Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/26752
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: O sujeito adolescente, o ato infracional e a família: considerações psicanalíticas sobre as voltas para casa
Alternate title (s): The adolescent subject, the infraction act and the family: psychoanalytic considerations about the housecoming
Author: Teixeira, Giovana Leão Caixeta
First Advisor: Neves, Anamaria Silva
First member of the Committee: Rosa , Miriam Debieux
Second member of the Committee: Paravidini, João Luiz Leitão
Summary: O objetivo traçado por essa pesquisa foi o de analisar a repetição do ato infracional como um dos operadores da dinâmica familiar. Este estudo analisa a trama familiar marcada por passagens ao ato e institucionalizações. Entende-se por trama familiar o enlaçamento de sujeitos que estabelecem entre si vínculos marcados por ambivalências e excessos afetivos de ordens inconscientes. Metodologicamente, a pesquisa esteve amparada nos preceitos psicanalíticos e utilizou a construção de caso como estratégia de análise. Foram realizadas entrevistas com Henrique, garoto de 18 anos, internado pela sétima vez na instituição de medidas socioeducativas. Outras entrevistas foram realizadas com ele, assim que foi desinstitucionalizado, na Clínica de Psicologia da universidade. O pai, a mãe e o padrasto foram entrevistados em seus locais de trabalho ou em visita domiciliar. As interpretações sobre o caso apontam como a casa-família tornou-se lugar de passagens, ao passo que a casa-instituição permaneceu como única estadia para Henrique, ainda que precária. Os personagens da trama familiar são também marcados por excessos institucionais: o pai foi preso por tentativa de homicídio, o irmão mais velho está encarcerado por envolvimento com o tráfico, a mãe perdeu a guarda de todos os filhos (conforme parecer de instituições de controle). As interpretações possíveis delineiam-se gradativamente com apontamentos para a intrínseca relação entre os processos de subjetivação e a institucionalização enraizada nos moldes de adestramento civilizatório dos sujeitos. O caso sinaliza a fragilidade do atendimento prestado aos adolescentes em conflito com a lei que, ao completarem a maioridade, não tem destino definido, pois não fora construído qualquer possibilidade de vida fora do claustro, e então, encontram-se radicalmente desamparados. Por fim, produções psicanalíticas que versam sobre o manejo frente às situações de desamparo social foram apresentadas como formas para se pensar as potencialidades de resistência assumidas pela psicanálise diante da clínica do ato.
Abstract: The objective of this research was to analyze the repetition of the infraction act as one of family dynamics operator. This study analyzes the familiar plot marked by violence and institutionalizations. The family plot is understood as the entanglement of subjects who establish links between themselves marked by ambivalences and affective excesses of unconscious orders. Methodologically, the research was supported by psychoanalytical precepts and used case construction as a strategy for analysis. Interviews were conducted with Henrique, an 18-year-old boy, internd for the seventh time in an institution of socio-educational measures. Other interviews were conducted with him, as soon as he was deinstitutionalized, at a University Psychology Clinic. The father, the mother and the stepfather were interviewed in their places of work or during a home visit. The interpretations on the case point out how the house-family became a place of passage, while the house-institution remained as the only shelter for Henrique, although precarious. The characters in the family plot are also marked by institutional excesses: the father was imprisoned for attempted murder, the older brother is imprisoned for involvement in trafficking, the mother has lost custody of all her children (as judged by control institutions). The possible interpretations are outlined gradually with notes to the intrinsic relation between the processes of subjectivation and the institutionalization rooted in the molds of civilizational training of the subjects. The case signals the fragility of the service provided to adolescents in conflict with the law, which, when they reach the age of majority, has no definite destination, since no possibility of life outside the cloister had been built, thus becoming radically helpless. Finally, psychoanalytic productions dealing with the management of situations of social helpless were presented as ways of thinking about the potentialities of resistance assumed by psychoanalysis in face of clinic of the act.
Keywords: Ato infracional
Infracional act
Família
Family
Institucionalização
Institutionalization
Psicanálise
Psychoanalysis
Psicologia
Menores - Estatuto legal, leis, etc.
Psicanálise
Família
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Psicologia
Quote: TEIXEIRA, Giovana Leão Caixeta. O sujeito adolescente, o ato infracional e a família: considerações psicanalíticas sobre as voltas para casa. 2018. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2019.1258
Document identifier: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2019.1258
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/26752
Date of defense: 26-Feb-2019
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SujeitoAdolescenteAto.pdf889.32 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons