Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/29423
ORCID:  http://orcid.org/0000-0002-7326-0386
Tipo de documento: Tese
Tipo de acceso: Acesso Embargado
Título: Avaliação da adaptação de bovinos da raça nelore ao ambiente tropical
Título (s) alternativo (s): Evaluation of adaptation of nellore breed cattle to the tropical environment
Autor: Storti, Andressa Alves
Primer orientador: Nascimento, Mara Regina Bueno de Mattos
Primer miembro de la banca: Bernardes, Carina Ubirajara de Faria
Segundo miembro de la banca: Antunes, Robson Carlos
Tercer miembro de la banca: Gomide, Inês de Freitas
Cuarto miembro de la banca: Campos, Carla Cristian
Resumen: O primeiro estudo teve como objetivo determinar dentre 16 índices térmicos quais são mais indicados para identificar os efeitos do estresse por calor em touros da raça Nelore criados em ambiente tropical. Foram utilizados 78 touros jovens da raça Nelore (Bos taurus indicus), participantes da V Prova de Desempenho Individual de Touros Nelore, UFU. Durante a prova foram mensuradas nos animais a temperatura retal (TR) e a temperatura de superfície na fronte, na escápula e na virilha, e em seguida calculada a temperatura de superfície média (TSM). Calculou-se ainda, a diferença entre a temperatura de superfície média e a do ar (TSM-TA) e a diferença entre a temperatura retal e a de superfície média (TR-TSM), constituindo os gradientes térmicos. No ambiente térmico foram mensuradas as temperaturas de bulbo seco, de bulbo úmido e de globo negro, velocidade do vento, umidade relativa e a pressão parcial de vapor. Em seguida calculou-se a temperatura radiante média, a radiação solar e o Índice de Globo Negro e Umidade (IGNU), Índice de Temperatura Equivalente (ITE), Índice de Estresse Ambiental (IEA), Índice de Frequência Respiratória (IFR), Índice de Carga Térmica, Índice Climático Compreensivo, Índice de Estresse Térmico para vacas (IETV) e nove Índices de Temperatura e Umidade (ITU). Os dezesseis índices de estresse térmico apresentaram correlação significativa, positiva e moderada com a temperatura superficial média, e não significativa com a temperatura retal. Ao considerar que não houve correlação entre os índices de estresse térmico com a temperatura retal, e ainda considerando que os bovinos foram capazes de manter sua temperatura retal dentro dos limites fisiológicos, os touros Nelore neste estudo mostraram-se adaptados ao ambiente. O segundo estudo verificou o efeito de variáveis termofisiológicas no momento da inseminação artificial sobre a probabilidade de prenhez de fêmeas bovinas Nelore. Foram acompanhados um total de 816 inseminações de fêmeas bovinas da raça Nelore, submetidas a protocolo de inseminação artificial em tempo fixo (IATF), durante cinco anos. No momento da inseminação artificial foram mensuradas a frequência respiratória e as temperaturas retal e superficial, assim como as temperaturas de bulbo seco, bulbo úmido, de globotermômetro e a velocidade do vento. Calculou-se o Índice de Temperatura e Umidade (ITU), o Índice de Temperatura Equivalente (ITE), Índice de Carga Térmica (ICT) e a radiação solar. A temperatura superficial foi medida na fronte e na escápula obtendo-se a temperatura da superfície corporal média (TSM). Calculou-se, ainda, a diferença entre a temperatura da superfície corporal média e de bulbo seco (TSM-TBS) e a diferença entre temperaturas retal e da superfície corporal média (TR–TSM), constituindo os gradientes térmicos. O diagnóstico de gestação foi realizado no 28º dia pós inseminação. O número de fêmeas bovinas prenhas ou não prenhas não diferiu entre os grupos de temperatura retal G1 (TR ≤ 38,7) e G2 (TR > 38,7 ºC). A TFronte e da TEscápula apresentaram correlação significativa, positiva e alta com a TSM. O fator 1 explicou 51,05% da variação dos dados e as variáveis de maior influência na composição desse fator são ITUBerman, ITU Thom, TBS, TSM, TG, ITE, TFronte, ICT, PP e TEscápula. A TFronte e a TSM apresentaram correlação significativa, positiva e moderada com TBS, PP, TG, ITU, ICT e ITE. O ambiente térmico não representou um desafio aos animais deste estudo. A probabilidade de prenhez não foi influenciada quando dividiu os animais em grupos pela temperatura retal (TR≤38,7 ºC e TR>38,7 ºC). No bioma cerrado, a temperatura retal e o ambiente térmico na primavera e no verão, no momento da inseminação de fêmeas bovinas da raça Nelore submetidas a protocolo de IATF, não influenciam a probabilidade de prenhez.
