Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/27959
ORCID:  http://orcid.org/0000-0001-5473-5641
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Aberto
Title: A atuação brasileira dentro do conselho de segurança das Nações Unidas: o caso Líbia e a resolução 1973 (2011)
Alternate title (s): The brazilian action within the United Nations security council: the Libya case and resolution 1973 (2011)
Author: Ribeiro, Rafaela
First Advisor: Ramanzini, Haroldo
First member of the Committee: Motta, Barbara
Second member of the Committee: Cardozo, Sandra
Summary: O Brasil é um dos países a ocupar por mais vezes o assento de membro eletivo dentro do Conselho de Segurança das Nações Unidas. Seus mandatos, historicamente, são marcados pela busca do consenso, com o intuito de fortalecer as decisões multilaterais, além disso, tradicionalmente, seus votos não destoam de seus grandes parceiros ocidentais membros permanentes - Estados Unidos, França e Reino Unido. A Resolução 1973 (2011) é um momento central na história do Conselho: pela primeira vez autorizava a utilização de todos os meios necessários para findar o conflito na Líbia, tendo, como base, o fundamento da “Responsabilidade de Proteger”. A delegação brasileira, membro naquele biênio, toma um posicionamento incomum de sua trajetória, ela opta por se abster em uma resolução na qual seus parceiros tradicionais da instância haviam feito grandes esforços pela sua aprovação. O objetivo do artigo é demonstrar como essa abstenção foi parte de uma estratégia mais profunda de inserção brasileira no sistema internacional e como essa ação será refletida alguns meses depois quando o Brasil apresenta à Assembleia Geral a ideia de Responsabilidade ao Proteger.
Abstract: Brazil is one of the most recurrent elected rotative member in the United Nations Security Council. The pursuit of consensus has historically market their mandates in order to strengthen multilateral decisions, and traditionally their votes do not differ from their large western permanent member partners - the United States, France, and the United Kingdom. Resolution 1973 (2011) is a pivotal moment in the history of the Council: for the first time, it authorized the use of all means necessary to end the conflict in Libya, based on the “Responsibility to Protect” (R2P) foundation. The Brazilian delegation, member in that biennium, takes an unusual position of its trajectory, it chooses to abstain in a resolution in which its traditional partners of the instance had made great efforts for its approval. The purpose of the article is to demonstrate how this abstention was part of a more in-depth strategy of Brazilian insertion in the international system and how it will be reflected a few months later when Brazil presents to the General Assembly the idea of ​​Responsibility While Protecting (RwP).
Keywords: Política externa brasileira
CSNU
Responsabilidade ao proteger
Responsabilidade de proteger
Líbia
Resolução 1973
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::CIENCIA POLITICA::POLITICA INTERNACIONAL::POLITICA EXTERNA DO BRASIL
CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::CIENCIA POLITICA::POLITICA INTERNACIONAL::RELACOES INTERNACIONAIS, BILATERAIS E MULTILATERAIS
CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::CIENCIA POLITICA::POLITICA INTERNACIONAL::ORGANIZACOES INTERNACIONAIS
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: RIBEIRO, Rafaela. A atuação brasileira dentro do conselho de segurança das Nações Unidas: o caso Líbia e a resolução 1973 (2011). 2019. 31 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Relações Internacionais) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/27959
Date of defense: 2-Dec-2019
Appears in Collections:TCC - Relações Internacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AtuaçãoBrasileiraDentro.pdf295.12 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.