença comumente encontrada na melancia cultivada em vários países. No Brasil, são inúmeras as pesquisas relacionadas à doença, porém não há métodos padronizados de quantificação da severidade desta em campo. Assim, foi desenvolvida uma escala diagramática com base em padrões de fotos digitalizadas de folhas de melancia infectadas com D. bryoniae. A escala desenvolvida apresentou níveis de 0%, 10%, 20%, 45%, 65% e 90% de severidade. A validação da escala foi dividida em duas partes: inicialmente, 10 avaliadores (metade com experiência e metade sem), com base na observação inicial de 100 fotos de folhas de melancia com sintomas da doença, avaliaram os diferentes níveis de severidade desta. Em seguida, com o auxílio da escala confeccionada por meio do programa Quant, os mesmos avaliadores avaliaram novamente a severidade da doença. Os dados foram analisados com base na regressão linear e obtidos os coeficientes angular, linear e de correlação. Por intermédio dos dados obtidos, determinou-se a acurácia e a precisão das avaliações. Os coeficientes de determinação (R2) variaram entre 0,88 - 0,97 para os avaliadores experientes e 0,55 - 0,95 para os avaliadores inexperientes. O coeficiente angular (A) médio para os avaliadores inexperientes foi de 20,42 e 8,61, sem e com o auxílio da escala diagramática, respectivamente. Já os avaliadores experientes apresentaram valores de A médios de 5,30 e 1,68, sem e com o uso da escala diagramática, respectivamente. A análise dos erros absolutos indicou que o uso da escala diagramática contribuiu para minimizar as falhas, mostrando-se adequada para a avaliação da severidade do crestamento gomoso do caule em melancia. CAPÍTULO 2 - A podridão gomosa (Didymella bryoniae) é uma doença que afeta a produtividade da melancia, levando a perdas superiores a 40%. Objetivou-se no presente trabalho avaliar a eficiência de diferentes sistemas de produção no controle da podridão gomosa em melancia visando estabelecer métodos eficientes de combate à doença. Aplicaram-se os seguintes tratamentos: manejo convencional (T1), manejo integrado (T2) e cultivo orgânico (T3). Em T1 e T2 aplicou-se a adubação mineral e em T3 foi utilizado o esterco bovino. Houve aplicação de fungicidas e inseticidas em doses comerciais em T1 e T2, sendo que em T2 a aplicação foi conforme monitoramento. A severidade da doença foi avaliada por escala de notas. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso. A severidade da podridão gomosa aumentou substancialmente na fase de formação dos frutos. Plantas de melancia cultivadas com o manejo integrado (T2) apresentaram menores níveis de severidade da doença, enquanto as plantas em cultivo orgânico (T3) exibiram maiores níveis de severidade. Conclui-se que o manejo baseado em acompanhamentos criteriosos em campo representa a melhor maneira de atingir o aspecto fitossanitário adequado para o cultivo de melancia no Tocantins.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Agronomiapt_BR
dc.sizeorduration61pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIApt_BR
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Agronomia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EscalaDiagramaticaInfluencia.pdfDissertação1.19 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.