Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/20721
Tipo do documento: Trabalho de Conclusão de Curso
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Título: Perfil de infecções bacterianas do trato urinário e resistência aos antibióticos
Título(s) alternativo(s): Profile of bacterial urinary tract infections and resistance to antibiotics
Autor(es): Lima, Andréa Danielle Parreiras
Primeiro orientador: Izidoro, Luiz Fernando Moreira
Primeiro membro da banca: Batistão, Deivid William da Fonseca
Segundo membro da banca: Alves, Lívia Maria
Resumo: A infecção do trato urinário (ITU) é a invasão, multiplicação e colonização por bactérias de parte do sistema urinário. A urocultura é considerada o padrão-ouro para o diagnóstico laboratorial da ITU, através da qual é possível identificar a formação de colônias de bactérias e qual o agente causador da infecção. Depois da urocultura, é indicada a realização do antibiograma, que permite saber a sensibilidade ou resistência da bactéria aos principais antibióticos utilizados. O tratamento da ITU, na maioria das vezes, é empírico, o que contribui para o desenvolvimento de resistência das principais bactérias causadoras aos antibióticos frequentemente utilizados. O conhecimento da prevalência e frequência dos agentes infecciosos propiciam a otimização do tratamento, reduzindo assim o aparecimento de novas resistências bacterianas. Para isso, é necessário que sejam realizados periodicamente estudos epidemiológicos, pois os dados sobre o desenvolvimento de resistência a antibióticos variam bastante entre regiões e com o passar do tempo. O objetivo desse trabalho foi traçar o perfil dos pacientes mais acometidos pelas infecções urinárias, identificar os principais agentes causadores e avaliar o perfil de resistência a antibióticos de bactérias isoladas de uroculturas. Foi realizado um estudo epidemiológico retrospectivo através da análise dos resultados de uroculturas e seus respectivos antibiogramas, contidos no banco de dados de um laboratório particular de análises clínicas, localizado na cidade de Uberlândia-MG, de 2012 a 2016. As informações coletadas para análise foram sexo, idade, data e resultados dos exames dos pacientes de origem comunitária. Dos resultados positivos, a maioria pertencia a pacientes do sexo feminino e a bactéria mais frequente foi a Escherichia coli. A faixa etária mais acometida foi acima de 60 anos, com 48,5% do total. Os antibióticos que se mostraram dentro do limite de resistência indicado para o tratamento de infecção urinária causada por E. coli foram as fluorquinolonas (ciprofloxacina, levofloxacina e norfloxacina), amoxicilina/ácido clavulânico e imipenem. O sulfametoxazol-trimetoprim apresentou resistência de aproximadamente 50% para todas as bactérias analisadas, e a ampicilina foi um dos antibióticos mais resistentes.
Abstract: Urinary tract infection (UTI) is the invasion, multiplication and colonization by bacteria from part of the urinary system. Uroculture is considered the gold standard for laboratory diagnosis of UTI, through which it is possible to identify the formation of bacterial colonies and the causative agent of infection. After the uroculture, it is indicated the accomplishment of the antibiogram, which allows to know the sensitivity or resistance of the bacterium to the main antibiotics used. The treatment of UTI most often is empirical, which contributes to the development of resistance of major causative bacteria to frequently used antibiotics. Knowledge of the prevalence and frequency of infectious agents facilitates the optimization of treatment, thus reducing the appearance of new bacterial resistance. To this end, epidemiological studies must be carried out periodically, since data on the development of antibiotic resistance vary widely between regions and over time. The objective of this study was to trace the profile of patients most affected by urinary tract infections, to identify the main causative agents and to evaluate the antibiotic resistance profile of bacteria isolated from urocultures. A retrospective epidemiological study was carried out by analyzing the results of urocultures and their respective antibiograms, contained in the database of a private clinical analysis laboratory, located in the city of Uberlândia-MG, from 2012 to 2016. The information collected for analysis was sex, age, date and results of the examinations of patients of community origin. Of the positive results, the majority belonged to female patients and the most frequent bacterium was Escherichia coli. The most affected age group was over 60 years, with 48.5% of the total. Antibiotics that showed within the indicated resistance limit for the treatment of urinary tract infection caused by E. coli were the fluoroquinolones (ciprofloxacin, levofloxacin and norfloxacin), amoxicillin/clavulanic acid and imipenem. Sulfamethoxazole-trimethoprim presented resistance of approximately 50% for all bacteria analyzed, and ampicillin was one of the most resistant antibiotics.
Palavras-chave: antibiograma
antibiogram
infecção do trato urinário (ITU)
urinary tract infection (UTI)
resistência a antibióticos
resistance to antibiotics
urocultura
uroculture
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::MICROBIOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Editora: Universidade Federal de Uberlândia
Citação: LIMA, Andréa Danielle Parreiras. Perfil de infecções bacterianas do trato urinário e resistência aos antibióticos. 2017. 35 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/20721
Data de defesa/publicação: 13-Dez-2017
Aparece nas coleções:TCC - Ciências Biomédicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PerfilInfecçõesBacterianas.pdfTCC1.11 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.