Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/24514
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorFaria, Tenila dos Santos-
dc.date.accessioned2019-03-12T14:19:48Z-
dc.date.available2019-03-12T14:19:48Z-
dc.date.issued2019-02-08-
dc.identifier.citationFARIA, Tenila dos Santos. Avaliação do efeito do processo de secagem do extrato de jenipapo (Genipa americana L.). 2019. 79 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Alimentos) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2019.345.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufu.br/handle/123456789/24514-
dc.description.abstractGenipap (Genipa americana L.) is a cerrado fruit grown in several regions of Brazil and other countries. It presents 12.05% of peel, generating a large amount of residue after its processing. However, in its composition can be found important bioactive compounds (genipin, geniposide, β-sitosterol), which act as antidiarrheal, antiulcer, analgesic, anti-gonorrhea, and controlling anemia and jaundice. However, such compounds have low heat stability, being susceptible to degradation and oxidation when they are subjected to a thermal process such as drying. The objective of this study was to evaluate the effects of the spray drying and freeze-drying processes of the pulp and peel extract from in natura genipap obtained by different extraction conditions in relation to the content of phenolic compounds and antioxidant activity, as well as, to evaluate the use of the genipap peel as a clarifying agent. Therefore, extraction methods were tested using ultrasonic bath, ultrasonic probe and shaker varying the temperature (40, 60, 70, 80 and 90 °C). From the results, a higher concentration of phenolic compounds present in the genipap pulp was verified from the extraction by ultrasonic probe at 40 °C, 11.05 ± 0.08 mgGAE/g of genipap pulp, indicating the efficiency of the application of the waves directly in the sample. Regarding the peel, the best method was using the shaker at 80 °C, 9.71 ± 0.03 mgGAE/g of genipap peel. Analyzes of antioxidant activity showed that the conditions were efficient in the extraction process resulting in the extraction and preservation of the active compounds. For clarification aqueous solutions of clarifying agent were added and added to the extract of genipap varying the final concentrations of 100 to 10,000 mg/L. For the procedure the genipap peel with and without lignin was used, as well as, chitosan as a comparison. To verify the influence of pH on the improvement of the clarification process, acidified solutions of lignin and lignin-free peel and chitosan were also used. Each sample was analyzed for total solids content, total phenolic compounds and pH, and the best condition was for acidified peel without lignin at 100 mg/L. Spray drying was performed using the extract of the genipap pulp with and without addition of maltodextrin as adjuvant, comparing the drying in freeze-drier. The samples were analyzed for the content of phenolic compounds and antioxidant activity. As a result, it was observed that the use of maltodextrin had a great influence on the drying in spray dryer contributing to the quality of the dried product by reducing its hygroscopicity. However, higher concentrations of adjuvants had lower levels of phenolic compounds as well as antioxidant activity, being the best condition in spray dryer at 90 °C and concentration of 40% maltodextrin, and in freeze-drier at 100 °C and 35.7% of adjuvant. Therefore, the best extraction of phenolic compounds from in natura genipap pulp was using the ultrasonic probe at 40 °C and the shaker was used at 80 °C for the peel. In addition, the use of the genipap peel after the removal of the lignin proved to be a good alternative as a clarifying agent from the concentration of 100 mg/L in acidified solution. It was also verified that the use of maltodextrin in the drying process contributed to decrease the hygroscopicity of the sample, preventing it from sticking to the wall of the equipment, as well as, preserving the content of phenolic compounds and antioxidant activity.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Uberlândiapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectFrutospt_BR
dc.subjectBioativospt_BR
dc.subjectCerradopt_BR
dc.subjectTemperaturapt_BR
dc.subjectClarificaçãopt_BR
dc.subjectAntioxidantept_BR
dc.subjectFruitspt_BR
dc.subjectBioactivept_BR
dc.subjectCerradopt_BR
dc.subjectTemperaturept_BR
dc.subjectClarificationpt_BR
dc.subjectAntioxidantpt_BR
dc.titleAvaliação do efeito do processo de secagem do extrato de jenipapo (Genipa americana L.)pt_BR