Abstract: The first study aimed to determine among 16 thermal indexes, which are more suitable to identify the effects of heat stress in Nellore bulls bred in a tropical environment. 78 young Nellore bulls (Bos taurus indicus) were used, participating in the V Individual Performance Test of Nellore Bulls, UFU. During the test, the rectal temperature (RT) and the surface temperature on the forehead, scapula and groin were measured in the animals, and then the average surface temperature (AST) was calculated. It was also calculated the difference between the average surface temperature and the air temperature (AST-AT) and the difference between the rectal temperature and the average surface temperature (RT-AST), constituting the thermal gradients. In the thermal environment, dry bulb, wet bulb and black globe temperatures, wind speed, relative humidity and partial vapor pressure were evaluated. Then the average radiant temperature, solar radiation and the Black Globe and Humidity Index (BGHI), Equivalent Temperature Index (ETI), Environmental Stress Index (ESI), Respiratory Rate Predictor (PRR), Thermal Load Index (TLI), Comprehensive Climate Index (CCI), Index Thermal Stress for cows (ITSC) and nine Temperature and Humidity Indexes (THI). The sixteen heat stress indices showed a significant, positive and moderate correlation with the average surface temperature, and not significant with the rectal temperature. When considering that there was no correlation between the thermal stress indexes and the rectal temperature, and even considering that the cattle were able to maintain their rectal temperature within the physiological limits, the Nellore bulls in this study proved to be adapted to the environment. The second study verified the effect of thermophysiological variables at the time of artificial insemination on the pregnancy probability of Nellore bovine females. A total of 816 inseminations of Nellore bovine females were followed, submitted to a fixed-time artificial insemination protocol (FTAI), for five years. At the time of artificial insemination, respiratory rate, rectal and surface temperatures, as well as dry bulb, wet bulb, globe temperature and wind speed temperatures were measured. The Temperature-Humidity Index (THI), Equivalent Temperature Index (ETI), Thermal Load Index (TLI) and solar radiation were calculated. The surface temperature was measured in the forehead (TF) and scapula (TS), obtaining the mean body surface temperature (STM). The difference between the temperature of the mean surface temperature and dry bulb (STM-TDB) and the difference between rectal temperature and the mean surface temperature (RT–STM) was also calculated, constituting the thermal gradients. The pregnancy diagnosis was made on the 28th day after insemination. The number of pregnant or non-pregnant bovine females did not differ between the groups of rectal temperature (RT ≤ 38.7) and (RT> 38.7 ºC). TF and TS showed a significant, positive and high correlation with STM. Factor 1 explained 51.05% of the data variation and the variables with the greatest influence on the composition of this factor are THIBerman, THIThom, TDB, STM, TG, ETI, TF, TLI, PV and TS. TF and STM showed significant, positive and moderate correlations with TDB, PV, TG, THI, TLI and ETI. The probability of pregnancy was not influenced when the animals were divided into groups by the rectal temperature (RT ≤38.7 ºC and RT> 38.7 ºC). In the Cerrado biome, the rectal temperature and the thermal environment in spring and summer, at the time of insemination of Nellore bovine females submitted to FTAI protocol do not influence the probability of pregnancy.
Palabras clave: Bovino Nelore
Índice de Temperatura e Umidade
Temperatura retal
Bovine Nellore
Temperature-Humidity Index
Rectal temperature
Área (s) del CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA
Idioma: por
País: Brasil
Editora: Universidade Federal de Uberlândia
Programa: Programa de Pós-graduação em Ciências Veterinárias
Cita: STORTI, Andressa Alves. Avaliação da adaptação de bovinos da raça nelore ao ambiente tropical. 2020. 80 f. Tese (Doutorado em Ciências Veterinárias) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2020. Disponível em: http://doi.org/10.14393/ufu.te.2020.237
Identificador del documento: http://doi.org/10.14393/ufu.te.2020.237
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/29423
Fecha de defensa: 28-feb-2020
Aparece en las colecciones:TESE - Ciências Veterinárias

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción TamañoFormato 
AvaliacaoAdaptacaoBovinos.pdf
  Hasta 2022-02-28
Tese1.87 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Request a copy


Este ítem está sujeto a una licencia Creative Commons Licencia Creative Commons Creative Commons