Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13595
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Abertura financeira, fluxos de capitais, acumulação de capital e produtividade nos países em desenvolvimento: teorias e evidências
metadata.dc.creator: Guedes, Dyeggo Rocha
metadata.dc.contributor.advisor1: Damasceno, Aderbal Oliveira
metadata.dc.contributor.referee1: Vieira, Flavio Vilela
metadata.dc.contributor.referee2: Vieira, Fabrício de Assis Campos
metadata.dc.description.resumo: O objetivo desta dissertação é realizar uma investigação teórica e empírica acerca das relações entre: i) abertura financeira, fluxos de capitais e acumulação de capital, e; ii) abertura financeira, fluxos de capitais e produtividade total dos fatores. O Capítulo 1 faz uma apresentação e discussão da literatura teórica e mostra que não há consenso, dentro da abordagem convencional, de que a abertura financeira e os fluxos de capitais estimulam a acumulação de capital e o crescimento da produtividade total dos fatores das economias em desenvolvimento. O Capítulo 2, por sua vez, apresenta e discute a literatura empírica sobre: i) abertura financeira, fluxos de capital e crescimento econômico, e; ii) abertura financeira, fluxos de capitais, acumulação de capital e produtividade total dos fatores. Ademais, o capítulo analisa, por meio de estatística descritiva, alguns fatos estilizados associados ao comportamento da abertura financeira, dos fluxos de capitais, da acumulação de capital e da produtividade total dos fatores para um conjunto de até 81 países, 22 desenvolvidos e 59 em desenvolvimento. O Capítulo 3, por fim, realiza uma investigação econométrica acerca das relações entre: i) abertura financeira, acumulação de capital e produtividade total dos fatores, e; ii) fluxos de capitais, acumulação de capital e produtividade total dos fatores. A amostra contempla 59 países em desenvolvimento. Os resultados encontrados sugerem, em geral, que: i) não há evidências de que a abertura financeira estimula a acumulação de capital nem o crescimento da produtividade; ii) não há evidências sistemáticas de que o efeito da abertura financeira sobre a acumulação de capital e produtividade depende dos níveis de desenvolvimento institucional e financeiro das economias; iii) não há evidências sistemáticas de que os fluxos de capitais estimulam a acumulação de capital e a produtividade, e; iv) há evidências bastante frágeis de que o efeito dos fluxos de capitais sobre a acumulação de capital e produtividade depende do nível de desenvolvimento institucional e financeiro dos países, de maneira que um maior nível de desenvolvimento institucional e financeiro atenua o efeito positivo dos fluxos de capitais.
Abstract: The aim of this work is to perform a theoretical and empirical research on the relationships between: i) financial openness, capital flows and accumulation of capital, and; ii) financial openness, capital flows and total factor productivity. The Chapter 1 does a presentation and discussion of the theoretical literature and shows that there is no consensus within the conventional approach that financial openness and capital flows stimulate the accumulation of capital and the growth of total factor productivity of developing economies. The Chapter 2, in turn, presents and discusses the empirical literature on: i) financial openness, capital flows and economic growth, and; ii) financial openness, capital flows, capital accumulation and total factor productivity. Furthermore, the chapter analyzes, using descriptive statistics, some stylized facts associated with the behavior of financial openness, capital flows, capital accumulation and total factor productivity for a set of up to 81 countries, 22 developed and 59 in development. The Chapter 3, finally, conducts an econometric research on the relationships between: i) financial openness, capital accumulation and total factor productivity, and; ii) capital flows, capital accumulation and total factor productivity. The sample includes 59 developing countries. The results suggest, in general, that: i) there is no evidence that financial openness stimulates capital accumulation or productivity growth; ii) there is no systematic evidence that the effect of financial openness on capital accumulation and productivity depends on the institutional and financial levels of development of economies; iii) there is no systematic evidence that capital flows stimulates the accumulation of capital and the productivity growth, and; iv) there are quite flimsy evidence that the effect of capital flows on capital accumulation and productivity depends on the institutional and financial development level of the countries, so that a higher level of institutional and financial development reduces the positive effect of capital flows.
Keywords: Abertura financeira
Fluxos de capitais
Acumulação de capital
Produtividade
Financial openess
Capital flows
Capital acumulation
Productivity
Produtividade do capital
Capital (Economia)
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Sociais Aplicadas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Economia
Citation: GUEDES, Dyeggo Rocha. Abertura financeira, fluxos de capitais, acumulação de capital e produtividade nos países em desenvolvimento: teorias e evidências. 2015. 146 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais Aplicadas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/13595
Issue Date: 9-Feb-2015
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Economia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AberturaFinanceiraFluxosCapitais.pdf3.69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.