dc.title.alternativeEvaluation of the effect of the drying process of genipap extract (genipa americana l.)pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor1Cardoso, Vicelma Luiz-
dc.contributor.advisor2Schmidt, Vivian Consuelo Reolon-
dc.contributor.referee1Reis, Miria Hespanhol Miranda-
dc.contributor.referee2Fischer, Janaína-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/2410724421162259pt_BR
dc.description.degreenameDissertação (Mestrado)pt_BR
dc.description.resumoO jenipapo (Genipa americana L.) é um fruto do cerrado cultivado em diversas regiões do Brasil e em outros países. Ele apresenta 12,05 % de casca, gerando uma grande quantidade de resíduo após seu processamento. No entanto, em sua composição podem ser encontrados importantes compostos bioativos (genipina, geniposídeo, β-sitosterol), os quais atuam como antidiarreico, antiulceroso, analgésico e antigonorreico, além de controlar a anemia e icterícias. Contudo, esses compostos possuem baixa estabilidade ao calor, estando susceptíveis a degradações e oxidações quando eles são submetidos a um processo térmico como a secagem. Deste modo, o objetivo deste estudo é avaliar os efeitos dos processos de secagens (spray drying e liofilização) do extrato da polpa e casca de jenipapo in natura obtido por diferentes condições de extração em relação ao teor de compostos fenólicos e atividade antioxidante, bem como, avaliar o uso da casca de jenipapo como agente clarificante. Portanto, foram testados os métodos de extração utilizando banho ultrassônico, sonda ultrassônica e shaker variando a temperatura (40, 60, 70, 80 e 90 °C). A partir dos resultados, foi verificada uma maior concentração de compostos fenólicos presentes na polpa do jenipapo a partir da extração por sonda ultrassônica a 40 °C, 11,05±0,08 mgEAG/g de polpa de jenipapo, indicando a eficiência da aplicação das ondas diretamente na amostra. Já em relação a casca, o melhor método foi utilizando o shaker a 80°C, 9,71±0,03 mgEAG/g de casca de jenipapo. As análises de atividade antioxidante mostraram que as condições foram eficientes no processo de extração resultando na extração e preservação dos compostos ativos. Para clarificação foi preparada soluções aquosas de agente clarificante e adicionadas ao extrato de jenipapo variando as concentrações finais de 100 a 10.000 mg/L. Para o procedimento foram utilizadas a casca do jenipapo com e sem lignina, bem como a quitosana como comparação. Para verificar a influência do pH na melhora do processo de clarificação, também foram utilizadas soluções acidificadas de casca com lignina e sem lignina, e de quitosana. Cada amostra foi analisada quanto ao teor de sólidos totais, teor de fenólicos totais e pH sendo que a melhor condição se deu para a casca acidificada sem lignina na concentração de 100 mg/L. Foram realizados secagem em spray dryer utilizando o extrato da polpa de jenipapo com e sem adição de maltodextrina como adjuvante, tendo como comparação a secagem em liofilizador. As amostras foram analisadas quanto ao teor de compostos fenólicos e atividade antioxidante. Como resultado foi observado que o uso de maltodextrina teve grande influência na secagem por spray drying contribuindo para a qualidade do produto seco ao reduzir sua higroscopicidade. No entanto, maiores concentrações de adjuvantes apresentaram menores teores de compostos fenólicos, bem como atividade antioxidante, sendo a melhor condição em spray dryer a 90°C e concentração de 40% de maltodextrina, e em liofilizador se deu a 100°C e 35,7% de adjuvante. Tem-se, portanto, que a melhor extração de compostos fenólicos da polpa do jenipapo in natura foi utilizando a sonda ultrassônica a 40 °C, e para a casca foi utilizando o shaker a 80°C. Além disso, o aproveitamento da casca do jenipapo após a retirada da lignina mostrou-se uma boa alternativa como agente clarificante a partir da concentração de 100 mg/L em solução acidificada. Também foi verificado que o uso de maltodextrina no processo de secagem contribuiu diminuindo a higroscopicidade do material, impedindo que ele grudasse na parede do equipamento, bem como preservou o teor de compostos fenólicos e atividade antioxidante.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Engenharia de Alimentospt_BR
dc.sizeorduration79pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::CIENCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS::ENGENHARIA DE ALIMENTOSpt_BR
dc.identifier.doihttp://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2019.345pt_BR
dc.crossref.doibatchidpublicado no crossref antes da rotina xml-
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Engenharia de Alimentos (Patos de Minas)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AvaliaçãoEfeitoProcesso.pdf2.71 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.