Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/25597
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Aberto
Title: Desenvolvimento de filhotes de Bothrops moojeni HOGE, 1966 (Serpentes, Viperidae, Crotalinae) em cativeiro
Author: Sandoz, Adelheid
First Advisor: Carvalho, Ana Maria Coelho
First member of the Committee: Brites, Vera Lúcia de Campos
Second member of the Committee: Paula, Cecília Lomônaco de
Summary: Foram acompanhados três lotes de filhotes de serpente da espécie Bothrops moojeni. O primeiro lote, oriundo de progenitores da Pentapharm, sendo descendentes de ancestrais criados por várias gerações em cativeiro. O segundo lote, procedente de progenitores que foram capturados na natureza, porém já vivendo há cinco anos em cativeiro. O terceiro lote, descendente de uma progenitora recém-capturada da natureza. O objetivo foi comparar o desenvolvimento dos filhotes oriundos de genitores criados em cativeiro com os oriundos de genitores capturados na natureza, e relacionar os possíveis fatores que influenciaram no desenvolvimento dos mesmos. Todos os filhotes foram mantidos isoladamente em caixas de polipropileno medindo 303x193x126 mm, fechada por uma tampa de alumínio perfurado para permitir a ventilação. O piso da caixa foi forrado com papelão ondulado e colocado um recipiente para fornecimento de água potável. Os filhotes foram alimentados semanalmente com camundongos Mus musculus, variedade albina, de tamanho proporcional ao da serpente. As observações foram realizadas durante quarenta e duas semanas, medindo-se e pesando-se os filhotes em intervalos de quinze dias. Diariamente, foram anotadas as condições ambientais da sala, temperatura máxima/mínima e a umidade relativa do ar. Os resultados mostraram que o lote da Pentapharm se desenvolveu mais em relação ao peso do que os outros dois lotes, sendo esta diferença bastante diminuída em relação ao comprimento total das serpentes. Significa que a biomassa consumida pelo filhote influenciou diretamente no peso e não influenciou no crescimento dos filhotes. De forma geral, o desenvolvimento dos filhotes oriundos da matriz silvestre não se diferenciou tanto quanto o esperado. Os intervalos de dias entre as ecdises diminuem conforme aumenta a temperatura e a umidade relativa do ar.
Keywords: Bothrops moojeni
Serpentes
Desenvolvimento
Ecdise
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: SANDOZ, Adelheid. Desenvolvimento de filhotes de Botrhops moojeni HOGE, 1966 (Serpentes, Viperidae, Crotalinae) em cativeiro. 54 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 1999.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/25597
Date of defense: 7-Jan-2000
Appears in Collections:TCC - Ciências Biológicas (Uberlândia)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DesenvolvimentoFilhotesBothrops.pdf8.13 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.