Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13550
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorPinto, Arley de Castro-
dc.date.accessioned2016-06-22T18:35:24Z-
dc.date.available2012-12-27-
dc.date.available2016-06-22T18:35:24Z-
dc.date.issued2012-08-29-
dc.identifier.citationPINTO, Arley de Castro. A política de pagamentos por serviços ecossistêmicos (PSE): o caso do programa bolsa verde em Minas Gerais (2010-2011). 2012. 95 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais Aplicadas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2012. DOI https://doi.org/10.14393/ufu.di.2012.300por
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13550-
dc.description.abstractThe Bolsa Verde program was established as a recent initiative of environmental policy of the Minas Gerais state, which provides financial incentives to farmers who practice conservation activities and/or restoration of native vegetation within their farms. In late 2010 and early 2011 registrations were made by farmers to participate in the program. Due to its innovative character Minas Gerais is one of the first Brazilian states to create such a state law and its importance as a policy to reverse the degradation process of native vegetation, it is imperative the monitoring of its implementation. In this sense, this thesis aims to analyze the participation of farmers in the state of Minas Gerais in the first phase of Bolsa Verde, and the data analyzed came from the Instituto Estadual de Florestas (IEF), responsible for the operationalization of the program. During the first stage of registration to the program modality of maintenance of existing native vegetation 980 farms were awarded of 2.587 inscriptions, with a total area of 860.835.19 hectares and a total value of R$6.467 million. This means that Bolsa Verde program will provide that amount of financial resources to benefit farmers during five years as a way to reward them for the preservation of native vegetation and, in return, farmers are committed to protect it, thus ensuring the protection of biodiversity and ecosystem services. It is believed the results can be used as initial indications on the first implementation phase of the program, and another contribution that can be pointed out is the support in the policy dissemination, whose knowledge from the audience (farmers) side is still not adequate.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Uberlândiapor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectPagamento por Serviços Ecossistêmicos (PSE)por
dc.subjectProdutores ruraispor
dc.subjectBolsa Verdepor
dc.subjectMinas Geraispor
dc.subjectPayment for Ecosystem Services (PES)eng
dc.subjectFarmerseng
dc.subjectProteção ambiental - Aspectos econômicospor
dc.subjectPolítica ambiental Minas Geraispor
dc.subjectPrograma Bolsa Verdepor
dc.subjectDesenvolvimento econômico Aspectos ambientaispor
dc.titleA política de pagamentos por serviços ecossistêmicos (PSE): o caso do programa bolsa verde em Minas Gerais (2010-2011)por
dc.typeDissertaçãopor
dc.contributor.advisor1Andrade, Daniel Caixeta-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4778995Z6por
dc.contributor.referee1Ortega, Antonio César-
dc.contributor.referee1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4787472E6por
dc.contributor.referee2Lima, Divina Aparecida Leonel Lunas-
dc.description.degreenameMestre em Economiapor
dc.description.resumoO programa Bolsa Verde constitui-se como uma iniciativa recente de política ambiental do estado de Minas Gerais, o qual prevê a concessão de incentivos financeiros aos produtores rurais do estado (proprietários e posseiros) que pratiquem atividades de conservação e/ou restauração da vegetação nativa dentro de suas propriedades. No fim de 2010 e início de 2011 foram feitos cadastramentos dos produtores rurais mineiros para participação no programa. Em função de seu caráter inovador Minas Gerais é um dos primeiros estados brasileiros a criar uma lei estadual dessa natureza e de sua importância enquanto política de contenção/reversão do processo de degradação da vegetação nativa, torna-se premente o acompanhamento de sua implementação. É nesse sentido que esta dissertação tem por objetivo analisar a adesão dos produtores rurais do estado de Minas Gerais ao Bolsa Verde, sendo que os dados analisados são provenientes do Instituto Estadual de Florestas (IEF), responsável pela operacionalização do Bolsa Verde. Durante a primeira etapa de inscrição ao programa modalidade de manutenção da vegetação nativa existente foram contempladas 980 propriedades mineiras, de 2.587 propostas, perfazendo uma área total de propriedade de 860.835,19 ha, com um volume total de R$6,467 milhões, isto é, durante cinco anos, o programa Bolsa Verde disponibilizará esse montante de recursos aos produtores beneficiados como forma de recompensá-los pela preservação de sua vegetação nativa e, em contrapartida, os produtores assumem o compromisso de protegê-la, garantindo assim a proteção da biodiversidade e dos serviços ecossistêmicos. Espera-se que os resultados sirvam como indicativos iniciais sobre a primeira fase de implementação do programa, e outra contribuição que se pode apontar é o suporte na divulgação da política, cujo conhecimento, por parte do público-alvo, ainda não se encontra num patamar desejável.por
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Economiapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIApor
dc.publisher.departmentCiências Sociais Aplicadaspor
dc.publisher.initialsUFUpor
dc.identifier.doihttps://doi.org/10.14393/ufu.di.2012.300-
dc.orcid.putcode81761989-
dc.crossref.doibatchid90cfbd0f-abc5-4fc2-88ff-5bec2a791e25-
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Economia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PolíticaPagamentosServiços .pdf1.46 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.