Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/27107
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorPereira, Tatiane Andrade-
dc.date.accessioned2019-10-07T18:43:48Z-
dc.date.available2019-10-07T18:43:48Z-
dc.date.issued2018-12-11-
dc.identifier.citationPEREIRA, Tatiane Andrade . Gastos com saneamento básico e atenção básica à saúde no estado de Minas Gerais: prevenir ou remediar?. 2018. 96f. Dissertação (Mestrado em Gestão Organizacional) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2018. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2019.2230pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufu.br/handle/123456789/27107-
dc.description.abstractThe right to health falls within the sphere of constitutionally guaranteed social rights. In Brazil, it is a subjective public right, an unavailable legal prerogative guaranteed to the majority of people. However, a diversity of diseases occurs in every country, due to the precariousness or lack of basic sanitation. In Brazil there are more than 35 million people without access to treated water, and 100 million do not have access to sewage. This paper aims to evaluate the correlation between expenditures on basic sanitation in relation to the provision of water supply services and sewage collection and treatment and health performance in relation to the Basic Care of the municipalities of Minas Gerais. This research had a quantitative approach, in an explanatory way. The study population was the 853 municipalities of Minas Gerais. Data collection was carried out using the databases used to compose the study are the National Sanitation Information System (SNIS) and DATASUS, in the period from 2010 to 2016. This work made it possible to correlate the intensity of expenditure in basic sanitation influences spending on public health, especially the basic health care provided by the municipalities of the state of Minas Gerais and, from the point of view of the integrality of public policies, how much they meet these requirements. The results also suggest the inequality of the Total Expenditures with Services (DTS), something that may be related to the different supply conditions between more and less developed localities resulting, among other factors, from the adopted state policies.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Uberlândiapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/us/*
dc.subjectPolíticas públicaspt_BR
dc.subjectPublic policiespt_BR
dc.subjectSaneamento básicopt_BR
dc.subjectBasic sanitationpt_BR
dc.subjectSaúdept_BR
dc.subjectHealthpt_BR
dc.subjectAdministraçãopt_BR
dc.titleGastos com saneamento básico e atenção básica à saúde no estado de Minas Gerais: prevenir ou remediar?pt_BR
dc.title.alternativeSpending on sanitation and basic health care in the state of Minas Gerais: prevent or remedy?pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor1Lopes, José Eduardo Ferreira-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1181111177305483pt_BR
dc.contributor.advisor2Betanho, Cristiane-
dc.contributor.referee2Alves, Thais Guimarães-
dc.contributor.referee3Barra Neto, André-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/8972303719236161pt_BR
dc.description.degreenameDissertação (Mestrado)pt_BR
dc.description.resumoO direito à saúde se insere na órbita dos direitos sociais constitucionalmente garantidos. No Brasil, trata-se de um direito público subjetivo, uma prerrogativa jurídica indisponível assegurada à generalidade das pessoas. Entretanto, uma diversidade de doenças ocorre em todo país, em função da precariedade ou ainda da falta do saneamento básico. No Brasil são mais de 35 milhões de pessoas sem o acesso à água tratada, e 100 milhões não têm acesso ao esgoto. Este trabalho objetiva como avaliar a correlação entre despesas com saneamento básico, no tocante à oferta dos serviços de abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto e desempenho em saúde no tocante da Atenção Básica dos municípios mineiros. Esta pesquisa teve uma abordagem quantitativa, de forma explicativa. A população de estudo foi os 853 municípios mineiros. A coleta de dados foi realizada por meio das bases de dados utilizadas para comporem o estudo são o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), e do DATASUS, no período compreendido entre 2010 à 2016. Este trabalho possibilitou correlacionar como intensidade das despesas em saneamento básico influencia o gasto na saúde pública, sobretudo o atendimento básico de saúde realizado pelos municípios do estado de Minas Gerais e, sobre o ponto de vista da integralidade das políticas públicas, o quanto atendem estes quesitos. Os resultados ainda sugerem a desigualdade dos valores das Despesas Totais com Serviços (DTS), algo que pode estar relacionado às diferentes condições de oferta entre localidades mais e menos desenvolvidas resultantes, entre outros fatores, das políticas de estado adotadas.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Gestão Organizacional (Mestrado Profissional)pt_BR
dc.sizeorduration96pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO::ADMINISTRACAO PUBLICApt_BR
dc.identifier.doihttp://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2019.2230pt_BR
dc.orcid.putcode62761985-
dc.crossref.doibatchidcfc6af78-95df-434f-8cba-ff3aa9588d23-
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Gestão Organizacional (Mestrado Profissional)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GastosComSaneamento.pdfDissertação1.23 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons